Buscar

Cosméticos Naturais: saiba tudo sobre essa tendência

quarta-feira, novembro 18, 2020

 Você sabe o que são cosméticos naturais? Uma rotina de cuidados sempre faz muito bem à todas as pessoas, tanto física quanto mentalmente. Tirar um momento do dia e tratar a pele, o cabelo, o corpo com carinho, sentir aquele cuidado, mesmo depois de um dia exaustivo, melhora qualquer humor! Quando podemos nos cuidar de forma natural, então, os benefícios são incontáveis!

Os cosméticos naturais vieram para ficar! Desde os mais basiquinhos, para higiene diária pessoal até maquiagens refinadas e produtos de tratamento corporais, faciais e capilares, a novidade agora é evitar os temidos componentes nocivos dos cosméticos tradicionais de sempre e adotar uma pegada mais sustentável e muito mais saudável!


Afinal, que são cosméticos naturais?

A primeira coisa que precisamos saber é que os cosméticos naturais são produtos cosméticos que se utilizam de matérias primais provenientes da natureza, com pouco ou nenhum processo ou matéria prima artificial ou sintético e que condena o uso de substâncias potencialmente nocivas ao organismo.

Isso inclui produtos que causam alergias momentâneas, causam efeito inverso, que se depositam no nosso organismo ou que, a longo prazo, podem trazer consequências desastrosas!

Um produto natural, no Brasil, pode ter diversas definições. Isso porque ainda não existe um consenso bem definido em nossa legislação que comprove o que faz de um produto natural ou não. Mas, na maioria das vezes, e para a maioria das marcas de cosméticos, um produto cosmético natural é todo aquele produto livre de compostos sintéticos, tóxicos ou que tenham passado por algum processo industrial mais complicado.

Além disso, para um produto ser considerado e certificado como natural, precisa utilizar 95% matérias-primas consideradas naturais. Mas atenção! Mesmo nestes 5% restantes, inúmeras matérias primas são proibidas, por causar danos considerados graves, como os conservantes sintéticos, sulfatos e compostos do petróleo.


Diferença entre cosméticos naturais e sintéticos

A principal diferença entre um produto cosmético natural e sintético é simples! A diferença está na presença ou não de compostos nocivos, tanto para nosso organismo quanto para a natureza.

Muitos destes compostos têm origem artificial e passam por diversas etapas de processamento industrial para sua aplicação no organismo humano. E, mesmo assim, nem sempre permanecem seguros!


E os cosméticos orgânicos?

Além das definições de natural ou sintético, a nova indústria cosmética pode utilizar diversas outras nomes, então é superimportante ficar de olho! Elas determinam a qualidade do produto, os processos e, muitas vezes, o preço final para o consumidor!

Por exemplo, para que uma formulação cosmética de uma empresa seja classificada como orgânica, ela precisa, antes de tudo, ser natural e que suas matérias primas e meios produtivos sejam certificadamente livres de contaminação por agrotóxicos e compostos transgênicos.

Isto é, são matérias primas mais valiosas, decorrentes de um cultivo orgânico. Estas matérias primas são sempre avaliadas pelas certificadoras, que atestam a veracidade da sua origem e, por isso, geram um custo a mais no cosmético final!

Para o consumidor, é uma segurança a mais poder contar com todas essas certificações, atestando que seus cosméticos naturais são realmente aquilo que se propõem!


Como certificar os cosméticos naturais? 

Mas como saber que aqueles produtos são realmente naturais e, ainda mais, orgânicos? Para regulamentar a produção mundial de cosméticos naturais, foram desenvolvidas organizações certificadoras que determinam. Então, o que pode e o que não pode ser utilizado na produção destes cosméticos e se os produtos das empresas cosméticas que vendem produtos naturais estão dentro dos seus parâmetros de qualidade!

Assim fica mais fácil e seguro encontrar produtos que se importam, de verdade, com seu bem-estar e com a segurança do seu uso.


Fonte: Jornal DCI


Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (29) Acrocomia aculeata (56) Agricultura (140) Agroenergia (121) Agroindústria (23) Agronegócio (140) Agropecuária (41) Água (9) Àgua (1) Alimentos (318) Amazônia (32) animal nutition (1) ANP (67) Arte (1) Artigo (32) Aspectos Gerais (177) Aviação (31) Aviation market (18) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (386) Biodiesel (278) Biodiversidade (4) Bioeconomia (71) Bioeletricidade (25) Bioenergia (177) Biofertilizantes (7) Biofuels (102) Bioinsumos (6) Biomass (7) Biomassa (86) Biomateriais (6) Biopolímeros (9) Bioproducts (2) Bioprodutos (20) Bioquerosene (39) Biorrefinaria (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (74) Bolsa de Valores (22) Brasil (14) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (12) Carbonatação (1) Carbono Zero (13) Carvão Ativado (7) CBios (50) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (10) Cerrado (14) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (314) Clima e ambiente (245) climate changed (47) CNA (1) Cogeração de energia (30) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (28) Comércio (24) Consciência Ecológica (23) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (33) Crédito de Carbono (39) Crédito Rural (4) Créditos de Descarbonização (24) Culinária (1) Cultivo (120) Curso (4) Dados (1) Davos (3) Dendê (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (140) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (14) eco-friendly (4) Economia (69) Economia Circular (7) Economia Internacional (109) Economia Sustentável (1) Economia Verde (170) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (16) Eficiência energética (44) Emissões de Carbono (15) Empreendedorismo (5) Empresas (48) Energia (83) Energia Renovável (241) Energia Solar Fotovoltaica (19) Etanol (71) Europa (1) event (11) Eventos (131) Exportações (75) Extrativismo (52) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (2) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (13) Floresta plantada (103) Fomento (15) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (27) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (105) Green Economy (126) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (99) Instituição (1) Investimento (3) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (47) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (565) Madeira (14) Mamona (1) Manejo e Conservação (97) MAPA (16) Matéria Prima (1) Matéria-Prima (1) matérias-primas (2) Meio Ambiente (208) Melhoramento e Diversidade Genética (69) Mercado (4031) Mercado de Combustíveis (59) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (69) Mercado Internacional (38) Metas (2) Milho (13) MME (30) Mudanças Climáticas (26) Mundo (53) Nações Unidas (1) net-zero (12) Nutrição animal (18) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (82) Oleochemicals (8) Óleos (247) Óleos Essenciais (4) Óleos Vegetais (2) ONGs (1) ONU (10) Oportunidade (2) Oportunidades (2) other (1) Palma (20) Paris Agreement (90) Pecuária (79) Pegada de Carbono (85) Personal Care (3) Pesquisa (49) Petrobras (9) Petróleo (25) PIB (3) pirólise (3) Plant Based (21) Política (77) Preços (31) Preservação Ambiental (28) Produção Animal (7) Produção Sustentável (40) Produção vegetal (3) Produtividade (38) Produtos (150) Proteção Ambiental (10) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) Recuperação de área Degradada (43) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (4) Relatório (11) renewable energy (19) RenovaBio (56) Report (1) Research and Development (10) Resíduos (6) SAF (3) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (98) science and technology (46) Sebo (5) Segurança Alimentar (103) Segurança Energética (12) Selo Social (5) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (24) Sistemas Integrados (13) Sociobiodiersidade (1) Soil (9) Soja (61) Solos (36) Sustainability (54) Sustainable Energy (67) Sustentabilidade (541) Tecnologia (36) Transportes (5) Turismo Sustentável (5) Unica (1) Vídeo (236) World (1) World Economy (78) Zero-Carbon (1)

Total de visualizações de página