Buscar

Plant-based se consolida como aposta para o futuro

terça-feira, agosto 24, 2021

No Brasil, tradicional exportador de carne, o quinto no mundo, 49% dos consumidores já reduziram o consumo de produtos de origem animal, de acordo com pesquisa do The Good Food Institute Brasil.

O mercado de alimentos à base de vegetais busca parcerias para ser tão grande quanto o mercado de proteína animal; a AAK é um exemplo que oferece tecnologia para desenvolvimento de alimentos análogos à carne

O mercado plant-based está em franca ascensão. No Brasil, tradicional exportador de carne, o quinto no mundo, 49% dos consumidores já reduziram o consumo de produtos de origem animal, de acordo com pesquisa do The Good Food Institute Brasil. Em 2020, o interesse por alimentos à base de vegetais aumentou de 67%, há três anos, para 90%. Nesse contexto, empresas tradicionais em proteína animal miram nessa crescente fatia de mercado, buscando a expertise de companhias fornecedoras de tecnologias para desenvolver produtos análogos à carne, além de queijos, sorvetes e iogurtes, com sabor e texturas agradáveis aos paladares que ditam as novas regras de consumo. Ainda uma “aposta para o futuro”, o horizonte já é reconhecido.  

Em 2015, o setor faturava cerca de R$246,7 milhões no Brasil. Esse número foi para R$418,7 milhões, em 2020, representando uma alta de 69,6% e um crescimento médio anualizado de 11,1%. Para 2025, a projeção é atingir R$666,5 milhões, de acordo com dados da agência Euromonitor. É um mercado aquecido pelo consumidor que pertence ao grupo chamado flexitariano, que não está tão interessado em abandonar a proteína animal, mas quer fazer escolhas que entende ser mais saudável. Outro grupo atraído pelo novo mercado é o que entende que ele será mais sustentável que o tradicional. 

“A Organização Internacional do Trabalho e o Banco de Desenvolvimento Inter-Americano acreditam que a transição para uma alimentação baseada em vegetais, com diminuição significativa de produtos de origem animal, é um passo fundamental nos avanços da América Latina e Caribe em direção a uma economia com zero emissão de carbono”, afirma Vinícius Gallon, especialista de      comunicação do GFI – The Good Food Institute Brasil. Segundo ele, pesquisas mostram que, em comparação com a produção de um bife animal, a carne vegetal pode emitir      90% menos gases de efeito estufa.  

Com essa promessa, os dados do GFI ainda revelam que as empresas globais de proteínas alternativas receberam USD $3,1 bilhões em investimentos, em 2020. No ano anterior, esse valor foi de USD $1 bilhão e, em 2018, USD $694 milhões. De bacon a frango, passando por sorvetes plant-based, a aposta em investimento tecnológico se mostra como peça-chave para esse negócio. A estrutura para pesquisas é fundamental para as empresas alimentícias diversificarem produtos tradicionais. Cenário que fez o conceito de co-desenvolvimento ganhar ainda mais relevância. 

Para acelerar a inovação e impulsionar o crescimento no mercado de alimentos à base de plantas, a AAK, multinacional sueca líder nacional na oferta de óleos e gorduras vegetais especiais e semiespeciais, por exemplo, mantém um Centro de Inovação na planta de Jundiaí, interior de São Paulo, onde um time específico para o assunto foi formado, ajudando empresas a formular novos produtos ou adaptar os já existentes. São nesses ambientes que produtos à base de vegetais e análogos à carne nascem, são testadas as melhores experiências sensoriais e de saudabilidade para o consumidor e definido o melhor custo-benefício para as empresas. 

A companhia atende em torno de 90% das indústrias plant-based brasileiras e suas fórmulas tanto são oferecidas para o mercado como produzidas com exclusividade para as empresas parceiras. Entre 2020 e 2021, a AAK registrou um aumento no faturamento de 250%, atendendo à formulação de produtos livres de proteína animal. A empresa investe atualmente na elaboração, no Centro de Inovação Global recém-inaugurado na Holanda, de melhores experiências no sabor do bacon e queijo parmesão.

