Buscar

EUA abandonam Acordo de Paris sobre o clima à espera do resultado eleitoral

quarta-feira, novembro 04, 2020




Estados Unidos abandonaram formalmente nesta quarta-feira o Acordo de Paris sobre o clima, e o possível retorno ao tratado internacional dependerá do resultado das eleições presidenciais.


O democrata Joe Biden prometeu que reintegraria o país ao acordo em caso de vitória nas urnas.


Mas no caso de reeleição do republicano Donald Trump, o esforço global para frear o aquecimento global terá que continuar sem a maior economia do mundo.


Tudo depende do eleitorado americano.


Biden propôs um plano de 1,7 trilhão para que Estados Unidos chegue a uma marca de zero emissões de carbono em 2050.


Por outro lado, o presidente republicano Donald Trump, que enfraqueceu várias proteções ambientais durante sua gestão, defende energicamente a indústria dos combustíveis fósseis e questiona a mudança climática.


Se Trump conseguir a reeleição, serão os estados, cidades e empresas que terão que tomar a iniciativa.


Um relatório do mês passado do grupo America's Pledge, concluiu que mesmo sem a ajuda de Washington, a ação desses grupos ainda possibilitaria que Estados Unidos reduzisse as emissões em 37% para 2030.


Em caso de vitória de Biden, Washington país precisa notificar oficialmente a ONU sobre a vontade de retornar ao Acordo de Paris.


"A parte fácil, relativamente falando, é enviar uma notificação à ONU de que Estados Unidos tem a intenção de voltar a participar do Acordo de Paris", disse à AFP Andrew Light, assessor para o clima do ex-presidente Barack Obama.


O país continuará "fora da negociação" quando Reino Unido e ONU organizarem uma cúpula climática em 12 de dezembro, o quinto aniversário do acordo.


Segundo o Painel Intergovernamental de Especialistas sobre a Mudança Climática, para conseguir manter o aquecimento ao final do século abaixo de 1,5 grau Celsius (2,7 graus Fahrenheit), as emissões globais devem chegar a zero líquido em meados do século.


O objetivo foi traçado para evitar o desencadeamento de uma série de acontecimentos catastróficos que poderiam forçar a humanidade a habitar apenas nas latitudes norte e sul do planeta.


Niklas Hohne, um cientista climático da Universidade de Wageningen na Holanda e membro de um grupo de simulação chamado Climate Action Tracker, escreveu no Twitter que o plano climático de Biden por si só poderia reduzir o aumento da temperatura na ordem de 0,1 °C.


"Esta eleição pode ser um ponto de virada para a política climática internacional. Cada décimo de grau conta", disse.


Os ambientalistas dizem que o anúncio de Trump de que abandonaria o Acordo de Paris há três anos facilitou para que países como Austrália, Arábia Saudita e Brasil enfraquecessem suas próprias ambições.


Muitos dos devastadores impactos da mudança climática já são sentidos hoje, como a perda de gelo marinho (espera-se que o Ártico não tenha mais gelo em meados do século), o aumento acelerado do nível do mar, secas e ondas de calor mais prolongadas e intensas, furacões mais fortes e mudanças nos padrões das chuvas.


As pequenas nações insulares enfrentam a possibilidade de ficarem completamente submersas.


Mesmo em caso de retorno dos Estados Unidos ao acordo, o país pode enfrentar uma falta de credibilidade. Washington também foi o arquiteto do Acordo de Kioto, que nunca ratificou.


Com isso, é fundamental garantir que a ação climática será permanente e não dependerá do governo da vez, explicou Light.


"Sabemos pelas pesquisas que agir sobre o clima não é um problema vermelho versus azul, republicano versus democrata, no mundo real", disse. Uma pesquisa recente da Pew revelou que mais de 80% dos americanos - incluindo os republicanos - estão de acordo que os humanos contribuem para a mudança climática.


A chave deste plano será que Biden cumpra sua promessa de estímulo econômico em massa e criação de emprego.


Fonte: Rádio GaúchaZH

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (29) Acrocomia aculeata (54) Agricultura (139) Agroenergia (121) Agroindústria (23) Agronegócio (138) Agropecuária (41) Água (8) Àgua (1) Alimentos (317) Amazônia (31) animal nutition (1) ANP (67) Arte (1) Artigo (32) Aspectos Gerais (177) Aviação (31) Aviation market (18) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (386) Biodiesel (277) Biodiversidade (4) Bioeconomia (69) Bioeletricidade (25) Bioenergia (176) Biofertilizantes (7) Biofuels (102) Bioinsumos (6) Biomass (7) Biomassa (86) Biomateriais (6) Biopolímeros (9) Bioproducts (2) Bioprodutos (20) Bioquerosene (39) Biorrefinaria (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (74) Bolsa de Valores (22) Brasil (14) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (12) Carbonatação (1) Carbono Zero (13) Carvão Ativado (7) CBios (50) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (10) Cerrado (13) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (311) Clima e ambiente (245) climate changed (47) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (28) Comércio (23) Consciência Ecológica (23) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (33) Crédito de Carbono (39) Crédito Rural (4) Créditos de Descarbonização (24) Culinária (1) Cultivo (120) Curso (4) Dados (1) Davos (3) Dendê (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (140) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (14) eco-friendly (4) Economia (68) Economia Circular (7) Economia Internacional (109) Economia Sustentável (1) Economia Verde (170) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (16) Eficiência energética (44) Emissões de Carbono (14) Empreendedorismo (5) Empresas (48) Energia (83) Energia Renovável (239) Energia Solar Fotovoltaica (19) Etanol (70) Europa (1) event (11) Eventos (130) Exportações (75) Extrativismo (52) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (2) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (12) Floresta plantada (103) Fomento (15) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (27) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (105) Green Economy (126) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (97) Instituição (1) Investimento (3) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (564) Madeira (14) Mamona (1) Manejo e Conservação (97) MAPA (16) Matéria Prima (1) Matéria-Prima (1) matérias-primas (2) Meio Ambiente (205) Melhoramento e Diversidade Genética (69) Mercado (4031) Mercado de Combustíveis (58) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (68) Mercado Internacional (38) Metas (2) Milho (13) MME (29) Mudanças Climáticas (26) Mundo (52) Nações Unidas (1) net-zero (12) Nutrição animal (18) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (82) Oleochemicals (8) Óleos (246) Óleos Essenciais (4) Óleos Vegetais (2) ONGs (1) ONU (10) Oportunidade (2) Oportunidades (2) other (1) Palma (20) Paris Agreement (89) Pecuária (79) Pegada de Carbono (84) Personal Care (3) Pesquisa (49) Petrobras (9) Petróleo (25) PIB (3) pirólise (3) Plant Based (21) Política (77) Preços (31) Preservação Ambiental (28) Produção Animal (7) Produção Sustentável (40) Produção vegetal (3) Produtividade (37) Produtos (150) Proteção Ambiental (10) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) Recuperação de área Degradada (43) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (3) Relatório (11) renewable energy (19) RenovaBio (55) Report (1) Research and Development (10) Resíduos (6) SAF (3) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (98) science and technology (46) Sebo (5) Segurança Alimentar (102) Segurança Energética (12) Selo Social (5) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (24) Sistemas Integrados (13) Sociobiodiersidade (1) Soil (9) Soja (61) Solos (36) Sustainability (54) Sustainable Energy (67) Sustentabilidade (540) Tecnologia (36) Transportes (5) Turismo Sustentável (5) Unica (1) Vídeo (235) World (1) World Economy (78) Zero-Carbon (1)

Total de visualizações de página