Buscar

Novo método é capaz de identificar nematoides em tempo real

quinta-feira, maio 17, 2018

O método garante maior confiabilidade e sensibilidade nos resultados

Resultado de imagem para nematóides
Um novo método tornou possível a identificação de duas espécies de nematoides que são encontradas comumente em sementes de braquiária e do capim Panicum, em apenas 15 minutos. O procedimento foi desenvolvido pelo Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em parceria com a Universidade Federal de Viçosa (UFV) e o The James Hutton Institute, da Escócia

Além da agilidade proporcionada pela nova forma de identificar os nematoides Aphelenchoides besseyi e A. Fujianensis, o método também garante uma maior confiabilidade e sensibilidade nos resultados. Claudio Marcelo G. Oliveira, pesquisador do IB, explica que essas duas espécies são muito parecidas visualmente, o que torna dificulta sua idntificação.  

"O Brasil é líder mundial em exportar esse tipo de semente e a identificação errada das espécies prejudica o comércio internacional do País. O novo método é baseado no DNA e emprega a técnica de PCR em Tempo Real, além de permitir a análise simultânea das amostras”, comenta. 

De acordo com o pesquisador, o estudo para desenvolver o novo método teve início há cerca de oito anos, motivada pelas inúmeras reclamações vindas, principalmente, de países da américa Central. “O Aphelenchoides besseyi é uma praga quarentenária, que causa sérios prejuízos para a agricultura, principalmente, para a cultura da soja. Por isso, os países livres dessa espécie tentam barrar sua entrada. Nossa pesquisa mostrou, porém, que não era essa somente A. besseyi a espécie encontrada nas sementes brasileiras, mas também A. fujianensis, que não causa danos à produção”, destaca ele.

A pesquisa, que foi publicada na revista Pant Disease, foi financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e da Associação Paulista de Produtores de Sementes. Os produtores interessados em realizar essa análise devem entrar em contato com o Laboratório de Nematologia da Universidade Federal de Viçosa.

Fonte: AgroLink

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página