Para Niall Sands, presidente global de plant-based da AAK, o Brasil está bem posicionado para aproveitar o crescimento de um estilo de vida baseado em plantas. “Já vemos os principais processadores de carne do país investindo local e internacionalmente, pois a perspectiva de longo prazo para alimentos vegetais é muito positiva”, explica. Segundo o relatório "Previsão global do mercado de carne com base em plantas por fonte, produto, alimento, regiões, análise da empresa", da ResearchAndMarkets, as vendas globais esperadas para esse mercado podem chegar a USD $370 bilhões até 2035. Só em 2020, o crescimento do mercado mundial de carne vegetal foi de USD $5,6 bilhões. 

“O Brasil tem a oportunidade de ser um fornecedor global de produtos de base vegetal para o mercado internacional da mesma forma que é um fornecedor global de carne bovina, frango e porco”, diz Niall. Comprovando que o mercado se encontra em real crescimento, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mantém aberta, até setembro deste ano, a Tomada Pública de Subsídios sobre a regulação dos produtos processados de origem vegetal. É o primeiro passo para uma legislação plant-based. 

Segundo o presidente da AAK para a América do Sul, Gerardo Garza, “ainda é uma longa jornada, com muito a fazer desde a tecnologia, cadeia de suprimentos e capacidades de processamento até as melhorias sensoriais necessárias”. Também de acordo com o executivo, o mercado ainda é restrito. “Não devemos esquecer a acessibilidade, que será fundamental para que os consumidores adotem os alimentos à base de plantas no futuro”, avalia Geraldo, que chama esse mercado de “aposta no futuro”. “O novo comportamento dos consumidores irá moldar a maneira como plantamos, cultivamos, produzimos, processamos e comemos.”

