Buscar

Petrobras inicia processo para venda da Petrobras Biocombustível

sexta-feira, julho 03, 2020

Usina de biodiesel de Quixadá, no Ceará, que teve suas operações desativadas, estão entre os ativos da PBIO à venda — Foto: Divulgação

Companhia divulgou teaser com informações sobre a oferta de 100% das ações da PBIO, a maior produtora de biocombustíveis do país. Recebimento de ofertas terá início em 17 de agosto.

A Petrobras divulgou nesta sexta-feira (3) o início do processo para a venda integral da subsidiária Petrobras Biocumbustível S.A. (PBIO), incluindo três usinas de biodiesel.

As informações sobre a venda da PBIO constam em um teaser publicado no site de Relações com Investidores da estatal. O recebimento de ofertas não vinculantes tem previsão de início em 17 de agosto.


Na fase não vinculante, os potenciais compradores podem apresentar a primeira oferta pelas ações da subsidiária sem um compromisso formal de compra, ou seja, podem desistir da proposta sem ônus ou penalidade.

Para participar do processo de compra da PBIO, os interessados precisam, entre outros pré-requisitos, ter receita líquida superior a R$ 400 milhões ou patrimônio líquido superior a R$ 100 milhões em 2019.

Fundada em 2008, a PBIO é uma das maiores produtoras de biodiesel do país. Ela possui três usinas de biodiesel localizadas em Montes Claros (MG), Candeias, (BA), e Quixadá (CE). A venda da subsidiária exclui as ações da PBIO na BSBios e na Bambuí Bioenergia.

Em seu comunicado, a Petrobras destaca como vantagens do negócio:

  • Porta de entrada/expansão no 3º maior mercado de biodiesel do mundo
  • Crescimento expressivo de 25% do mandato de mistura de biodiesel nos próximos 3 anos
  • Plataforma sustentável e certificada para monetizar créditos de descarbonização (CBIOS)
  • Localização estratégica com acesso privilegiado aos mercados brasileiros das regiões SE e NE
  • Planos de expansão disponíveis para rápido aumento da capacidade, com o objetivo de manter a participação de mercado no ritmo do crescimento da demanda e aumentar a competitividade com economias de escala
A venda da PBIO faz parte do plano bilionário de desinvestimentos de ativos da Petrobras, que busca focar investimentos em ativos de maior retorno, essencialmente de exploração e produção em águas profundas, e reduzir sua enorme dívida.

Fonte: G1

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (23) Acrocomia aculeata (48) Agricultura (102) Agroenergia (119) Agroindústria (20) Agronegócio (115) Agropecuária (34) Água (1) Àgua (1) Alimentos (284) Amazônia (19) animal nutition (1) ANP (64) Arte (1) Artigo (26) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (378) Biodiesel (268) Bioeconomia (57) Bioeletricidade (25) Bioenergia (165) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Bioinsumos (1) Biomass (7) Biomassa (85) Biomateriais (5) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (15) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (63) Bolsa de Valores (22) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (7) Carbonatação (1) Carbono Zero (4) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (12) Ciência e Tecnologia (284) Clima e ambiente (242) climate changed (42) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (26) Comércio (15) Consciência Ecológica (20) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (27) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Cultivo (113) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (118) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (169) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (40) Empreendedorismo (3) Empresas (26) Energia (82) Energia Renovável (235) Energia Solar Fotovoltaica (16) Etanol (66) Europa (1) event (10) Eventos (113) Exportações (67) Extrativismo (49) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (1) Floresta plantada (97) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (98) Green Economy (125) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (78) Instituição (1) Investimento (1) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (556) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (90) MAPA (10) Matéria Prima (1) Meio Ambiente (171) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4021) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (64) Mercado Internacional (36) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (16) Mundo (35) Nações Unidas (1) net-zero (2) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (242) Óleos Essenciais (3) ONGs (1) ONU (7) Oportunidade (1) Oportunidades (1) other (1) Palma (16) Paris Agreement (85) Pecuária (73) Pegada de Carbono (77) Personal Care (3) Pesquisa (33) Petrobras (9) Petróleo (24) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (15) Política (74) Preços (28) Preservação Ambiental (20) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produtividade (31) Produtos (150) Proteção Ambiental (6) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (41) Recuperação Econômica (3) Relatório (8) renewable energy (18) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Safra (1) Saúde e Bem-Estar (90) science and technology (46) Sebo (4) Segurança Alimentar (78) Segurança Energética (12) Selo Social (4) Sistema Agroflorestal (20) Sistemas Integrados (8) Soil (9) Soja (57) Solos (22) Sustainability (51) Sustainable Energy (66) Sustentabilidade (492) Tecnologia (24) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (233) World Economy (76)

Total de visualizações de página