Buscar

Setor de energia do Brasil busca US $ 480 bilhões até 2027: ministro

quarta-feira, janeiro 09, 2019

Imagem Divulgação
O setor energético brasileiro exigirá investimentos de BRL 1,8 trilhão (US $ 480 bilhões) até 2027, com a indústria de petróleo e gás respondendo por BRL 1,4 trilhão (US $ 372,5 bilhões), informou o novo ministro da Energia do país na semana passada.

A previsão de investimento foi dada por Bento Albuquerque na quinta-feira durante a cerimônia de inauguração do novo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Mais detalhes sobre as necessidades estimadas de investimento por setor não foram divulgados, observa a Kallanish Energy .


‘Novas oportunidades’

No entanto, o funcionário disse que “o mercado tem boas projeções para o setor de petróleo e gás. Vemos um intenso movimento de investidores, ávidos por novas oportunidades, a partir de um novo ambiente de negócios ”.

Por meio de novas parcerias e do desinvestimento de ativos não essenciais, a nova administração brasileira está comprometida em atrair investimentos privados. Os resultados dos recentes leilões de petróleo e gás demonstram confiança no mercado, disse ele, observando que o anúncio de novas rodadas também trouxe previsibilidade e esperança para toda a indústria de petróleo e gás.

Albuquerque também disse que o governo não vai interferir na política de preços de combustíveis das empresas, “mas é necessário ter um equilíbrio entre remuneração justa para as empresas e preços razoáveis ​​para a sociedade”.

Após uma histórica greve dos caminhoneiros contra os preços dos combustíveis em junho passado, o governo subsidiou temporariamente o diesel fornecido à Petrobras para oferecer descontos aos usuários finais. A crise do preço do combustível levou à renúncia do presidente da Petrobras, Pedro Parente.

A maioria dos tipos de energia considerados 

Os investimentos no setor de hidrocarbonetos podem incluir novas tecnologias de exploração, óleo de xisto, novas descobertas offshore e eletrificação. A energia nuclear e as renováveis ​​também fazem o investimento, com o ministro apontando que o Brasil tem a sexta maior reserva de urânio do mundo e que as energias solar e eólica são grandes aliadas à geração a gás.

Falando sobre uma economia de baixo carbono, ele disse aos repórteres que “a transição para sistemas de energia mais limpa deve fortalecer o papel do gás natural no mix energético brasileiro. O potencial do pré-sal de gás natural no futuro próximo não pode ser ignorado. Vamos nos preparar para essa combinação favorável: expansão do fornecimento de gás com a demanda por energia mais limpa ”.

Ele defendeu usinas termoelétricas a gás usadas como base de geração, oferecendo segurança energética, juntamente com fontes renováveis ​​intermitentes, como eólica e solar.

Fonte: Click Petróleo

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página