Buscar

Estudantes do IFMS identificam antioxidante para o biodiesel em planta do cerrado

terça-feira, fevereiro 18, 2020


A contribuição de uma planta típica do cerrado, a cagaita ou cagaiteira, para retardar a oxidação do biodiesel foi o tema central de uma pesquisa desenvolvida no Campus Nova Andradina do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS).
Intitulado “Obtenção, síntese e caracterização de ésteres metílicos e etílicos do óleo obtido a partir das sementes de cagaita (Eugenia dysenterica)”, o estudo foi desenvolvido no ciclo 2018-2019 da Iniciação Científica da instituição, tendo sido apresentado na última edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace).
Recentemente, um artigo que descreve o resultado da pesquisa foi publicado na revista cientifica Renewable Energy (Energias Renováveis, em português), importante periódico internacional que visa promover o conhecimento sobre o tema, atendendo pesquisadores, engenheiros, economistas, associações e organizações não governamentais.
O objetivo do estudo foi avaliar o efeito da adição de um extrato produzido com folhas de cagaita – planta frutífera do cerrado brasileiro, que faz parte da família Mytarceae – em amostras de biodiesel de soja, visando comparar o efeito da degradação oxidativa durante o período de armazenamento de 120 dias.
Pesquisa
Foi desenvolvida por meio da coleta da cagaita e de testes de laboratório realizados no IFMS.
O estudo levou em consideração a importância do biodiesel como uma alternativa de combustível produzido a partir de matérias-primas renováveis (babaçu, girassol, mamona, palma e soja, entre outras) e a vulnerabilidade do biodiesel às reações de oxidação.
“Devido à preocupação com o caráter não renovável dos antioxidantes sintéticos, surgiu a ideia de buscar alternativas com bom desempenho e que possam ser obtidas de fontes naturais e renováveis”, explica o coordenador da pesquisa e professor de Química do IFMS, Rafael Rial.
“É importante a realização de estudos que avaliam a estabilidade do biodiesel com adição de antioxidantes, visando inibir a oxidação desse combustível, para garantir que o consumidor final tenha biodiesel de qualidade”, complementa.
Resultado
Com a pesquisa, abrem-se novas perspectivas para a investigação de aditivos a serem utilizados no biodiesel, com o intuito de atender à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que recomenda pelo menos oito horas de estabilidade oxidativa no biodiesel comercializado no Brasil.
A pesquisa mostrou que a cagaita atuou como um aditivo considerável para retardar a oxidação do biodiesel, principalmente em comparação com a quercetina, outro antioxidante bastante utilizado. “Notou-se que as amostras adicionadas ao extrato foram mais eficazes em retardar a oxidação do biodiesel, em vez da quercetina”, destaca Rafael.
Equipe
O desenvolvimento do trabalho teve a participação dos estudantes Píter Santos e Luiz Felipe Melo, ambos do curso técnico integrado em Agropecuária, que atuaram como bolsistas de iniciação cientifica, e do técnico de laboratório do IFMS em Nova Andradina, Reginaldo Barbosa.
O estudo também teve a colaboração de profissionais do Instituto de Química da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Inqui-UFMS) e da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP).
“É importante desenvolver pesquisas voltadas à sustentabilidade. É nosso papel como jovens ter um olhar que permita melhorar o mundo”, destaca Píter Santos, estudante bolsista na pesquisa.
Luiz Felipe, 16, aluno do 5º semestre do curso técnico em Agropecuária, comenta a experiência com a pesquisa.

“Conseguimos extrair muitos dados que, consequentemente, foram úteis para outros estudos. Sobre o trabalho em si, a melhor parte são as atividades práticas que, no nosso caso, vão desde a moagem da cagaita até a ida ao laboratório para análises e resultados”, relata o estudante que utilizará o mesmo tema no trabalho de conclusão de curso.
O outro estudante participante, Píter, 16, também do 5º semestre, chama a atenção para a importância de trabalhos com foco no meio ambiente.
“Hoje em dia é importante desenvolver ideias e pesquisas voltadas à sustentabilidade. É nosso papel como jovens ter um olhar que permita melhorar o mundo”.
Fonte: IFMS

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (2) Acordo Internacional (1) Acrocomia aculeata (26) Agroenergia (3) Agronegócio (4) Agropecuária (1) Alimentos (236) animal nutition (1) ANP (5) Arte (1) Artigo (1) Aspectos Gerais (177) Aviação (27) Aviation market (14) Biochemistry (2) Biocombustíveis (224) Biodiesel (118) Bioeconomia (22) Bioeletricidade (7) Bioenergia (21) Biofertilizantes (2) Biofuels (96) Biomass (7) Biomassa (67) Biomateriais (1) Biopolímeros (5) Bioprodutos (1) Bioquerosene (21) Biotechnology (29) Biotecnologia (16) Brasil (4) Brazil (28) Cadeia Produtiva (3) Carvão Ativado (5) CBios (3) CCEE (1) Cerrado (5) Ciência e Tecnologia (206) Clima e ambiente (196) climate changed (34) Cogeração de energia (13) Combustíveis (18) Consciência Ecológica (6) COP24 (76) COP25 (19) COP26 (1) Cosméticos (22) Crédito de Carbono (37) Créditos de Descarbonização (2) Cultivo (96) Davos (2) Desenvolvimento Sustentável (17) Diesel Verde (1) eco-friendly (4) Economia (32) Economia Internacional (81) Economia Verde (166) Economy (29) Ecosystem (2) Efeito estufa (9) Eficiência energética (15) Empreendedorismo (1) Empresas (1) Energia (36) Energia Renovável (185) Etanol (14) Europa (1) event (6) Eventos (84) Exportações (5) Extrativismo (23) FAO (1) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (75) Food (41) food security (6) forest (1) Fuels (22) Gastronomia (1) GEE (1) Global warming (85) Green Economy (123) health (22) IBP (1) Industry 4.0 (1) Inovação (6) IPCC (14) Legislação (3) Lignina (2) livestock (4) Low-Carbon (42) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (532) Mamona (1) Manejo e Conservação (50) MAPA (1) Meio Ambiente (101) Melhoramento e Diversidade Genética (57) Mercado (3917) Mercado florestal (55) Mercado Internacional (1) Mundo (3) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (49) Oleaginosas (15) Oleochemicals (6) Óleos (223) Óleos Essenciais (1) other (1) Palma (3) Paris Agreement (73) Pecuária (66) Pegada de Carbono (63) Personal Care (1) Petrobras (1) Petróleo (2) pirólise (2) Plant Based (14) Política (60) Preservação Ambiental (2) Produção Animal (1) Produção Sustentável (11) Produtos (150) Proteção Ambiental (1) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (32) Relatório (1) renewable energy (15) RenovaBio (1) Research and Development (8) SAF (2) Saúde e Bem-Estar (85) science and technology (41) Segurança Alimentar (62) Sistema Agroflorestal (6) Soil (8) Soja (1) Solos (11) Sustainability (45) Sustainable Energy (63) Sustentabilidade (380) Tecnologia (1) Transportes (1) Turismo Sustentável (1) Vídeo (206) World Economy (73)

Total de visualizações de página