Buscar

ISI Biomassa desenvolve projeto para produção de sanitizante a partir de bio-óleo da macaúba

segunda-feira, agosto 10, 2020

A pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19) fez com que aumentasse a demanda por produtos de higiene, especialmente por aqueles denominados sanitizantes, que têm ação antibactericida e antifúngica. Atento a essa realidade, o ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa), localizado em Três Lagoas (MS), está desenvolvendo um projeto para produção de um biossanitizante a partir do bio-óleo da macaúba, que poderá ser utilizado para esterilização de áreas comuns, com calçadas, bancos e veículos de transporte público.


Segundo a diretora do ISI Biomassa, Carolina Andrade, o projeto é desenvolvido em parceria com a empresa Soleá e com apoio da Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial). “Ele enquadra-se na chamada de projetos de inovação fomentados pela Embrapii em parceria com o Departamento Nacional do Senai. Essa parceria vai nos possibilitar desenvolver um biossanitizante cuja origem será de resíduos do processamento de macaúba. Com isso, vamos conseguir chegar a um novo biossanitizante com uma nova formulação de custo mais baixo e vai nos possibilitar ganhar em escala”, afirmou.


O pesquisador do ISI Biomassa, Hélio Merá de Assis, explica que o bio-óleo será obtido pelo processo de pirólise rápida, um processo de degradação de material por aquecimento, de resíduos do beneficiamento da macaúba. “O biossanitizante que será produzido é uma alternativa sustentável para produtos químicos não renováveis e nocivos ao meio ambiente. Este novo produto possui características eco-friendly e usa como matéria-prima uma biomassa de baixo custo”, ressaltou. 


Na avaliação do responsável pela área de desenvolvimento, tecnologia e novos negócios da Soleá, Luis Eduardo Ravaglia, o momento que o mundo vive é extremamente delicado, mas também pode ser visto como uma oportunidade de gerar mais inovação. “Acredito que o desenvolvimento desse novo produto poderá nos ajudar ainda num problema futuro. Vejo a biomassa com um potencial enorme e o Brasil precisa ser pioneiro nessa área. Nosso objetivo com esse projeto, depois de concluído, é ampliar nosso portfólio, que é todo voltado para o beneficiamento da macaúba, e ter mais opções de produtos para o mercado”, concluiu.  


Fonte: FIEMS

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (23) Acrocomia aculeata (48) Agricultura (102) Agroenergia (119) Agroindústria (20) Agronegócio (115) Agropecuária (34) Água (1) Àgua (1) Alimentos (283) Amazônia (18) animal nutition (1) ANP (64) Arte (1) Artigo (26) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (378) Biodiesel (268) Bioeconomia (56) Bioeletricidade (25) Bioenergia (165) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Bioinsumos (1) Biomass (7) Biomassa (85) Biomateriais (5) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (15) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (63) Bolsa de Valores (22) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (7) Carbonatação (1) Carbono Zero (4) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (12) Ciência e Tecnologia (284) Clima e ambiente (242) climate changed (42) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (26) Comércio (15) Consciência Ecológica (20) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (27) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Cultivo (113) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (118) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (169) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (40) Empreendedorismo (3) Empresas (25) Energia (82) Energia Renovável (235) Energia Solar Fotovoltaica (16) Etanol (66) Europa (1) event (10) Eventos (113) Exportações (67) Extrativismo (49) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (1) Floresta plantada (97) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (98) Green Economy (125) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (78) Instituição (1) Investimento (1) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (556) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (90) MAPA (10) Matéria Prima (1) Meio Ambiente (171) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4021) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (64) Mercado Internacional (36) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (16) Mundo (35) Nações Unidas (1) net-zero (1) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (242) Óleos Essenciais (3) ONGs (1) ONU (7) Oportunidade (1) other (1) Palma (16) Paris Agreement (85) Pecuária (73) Pegada de Carbono (77) Personal Care (3) Pesquisa (33) Petrobras (9) Petróleo (24) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (15) Política (74) Preços (28) Preservação Ambiental (20) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produtividade (30) Produtos (150) Proteção Ambiental (6) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (41) Recuperação Econômica (3) Relatório (8) renewable energy (18) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Safra (1) Saúde e Bem-Estar (90) science and technology (46) Sebo (4) Segurança Alimentar (78) Segurança Energética (12) Selo Social (4) Sistema Agroflorestal (20) Sistemas Integrados (8) Soil (9) Soja (57) Solos (22) Sustainability (51) Sustainable Energy (66) Sustentabilidade (492) Tecnologia (24) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (233) World Economy (76)

Total de visualizações de página