Buscar

Atualização de dados permite ao Brasil obter panorama mais fidedigno de emissões de gases de efeito estufa geradas por veículos

quinta-feira, janeiro 14, 2021



As atualizações na curva de sucateamento de veículos e no rendimento energético de motocicletas e caminhões permitiram renovar os parâmetros da frota nacional circulante e, com isso, elaborar um panorama de emissões do transporte rodoviário nacional mais fidedigno à realidade brasileira. Os estudos subsidiaram os cálculos de emissões deste modal que integra o Setor Energia, um dos cinco setores que compõem o Inventário Nacional de gases de efeito estufa (GEE), e responsável por contabilizar, principalmente, as atividades de queima de combustíveis fósseis.

O Inventário Nacional de GEE é um dos componentes da Comunicação Nacional do Brasil à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC, na sigla em inglês), documento oficial do governo brasileiro coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), e que relata à comunidade internacional os esforços do país para implementar a Convenção do Clima.

O uso da base de dados brasileira de seguros de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, o DPVAT, possibilitou aos pesquisadores construir uma modelagem mais apurada sobre a curva de sucateamento dos veículos que saem de circulação. A informação sobre a quantidade de veículos adimplentes e inadimplentes com o DPVAT, cedida pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), aumentou a consistência da informação para realizar o ajuste metodológico na base de dados utilizada para calcular as emissões geradas por veículos. O estudo passou por discussões com especialistas do setor que buscam aplicar o conceito de sustentabilidade no uso de energia para os transportes.

“Resultados mais realistas ajudam a entender melhor a dimensão do problema e encaminhar as políticas públicas de forma mais precisa”, avalia Márcio de Almeida D’Agosto, professor e coordenador do Programa de Engenharia de Transportes e do Laboratório de Transporte de Carga da COPPE/UFRJ, responsável pelos estudos da categoria de transporte rodoviário do Inventário Nacional.

De acordo com dados dos pesquisadores, a frota circulante brasileira ajustada atingiu 62 milhões de veículos em 2016, sendo, aproximadamente, 40 milhões de automóveis, 5,5 milhões de comerciais leves, 14 milhões de motocicletas, 1,9 milhão de caminhões e 393 mil ônibus.

O coordenador explica que se a estimativa da frota circulante é imprecisa, tanto o quantitativo de tamanho da frota por classe de veículo quanto outros parâmetros do modelo, como a intensidade de uso (distância média percorrida anualmente) e a utilização dos veículos (para carga ou passageiros), tende a apresentar valores irreais de emissões.

Também foram ajustados os rendimentos energéticos das motocicletas e dos caminhões, que são parâmetros anuais referentes à quantidade de quilômetros percorridos a partir do consumo de determinado combustível, em litros.

Parâmetros mais refinados e condizentes com a realidade brasileira produzem estimativas mais precisas. “Se podemos reduzir a imprecisão e incerteza por meio do refinamento dos parâmetros, conseguimos estimativas de emissões melhores e mais aderentes à realidade brasileira”, analisa D’Agosto.

Além dessas inovações, no Inventário Nacional foi possível estimar as emissões oriundas de veículos automotores convertidos para o uso de Gás Natural Veicular (GNV) e automóveis híbridos gasolina-elétrico, além de desagregar os resultados dos caminhões em cinco categorias (semileves, leves, médios, semipesados e pesados) e dos ônibus em três categorias (micro-ônibus, urbanos e rodoviários).

Os resultados das revisões metodológicas e de dados primários, além das recomendações para futuros aprimoramentos de estudos do setor, foram compiladas e publicadas no estudo “Transportes no Brasil – Panorama e Cenários Prospectivos para atendimento da Contribuição Nacionalmente Determinada”.



Entenda o Inventário Nacional – O Setor Energia é um dos cinco setores que compõem o Inventário Nacional de Emissões e Remoções Antrópicas de Gases de Efeito Estufa. Neste setor são inventariadas as atividades de exploração de fontes de energia primária, conversão de fontes de energia, transmissão e distribuição de combustíveis, uso de combustíveis com fins energéticos em instalações e equipamentos. As emissões resultam dessas atividades, seja por combustão, ou como emissões fugitivas, que são emitidas durante mineração e manejo do carvão mineral, além da exploração, processamento e transporte do petróleo e do gás natural.

Todas as categorias que contabilizam emissões de GEE foram avaliadas por meio dos níveis metodológicos mais avançados, envolvendo Tiers 2 e 3, que requerem fatores nacionais e minuciosa desagregação de dados. O setor utiliza como fontes de dados o Balanço Energético Nacional (BEN) e o Balanço de Energia Útil (BEU), ambos publicados pelo Ministério de Minas e Energia (MME), entre outros.

Acesse aqui material ilustrativo sobre o setor Energia do Inventário Nacional:

https://sirene.mctic.gov.br/portal/export/sites/sirene/backend/galeria/arquivos/2020/09/Infografico_Inventario_Nacional_GEE_Setor_ENERGIA.pdf

Saiba mais sobre a Comunicação Nacional: O envio das Comunicações Nacionais à UNFCCC é um compromisso assumido pelo governo brasileiro em 1998, ao promulgar a adesão do país à Convenção do Clima. O envio dos dados atualizados ocorre a cada quatro anos conforme determina as regras do acordo internacional para países não integrantes do Anexo I da Convenção. O projeto executado pelo MCTI, por meio da Coordenação-Geral de Ciência do Clima e Sustentabilidade, conta com financiamento do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês), e tem o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) como agência implementadora.

