Buscar

Estudo da cinética de secagem da amêndoa macaúba (Acrocomia Aculeata)

segunda-feira, novembro 05, 2018


Resultado de imagem para amendoa da macaúba

Autora: Kariny Azevedo da Silva

Resumo

A macaúba (Acrocomia aculeata) é uma palmeira arborescente perene, frutífera, nativa de florestas tropicais, tipicamente brasileira e com ampla distribuição geográfica. O fruto é composto uma amêndoa oleaginosa envolvida por um endocarpo rígido e fortemente aderida à polpa (mesocarpo). Devido ao alto teor de óleo na amêndoa da macaúba o interesse de exploração desse fruto tem aumentado e junto com ele a necessidade do estudo de suas propriedades para o aprimoramento de técnicas de produção, colheita, armazenamento, dentre outros. 

Para um processo mais eficiente de armazenamento e conservação, torna-se necessário a aplicação de processos que irão garantir a qualidade da amêndoa, dentre eles está a secagem. Esta consiste na retirada de água do material ou alimento de estudo para diminuição da atividade de água que influencia diretamente na proliferação de microrganismos em alimentos. 
No presente trabalho foi realizado o estudo da secagem da amêndoa da macaúba utilizando um secador de bandejas convectivo nas temperaturas de 40ºC, 50 ºC, 60 ºC e 70 ºC com velocidade do ar de secagem de 1,1 m/s. A geometria das amostras foi considerada constantes se aproximando de uma esfera. 

Os dados experimentais da secagem da amêndoa foram ajustados para cinco equações (teórica, semiempíricas e empíricas), Modelo de Midilli, Page, Henderson-Pabis, Lewis e Weibull, frequentemente utilizadas para representação da secagem de produtos agrícolas. Quando conjugados os modelos matemáticos para o estudo da cinética de secagem aquele que apresentou um melhor ajuste dos dados resultando em um coeficiente de regressão (R²) superior a 0,96 foi o modelo de Midilli et al. para todas as temperaturas estudadas.

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página