Buscar

Como aumentar a produtividade no setor da agropecuária

quinta-feira, agosto 09, 2018

Maior produtor agropecuário do mundo, este setor representa quase um quarto de todo o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. Com números tão relevantes, técnicas e práticas vêm sendo adotadas rotineiramente no país para que os índices cresçam ainda mais. E conhecer os métodos para aumentar a produtividade é um desafio dos profissionais ligados a esta área.
Para entender melhor todo o contexto, escrevemos este artigo especial sobre o assunto, explorando fatores para aumentar a produtividade no setor da agropecuária, através de pesquisas e cases de sucesso que vem contribuindo para consolidar o país ainda mais neste segmento tão importante da economia global.
  • Listamos as principais maneiras de alavancar a sua propriedade agrícola e pecuária;
  • Métodos modernos e expertise na aplicação: entenda como ser mais produtivo;
  • Saiba como a tecnologia impacta diretamente na sua propriedade neste artigo completo;
  • Conheça quais técnicas o Brasil e o mundo vêm utilizando como diferencial competitivo e produtivo.

O fator tecnologia

Como Aumentar a Produtividade no setor da Agropecuária
O principal requisito que vem sendo amplamente utilizado pelos principais produtores agropecuários em todo o mundo é a utilização de tecnologias que visam estimular o setor. A Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – exerce papel preponderante neste caso.
Ações como a safrinha, intercalando culturas, melhoramento genético de plantações e pesquisa sobre a qualidade do alimento pecuário – como uma silagem mais rica em proteínas – transformaram pequenos e médios produtores em destaques na sua área de atuação.
Desta forma, para quem busca aumentar a produtividade no setor, precisa investir em tecnologia para não deixar escapar inúmeras oportunidades.
utilização de drones, por exemplo, é uma das principais ‘revoluções’ que a agropecuária vem passando, principalmente pelas inúmeras funções que esse veículo aéreo possui.
Mas, não para por aí: investir em pesquisas de laboratório (alguns podem ser conseguidos com subsídio do governo), maquinário automatizado e inteligente, além de uma infraestrutura na propriedade agropecuária que comporte a utilização de computadores de última geração, Big Datas e outros, já é regra entre os principais líderes produtivos do mercado.
Novamente, a Embrapa regional pode contribuir para quem busca aplicar novas tecnologias.

Como ser produtivo e tecnológico?

Assim como explicamos acima, hoje em dia o aumento da produtividade agropecuária pode ser resumido nas práticas tecnologias, mas conhecê-las se torna indispensável para efetivar isto na sua propriedade.
As principais que podemos destacar são:

Softwares de gestão

O que antes ficava impossível mensurar, hoje já é realidade. Os softwares de gestão vêm se transformando em ferramentas indispensáveis para o controle de dados da plantação ou da criação do gado.
Suas vantagens perpassam pela maximização de ‘insumos da produção’, como o próprio combustível, pesticidas, fertilizantes, entre outros. É a ‘placa-mãe’ das outras tecnologias, centralizando as informações.

Genética animal

Utilizar de zootecnistas é essencial para ter, por exemplo, um boi de corte ajustado a demanda cada vez mais exigente do mercado – mas, também, trazendo outros resultados.
Entre eles está o processo de fermentação do alimento que, em épocas de escassez, pode reduzir os gastos com ração, contribuindo para que o animal tenha mais fontes de proteínas, mantendo sua dieta natural, e diminuindo a taxa de rejeitos.

Maximizando o terreno (ILPF)

Uma tecnologia que aumenta efetivamente a produtividade, amplamente divulgado e incentivado pelo Ministério da Agricultura é a ILPF – Integração Lavoura-Pecuária-Floresta.
Neste modelo é possível aumentar a eficiência da plantação, contribuir para a recuperação de pastos e ainda realizar práticas sustentáveis.
O método da ILPF, cada vez mais utilizado no país, ainda colabora para a diminuição no uso de produtos químicos, além de gerar uma dinâmica na biodiversidade que contribui para o solo. Nessa sequência, maximiza-se a área utilizada anteriormente para a lavoura ou pastagem do gado.

Agricultura de Precisão

Também conhecida pela sigla AP ou smart farming, a agricultura de precisão busca trazer os melhores indicadores através de diversas ferramentas tecnológicas, que contam, por exemplo, com sensores e análises de geoprocessamento, para definir as melhores condições da cultura instalada no local – permitindo abrangência e contundência nos dados trazidos pela AP.

Umidade e irrigação

Seja para a cultura ou pasto do gado, umidade em excesso – ou falta dela – trazem diversos contratempos para os produtores agropecuários.
Com a tecnologia de irrigação é possível controlar até mesmo o nível de umidade do solo, permitindo uma produtividade acima da média. E, claro, sem contar na economia de recursos que podem ser direcionados a outro setor – como o de pesquisa – da sua propriedade.
Desta forma, é possível entender que a produtividade do setor agropecuário está intimamente ligada com a tecnologia, sendo indispensável o uso da mesma na plantação, criação animal e outros pormenores que compõem este setor tão abrangente.
Mas, há outros recursos que vão além da tecnologia.
Aumentar produtividade na agropecuária

A produtividade sustentável

Há um fator que pode contribuir para o aumento da produtividade no setor agropecuário, e que não parte diretamente das práticas tecnológicas: a sustentabilidade.
Você deve estar se perguntando: qual a relação entre ser produtivo e sustentável? Pois, ambos têm muito em comum.
Sustentabilidade quando acionada para evitar a degradação do ambiente em que está implementada a lavoura ou a criação do gado permite que os impactos não afetem diretamente o produtor – que poderá ter melhores resultados quando o local está apto a receber a produção agropecuário.
Em inúmeros locais, a degradação aliada a métodos radicais e irracionais, utilizando os recursos de forma desenfreada, podem cobrar seu preço após alguns anos, não sendo notadas pelos produtores durante razoáveis períodos.
Somados a fatores sazonais, como mudanças climáticas – pouca chuva e baixas temperaturas, por exemplo – podem minar a produtividade no local.
Conscientizando-se da importância da área agropecuária como um organismo vivo, extrai-se o máximo que a própria natureza tem a oferecer, sem ter que pagar pesados juros depois – e, essas taxas, são maiores que boas somas de dinheiro.
Resumindo, a produtividade no mundo tecnológico atual também passa por práticas sustentáveis e racionais acerca do solo, fauna, flora, mananciais e todos os outros componentes naturais.

Conclusão

Com a tecnologia e a sustentabilidade do seu lado fica mais fácil entender como é possível aumentar a produtividade do setor agropecuário, buscando técnicas e métodos já consolidados no segmento mundial, utilizando de equipamentos de última geração e adaptando as práticas de acordo com o local que se vive, a cultura que se cultiva e os animais que se cria.

Fonte: AgroComunica

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página