Acesse o documento da Quarta Comunicação Nacional do Brasil à UNFCCC:

https://sirene.mctic.gov.br/portal/export/sites/sirene/backend/galeria/arquivos/2020/12/2020_12_22_4CN_v5_PORT_publicada.pdf

ou

https://issuu.com/mctic/docs/quarta_comunicacao_nacional_brasil_unfccc

Conheça mais sobre a Comunicação Nacional:

https://antigo.mctic.gov.br/mctic/opencms/ciencia/SEPED/clima/Comunicacao_Nacional/Comunicacao_Nacional.html

Fonte: Governo do Brasil

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (31) Acrocomia aculeata (62) Agricultura (195) Agricultura 4.0 (2) agriculture (1) Agroenergia (122) Agroindústria (24) Agronegócio (176) Agropecuária (47) Água (15) Àgua (1) Alimentação Saudável (7) Alimentos (342) Amazônia (51) Ambiente (1) animal nutition (1) ANP (73) Arte (1) Artigo (39) Aspectos Gerais (177) Aviação (31) Aviation fuel (2) Aviation market (19) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (405) Biodefensivos (1) Biodiesel (302) Biodiesel Empresas (1) Biodiversidade (9) Bioeconomia (91) Bioeletricidade (25) Bioenergia (187) Biofertilizantes (9) Biofuels (103) Bioinsumos (8) Biomass (7) Biomassa (88) Biomateriais (6) Biopolímeros (14) Bioproducts (2) Bioprodutos (21) Bioquerosene (41) Biorrefinaria (2) Biotechnology (35) Biotecnologia (78) Bolsa de Valores (25) Brasil (34) Brazil (29) Cadeia Produtiva (15) Capacitação (24) CAR (1) Carbonatação (1) Carbono Neutro (1) Carbono Zero (15) Carvão Ativado (8) carvão vegetal (2) CBios (62) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (11) Cerrado (19) Chuvas (4) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (349) Clima e ambiente (262) climate changed (52) CNA (1) Cogeração de energia (30) Combustíveis (92) Combustíveis Fósseis (33) Comércio (40) Consciência Ecológica (24) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (36) Crédito de Carbono (41) Crédito Rural (10) Créditos de Descarbonização (24) Culinária (1) Cultivo (121) Curso (5) Dados (1) Davos (4) Dendê (3) Desafios (2) Desenvolvimento Sustentável (155) Desmatamento (4) Diesel (15) Diesel Verde (20) eco-friendly (5) Economia (76) Economia Circular (10) Economia Internacional (110) Economia Sustentável (3) Economia Verde (171) Economy (32) Ecosystem (6) Efeito estufa (18) Eficiência energética (50) Emissões de Carbono (37) Empreendedorismo (7) Empresas (90) Energia (91) energia limpa (6) Energia Renovável (247) Energia Solar Fotovoltaica (21) ESG (4) Etanol (77) Europa (1) event (11) Eventos (141) Exportações (83) Extrativismo (58) FAO (4) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (2) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (20) Floresta plantada (105) Fomento (30) Food (42) food security (8) forest (1) Fruticultura (1) Fuels (27) Gás (3) Gasolina (3) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (112) Green Economy (127) health (23) História (1) IBP (1) Incentivos (4) India (1) indústria (1) Industry (1) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (139) Instituição (1) Insumos (1) Investimento (4) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (50) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (577) Madeira (16) Mamona (1) Manejo e Conservação (102) MAPA (22) Mata Atlântica (1) Matéria Prima (2) Matéria-Prima (1) matérias-primas (3) Meio Ambiente (237) Melhoramento e Diversidade Genética (71) Mercado (4072) Mercado de Combustíveis (63) Mercado Financeiro (10) Mercado florestal (71) Mercado Internacional (43) Metas (3) Milho (15) Minas Gerias (1) MME (38) Mudanças Climáticas (30) Mundo (97) Nações Unidas (3) Negócios (2) net-zero (21) Nutrição animal (18) nutrition (9) Oil (51) Oleaginosas (94) Oleochemicals (10) Óleos (249) Óleos Essenciais (7) Óleos Vegetais (14) OMC (1) ONGs (1) ONU (13) Oportunidade (5) Oportunidades (5) other (1) Palm (1) Palma (26) palmeiras (1) Paris Agreement (92) Pecuária (84) Pegada de Carbono (94) Personal Care (3) Pesquisa (61) Pessoas (1) Petrobras (9) Petróleo (28) PIB (3) pirólise (3) Plant Based (26) Política (81) Política Ambiental (1) Preços (45) Preservação Ambiental (35) Produção Animal (7) Produção Integrada (1) Produção Sustentável (50) Produção vegetal (4) Produtividade (42) Produtos (150) Proteção Ambiental (11) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) Recuperação Ambiental (4) Recuperação de área Degradada (43) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (14) regulamentação (1) Relatório (12) renewable energy (19) RenovaBio (67) Report (2) Research and Development (11) Resíduos (11) Sabão (1) SAF (5) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (115) science and technology (47) Sebo (5) Segurança Alimentar (127) Segurança Energética (13) Selo Social (10) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (33) Sistemas Integrados (18) Sociobiodiersidade (2) Soil (9) Soja (67) Solos (42) Sustainability (58) Sustainable Energy (69) Sustentabilidade (586) Tecnologia (44) Tempo (1) Títulos verdes (1) Transportes (5) Turismo Sustentável (6) Unica (1) Vídeo (247) World (4) World Economy (79) Zero-Carbon (2)

Total de visualizações de página