Buscar

Exportações do agro mineiro já superam em 9,6% as vendas de 2019

quarta-feira, dezembro 16, 2020




O agronegócio mineiro não só continuou trabalhando durante a pandemia de Covid-19, garantindo o abastecimento do mercado interno, como ainda alcançou, no período de janeiro a novembro, o segundo melhor resultado da série histórica da Balança Comercial no estado. Com US$ 7,97 bilhões em exportações, Minas gerais já superou em 9,6% as vendas do mesmo período de 2019, quando registrou US$ 7,26 bilhões.

Para se ter ideia da importância do setor, as vendas externas dos produtos agropecuários representaram 33,9% de toda a pauta de exportações do estado. Este é o maior percentual de toda a série histórica, que teve início em 1997. As importações registraram pouco mais de US$ 651 milhões, gerando um saldo superavitário de US$ 7,31 bilhões.


Destaques

Conforme Manoela Teixeira de Oliveira, assessora técnica da Superintendência de Inovação e Economia Agropecuária (Siea) da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), os meses de maio e novembro foram os que mais contribuíram para este valor tão positivo na balança comercial, tendo contabilizado US$ 1,01 bilhão e US$ 780 milhões, respectivamente.

“No mês de maio, a soja foi o principal item que trouxe incremento à receita, principalmente por causa da alta demanda chinesa. A demanda da nossa soja pelos países asiáticos trouxe US$ 453 milhões a mais que em 2019. Já em novembro, o café foi o destaque, puxado pelo aumento de compras da Alemanha, Estados Unidos, Bélgica, Itália e Japão, principalmente, e, também, pelo aumento do preço da commodity no mercado internacional”, explicou a assessora técnica.

O café, produto mais expressivo na pauta de exportações, somou US$ 3,39 bilhões no período, um crescimento de 5,5% em comparação ao ano anterior. O volume também teve um incremento de 1,6% e chegou a 25,2 milhões de sacas.

Os produtores mineiros enviaram café para 86 países, sendo cinco deles estreantes: Venezuela, Quênia, Cazaquistão, Costa Rica e Cuba. O ranking dos principais destinos foi liderado por Alemanha (US$ 710 milhões), Estados Unidos (US$ 652 milhões), Bélgica (US$ 309 milhões), Itália (US$ 305 milhões) e Japão (US$ 228 milhões).

Já o complexo soja acumulou US$ 1,76 bilhão nos 11 primeiros meses do ano, sendo o grão o carro-chefe, com US$ 1,56 bilhão (89% do seguimento). A receita contabilizada do setor aumentou 25,6%, devido à alta demanda da China, principalmente. “A peste suína, que dizimou mais da metade do rebanho suíno chinês, impactou na aquisição do grão, que é utilizado como insumo para alimentação deste animal. A doença e a pandemia foram os principais fatores que elevaram a receita das vendas da soja mineira”, pontua Manoela Teixeira.

O complexo sucroalcooleiro registrou US$ 990 milhões e 3,5 milhões de toneladas exportadas, acréscimos de 60,7% e 61,4%, respectivamente. China e Bangladesh foram os principais destinos, aumentando as compras neste setor em 140% e 128%.

Dentre todos os 170 países que foram parceiros comerciais de Minas Gerais em 2020, os cinco principais destinos foram a China (US$ 2,18 bilhões), Estados Unidos (US$ 792 milhões), Alemanha (US$ 785 milhões – 10,0%), Itália (US$ 375 milhões) e Japão (US$ 328 milhões).


Resultado é fruto de políticas públicas

O superintendente de Economia e Inovação Agropecuária da Seapa, Carlos Eduardo Bovo, comemorou o superávit do setor em 2020. “No começo do ano, devido à pandemia, a gente não tinha conhecimento do que iria acontecer. Mas, em razão da estruturação do setor e do grau de profissionalismo do nosso agro, vimos que os produtores conseguiram reagir e trazer excelentes resultados em um ano tão atípico”, ponderou.

Ainda segundo ele, além do trabalho de toda a cadeia produtiva da agropecuária do estado, é importante destacar que este resultado também está atrelado a uma série de políticas públicas desenvolvidas pelo Governo de Minas, por meio da Seapa.

“Tudo está atrelado, por exemplo, à assistência técnica e extensão rural, oferecida em Minas pela Emater-MG, que orienta e prepara os produtores; à pesquisa agropecuária, da Epamig, que leva todas as descobertas e novas tecnologias para nossos produtores obterem uma maior produtividade; e, por fim, à defesa agropecuária do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), que realiza um importante trabalho para atestar a segurança da nossa produção e, assim, viabilizar o acesso a novos mercados”, lembrou Bovo.

O superintendente destacou, ainda, os resultados alcançados a partir da implementação da tecnologia na agropecuária. “Levar internet para o campo, usar a inteligência artificial dentro do setor e uma série de outras inovações tecnológicas agropecuárias possibilitam que continuemos obtendo ganhos de produtividade, de segurança e na busca por novos mercados”, finalizou.


