Buscar

Cosméticos orgânicos x sintéticos: entenda as diferenças e vantagens

quarta-feira, fevereiro 06, 2019


Muitos cosméticos sintéticos contém substâncias químicas que podem causar diversas doenças, incluindo câncer.


Alguns Batons, rímel, base, corretivo, hidratante, por exemplo, com parabenos (conservante que imita um hormônio feminino), e os ftalatos (usado para prolongar a vida útil do produto), podem causar menopausa precoce e até mesmo câncer. “A pele é o maior órgão do corpo humano e parte do que entra em contato com ela é absorvido pelo no nosso organismo, razão pela qual é preciso ter cuidado com o que está presente dentro dos cosméticos”, alerta Patricia Lima, fundadora da marca de cosméticos orgânicos, veganos, naturais e cruelty-free Simple Organic.

Cosméticos orgânicos

Mas, o que são cosméticos orgânicos? Eles são feitos com ingredientes menos agressivos, que causam impacto ambiental mínimo, os itens da marca são formulados com componentes de origem natural e orgânica rastreadas e certificadas, concentrando propriedades terapêuticas e benéficas das matérias-primas que os compõem. “Os cosméticos sintéticos, por sua vez, contêm uma série de componentes que, apesar de serem considerados seguros pela ANVISA, em certas quantidades foram associados a problemas de saúde que vão desde irritações cutâneas até câncer“, diz Patricia.

Beleza natural

Dentre esses componentes químicos se destacam os parabenos, os ftalatos, metais pesados, triclosan, fragrâncias sintéticas, formol, toluenos, derivados de petróleo, entre outros. “Essas substâncias atuam interferindo no sistema endócrino, tendo atividade desreguladora hormonal, afetando os receptores de estrógeno e, consequentemente, estimulando o crescimento descontrolado de células. Isso acontece porque parte dessas substâncias químicas têm propriedades estrogênicas, mais especificamente são xenoestrogênios. Ou seja, são parecidos com o estrogênio produzido naturalmente pelo corpo e isso faz com que sejam capazes de desempenhar funções semelhantes e de aumentar a síntese do mesmo”, destaca a especialista em beleza natural.

Em outras palavras, é o mesmo mecanismo de atuação de pesticidas, com o agravante de serem cumulativos. Ou seja, uma vez absorvidos pelo corpo, permanecem lá: quanto mais se absorve, maior a quantidade de substâncias nocivas presentes no corpo. “Se a alternativa à esses cosméticos com potencial cancerígeno existe, porque não optar por ela? Abandonar cosméticos sintéticos e aderir aos cosméticos naturais e orgânicos é um tipo de prevenção contra o câncer. É cuidar de si e do seu corpo enquanto respeita o meio ambiente”, afirma.


Por dentro dos rótulos dos cosméticos

Conheça alguns desses compostos químicos presentes em esmaltes, perfumes, batons, desodorantes, tintas de cabelo, hidratantes, protetores solares:

Alumínio: Junto a seus derivados, está presentes em desodorantes como antiperspirantes e estão associados à doença de Alzheimer. Estudos apontam que amostras de tecido tumoral contêm alumínio acumulado, assim como contém parabenos.

Parabenos: Usados como conservantes, estão presentes na maioria dos produtos cosméticos, tanto maquiagens quanto itens de higiene e cuidado da pele, sendo associada à desregulação endócrina, dermatite alérgica, problemas de reprodução e ao câncer.

Triclosan: Encontrado em sabonetes e antitranspirantes, são desreguladores endócrinos bioacumulativos com alto impacto ambiental.

Petrolatos: São substâncias associadas ao câncer com suspeita de serem carcinogênicas, presentes em produtos para os cabelos e pele como agente hidratante.

Ftalatos: Presentes em grande parte das fragrâncias sintéticas, são banidos na União Européia como potenciais cancerígenos e, além do câncer, também estão associados à obesidade. “Fragrâncias sintéticas, em geral, têm propriedades neurotóxicas e mutagênicas, então cuidado quando um produto indica apenas ´fragrância´ ou ´parfum´ em seu rótulo”, sinaliza.

Formaldeído: Está presente como conservante em esmaltes e cola de cílios e unhas postiças. Está associado às irritações cutâneas e ao câncer.

Metais Pesados: São eles chumbo, cádmio, arsênio, mercúrio e alumínio. Encontrados em batons, esmaltes, tinturas capilares e produtos com cor em geral, às vezes como corante, mas também podem ser um contaminante. “Estão associados ao câncer e tem toxicidade no sistema reprodutor, além de serem bioacumulativos e impactarem o meio ambiente”, conta.

Fonte: Jovem Pan

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (23) Acrocomia aculeata (48) Agricultura (102) Agroenergia (119) Agroindústria (20) Agronegócio (115) Agropecuária (34) Água (1) Àgua (1) Alimentos (284) Amazônia (19) animal nutition (1) ANP (64) Arte (1) Artigo (26) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (378) Biodiesel (268) Bioeconomia (57) Bioeletricidade (25) Bioenergia (165) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Bioinsumos (1) Biomass (7) Biomassa (85) Biomateriais (5) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (15) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (63) Bolsa de Valores (22) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (7) Carbonatação (1) Carbono Zero (4) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (12) Ciência e Tecnologia (284) Clima e ambiente (242) climate changed (42) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (26) Comércio (15) Consciência Ecológica (20) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (27) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Cultivo (113) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (118) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (169) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (40) Empreendedorismo (3) Empresas (26) Energia (82) Energia Renovável (235) Energia Solar Fotovoltaica (16) Etanol (66) Europa (1) event (10) Eventos (113) Exportações (67) Extrativismo (49) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (1) Floresta plantada (97) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (98) Green Economy (125) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (78) Instituição (1) Investimento (1) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (556) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (90) MAPA (10) Matéria Prima (1) Meio Ambiente (171) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4021) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (64) Mercado Internacional (36) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (16) Mundo (35) Nações Unidas (1) net-zero (2) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (242) Óleos Essenciais (3) ONGs (1) ONU (7) Oportunidade (1) Oportunidades (1) other (1) Palma (16) Paris Agreement (85) Pecuária (73) Pegada de Carbono (77) Personal Care (3) Pesquisa (33) Petrobras (9) Petróleo (24) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (15) Política (74) Preços (28) Preservação Ambiental (20) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produtividade (31) Produtos (150) Proteção Ambiental (6) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (41) Recuperação Econômica (3) Relatório (8) renewable energy (18) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Safra (1) Saúde e Bem-Estar (90) science and technology (46) Sebo (4) Segurança Alimentar (78) Segurança Energética (12) Selo Social (4) Sistema Agroflorestal (20) Sistemas Integrados (8) Soil (9) Soja (57) Solos (22) Sustainability (51) Sustainable Energy (66) Sustentabilidade (492) Tecnologia (24) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (233) World Economy (76)

Total de visualizações de página