Fonte: Portal Agrolink

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) acordo (1) Acordo Internacional (34) Acrocomia aculeata (77) Agricultura (289) Agricultura 4.0 (6) agriculture (1) Agroenergia (130) Agroindústria (26) Agronegócio (243) Agropecuária (57) Água (22) Àgua (1) Alimentação Saudável (18) Alimentos (365) Amazônia (75) Ambiente (1) animal nutition (1) ANP (89) Arte (1) Artigo (47) Aspectos Gerais (177) Aviação (35) Aviation fuel (8) Aviation market (24) B12 (3) B13 (2) Bebidas (2) Bioativo (3) Biochemistry (5) Biocombustíveis (447) Biodefensivos (4) Biodiesel (339) Biodiesel Empresas (1) Biodiversidade (13) Bioeconomia (124) Bioeconomia Agronegócio (1) Bioeletricidade (26) Bioenergia (210) Biofertilizantes (11) Biofuels (104) Bioinsumos (16) Biomas (3) Biomass (7) Biomassa (90) Biomateriais (6) bioplásticos (3) Biopolímeros (16) Bioproducts (3) Bioprodutos (26) Bioquerosene (48) Biorrefinaria (2) Biorrenováveis (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (85) BNDES (2) Bolsa de Valores (30) Brasil (78) Brazil (29) Cadeia Produtiva (16) Capacitação (31) CAR (4) Carbonatação (1) Carbono (6) Carbono Neutro (9) Carbono Zero (19) Carvão Ativado (10) carvão vegetal (4) CBios (68) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (15) Cerrado (24) Chuvas (6) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (403) Clima e ambiente (285) Clima e ambiente Preços (2) climate changed (66) CNA (1) Cogeração de energia (30) Combustíveis (105) Combustíveis Fósseis (40) Combustíveis verde (1) Comércio (47) Consciência Ecológica (25) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (8) Copolímeros (2) Cosméticos (40) Crédito de Carbono (44) Crédito Rural (20) Créditos de Descarbonização (25) Culinária (1) Cultivo (122) Culturas Perenes. Agricultura (1) Curso (13) Dados (1) Davos (4) Dendê (5) Desafios (3) Descarbonização (4) Desenvolvimento Sustentável (190) Desmatamento (6) Diesel (21) Diesel Verde (22) eco-friendly (5) Economia (97) Economia Circular (13) Economia Internacional (115) Economia Sustentável (4) Economia Verde (174) Economy (32) Ecosystem (6) Educação (1) Efeito estufa (19) Eficiência energética (55) Embrapa (6) Emissões de Carbono (62) Empreendedorismo (8) Empresas (170) Energia (105) energia limpa (17) Energia Renovável (256) Energia Solar Fotovoltaica (23) ESG (26) Estudo (2) Etanol (82) Europa (2) event (11) Eventos (174) Exportações (93) Extrativismo (63) FAO (7) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (3) Fibras (9) Finanças (5) Financiamento (2) Floresta (28) Floresta plantada (118) Fomento (42) Food (42) food security (8) forest (1) Fruticultura (14) Fuels (27) Gamificação (1) Gás (3) Gás natural (1) Gasolina (3) Gastronomia (1) GEE (3) Glicerina (2) Global warming (115) Green Economy (127) health (23) Hidrogênio Verde (6) História (1) IBP (1) ILPF (5) Incentivos (4) India (1) indústria (1) Industry (1) Industry 4.0 (2) Ìnovaç (1) Inovação (200) Instituição (1) Insumos (5) Investimento (8) Investimentos (1) IPCC (15) IPFL (1) L72 (4) L73 (7) Legislação (12) Lignina (8) livestock (4) Low-Carbon (56) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (598) Madeira (22) Mamona (1) Manejo (1) Manejo e Conservação (114) MAPA (34) Máquinas e equipamentos (1) Mata Atlântica (5) Matéria Prima (2) Matéria-Prima (4) Matéria-PrimaResíduos (1) matérias-primas (3) MCTI (1) Meio Ambiente (311) Melhoramento e Diversidade Genética (74) Mercado (4127) Mercado de Combustíveis (67) Mercado Financeiro (13) Mercado florestal (75) Mercado Internacional (45) Metas (5) Micotoxinas (1) Milho (19) Minas Gerias (1) MMA (1) MME (50) Mudanças Climáticas (42) mudas (3) Mundo (174) Nações Unidas (4) Negócios (13) nergia limpa (1) net-zero (43) Nutrição animal (18) nutrition (10) Oil (51) Oleaginosas (102) Oleochemicals (11) Óleos (253) Óleos Essenciais (8) Óleos Vegetais (24) OMC (2) ONGs (1) ONU (16) Oportunidade (6) Oportunidades (9) other (1) Palm (2) Palma (32) palmeiras (4) Paris Agreement (94) Pecuária (91) Pegada de Carbono (105) Personal Care (3) Pesquisa (81) Pessoas (2) Petrobras (9) Petróleo (34) PIB (6) pirólise (3) Plano Safra (1) Plant Based (28) Plant-Based (2) Política (84) Política Ambiental (2) Políticas (1) políticas públicas (2) Preços (71) Preservação Ambiental (53) Produção Agrícola (3) Produção Animal (8) Produção Integrada (2) Produção Sustentável (65) Produção vegetal (10) Produtividade (55) Produtos (150) Proteção Ambiental (16) proteína vegetal (28) Qualidade (2) Qualidade do Ar (3) químicos verdes (1) reciclagem (1) Recuperação Ambiental (7) Recuperação de área Degradada (48) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (33) regulamentação (3) Relatório (17) renewable energy (19) RenovaBio (75) Report (2) Research and Development (11) Resíduos (18) Sabão (1) SAF (6) Safra (3) Saúde e Bem-Estar (133) science and technology (48) Sebo (5) Segurança Alimentar (162) Segurança Energética (15) Selo Social (13) sementes (2) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (41) Sistemas Integrados (24) Sociobiodiersidade (8) Soil (9) Soja (82) Solos (55) Sustainability (59) Sustainable Energy (69) Sustentabilidade (664) Tecnologia (60) Tempo (2) Títulos verdes (3) Transportes (5) Turismo Sustentável (7) Unica (1) Vídeo (270) World (5) World Economy (79) Zero-Carbon (2)

Total de visualizações de página