Fonte: Portal Agrolink

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) acordo (1) Acordo Internacional (31) Acrocomia aculeata (64) Agricultura (225) Agricultura 4.0 (3) agriculture (1) Agroenergia (123) Agroindústria (25) Agronegócio (203) Agropecuária (50) Água (18) Àgua (1) Alimentação Saudável (9) Alimentos (347) Amazônia (60) Ambiente (1) animal nutition (1) ANP (75) Arte (1) Artigo (44) Aspectos Gerais (177) Aviação (32) Aviation fuel (4) Aviation market (20) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (413) Biodefensivos (1) Biodiesel (309) Biodiesel Empresas (1) Biodiversidade (9) Bioeconomia (99) Bioeconomia Agronegócio (1) Bioeletricidade (25) Bioenergia (196) Biofertilizantes (9) Biofuels (103) Bioinsumos (9) Biomass (7) Biomassa (88) Biomateriais (6) bioplásticos (1) Biopolímeros (15) Bioproducts (2) Bioprodutos (21) Bioquerosene (42) Biorrefinaria (2) Biotechnology (35) Biotecnologia (79) BNDES (2) Bolsa de Valores (27) Brasil (39) Brazil (29) Cadeia Produtiva (15) Capacitação (25) CAR (3) Carbonatação (1) Carbono Neutro (2) Carbono Zero (17) Carvão Ativado (8) carvão vegetal (2) CBios (67) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (12) Cerrado (21) Chuvas (4) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (363) Clima e ambiente (265) climate changed (52) CNA (1) Cogeração de energia (30) Combustíveis (95) Combustíveis Fósseis (38) Comércio (45) Consciência Ecológica (24) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (39) Crédito de Carbono (41) Crédito Rural (13) Créditos de Descarbonização (24) Culinária (1) Cultivo (121) Culturas Perenes. Agricultura (1) Curso (5) Dados (1) Davos (4) Dendê (4) Desafios (3) Desenvolvimento Sustentável (166) Desmatamento (4) Diesel (17) Diesel Verde (21) eco-friendly (5) Economia (84) Economia Circular (10) Economia Internacional (112) Economia Sustentável (4) Economia Verde (172) Economy (32) Ecosystem (6) Educação (1) Efeito estufa (18) Eficiência energética (51) Emissões de Carbono (42) Empreendedorismo (7) Empresas (111) Energia (95) energia limpa (6) Energia Renovável (250) Energia Solar Fotovoltaica (21) ESG (11) Estudo (1) Etanol (79) Europa (1) event (11) Eventos (143) Exportações (87) Extrativismo (59) FAO (5) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (2) Fibras (9) Finanças (5) Floresta (23) Floresta plantada (107) Fomento (32) Food (42) food security (8) forest (1) Fruticultura (6) Fuels (27) Gamificação (1) Gás (3) Gás natural (1) Gasolina (3) Gastronomia (1) GEE (3) Glicerina (2) Global warming (113) Green Economy (127) health (23) História (1) IBP (1) ILPF (1) Incentivos (4) India (1) indústria (1) Industry (1) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (148) Instituição (1) Insumos (2) Investimento (4) IPCC (14) IPFL (1) L72 (4) L73 (7) Legislação (9) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (51) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (580) Madeira (16) Mamona (1) Manejo e Conservação (104) MAPA (27) Máquinas e equipamentos (1) Mata Atlântica (2) Matéria Prima (2) Matéria-Prima (1) matérias-primas (3) MCTI (1) Meio Ambiente (261) Melhoramento e Diversidade Genética (71) Mercado (4095) Mercado de Combustíveis (64) Mercado Financeiro (10) Mercado florestal (72) Mercado Internacional (43) Metas (4) Micotoxinas (1) Milho (16) Minas Gerias (1) MME (42) Mudanças Climáticas (33) mudas (2) Mundo (122) Nações Unidas (3) Negócios (5) net-zero (27) Nutrição animal (18) nutrition (9) Oil (51) Oleaginosas (96) Oleochemicals (10) Óleos (250) Óleos Essenciais (7) Óleos Vegetais (18) OMC (2) ONGs (1) ONU (14) Oportunidade (5) Oportunidades (6) other (1) Palm (1) Palma (27) palmeiras (1) Paris Agreement (93) Pecuária (88) Pegada de Carbono (97) Personal Care (3) Pesquisa (70) Pessoas (2) Petrobras (9) Petróleo (31) PIB (5) pirólise (3) Plant Based (27) Política (81) Política Ambiental (2) Preços (56) Preservação Ambiental (43) Produção Animal (7) Produção Integrada (1) Produção Sustentável (56) Produção vegetal (7) Produtividade (48) Produtos (150) Proteção Ambiental (11) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) Recuperação Ambiental (4) Recuperação de área Degradada (45) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (21) regulamentação (2) Relatório (13) renewable energy (19) RenovaBio (70) Report (2) Research and Development (11) Resíduos (11) Sabão (1) SAF (6) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (119) science and technology (47) Sebo (5) Segurança Alimentar (133) Segurança Energética (13) Selo Social (11) sementes (2) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (36) Sistemas Integrados (19) Sociobiodiersidade (3) Soil (9) Soja (70) Solos (49) Sustainability (58) Sustainable Energy (69) Sustentabilidade (606) Tecnologia (45) Tempo (1) Títulos verdes (2) Transportes (5) Turismo Sustentável (6) Unica (1) Vídeo (251) World (5) World Economy (79) Zero-Carbon (2)

Total de visualizações de página