Buscar

Estudo da Estabilidade Oxidativa pelo Método Rancimat do Biodiesel Aditivado com Aminas Aromáticas

sexta-feira, julho 17, 2020

B12: Mistura de 12% de biodiesel começa a valer a partir de ...

Autores: Gabrielly dos Santos Maciel (UFPB, gaby_macyel@hotmail.com), Iêda Maria Garcia dos Santos (UFPB, ieda@quimica.ufpb.br), Antônia Lúcia de Souza (UFPB, antonia_lucia@yahoo.com.br), Elizeu Cordeiro Caiana (UFPB, elizeucaiana@hotmail.com), Neide Queiroz (UFPB, nequei@yahoo.com.br)

Resumo: Dada a importância do biodiesel para o Brasil e para o mundo, é importante garantir a qualidade do mesmo para que fique à altura das tecnologias empregadas no desenvolvimento dos motores a diesel. O biodiesel é obtido a partir da transesterificação dos triacilglicerídeos presentes em óleos e gorduras e tal qual a sua matéria-prima, de acordo com seu grau de insaturação, também é susceptível à degradação oxidativa, principalmente quando comparado ao diesel. Neste contexto, a estabilidade oxidativa do biodiesel tem sido um dos parâmetros técnicos mais avaliados. No Brasil, a Agência Nacional de Biocombustíveis e Gás Natural (ANP) tem adotado a Norma Europeia EN 14112 para estimar a vida útil do biodiesel. A medida do período de indução oxidativa é feita por meio do equipamento Rancimat e o resultado é expresso em horas. A ANP por meio do regulamento técnico n°3/2014 da Resolução 45/2014 estabeleceu um valor mínimo de 8 horas para o período de indução do biodiesel. Uma tendência seguida pela indústria de biodiesel tem sido o uso de aditivos antioxidantes, onde comumente se utiliza compostos fenólicos tais como o tercbutilhidroquinona (TBHQ), butil-hidroxitolueno (BHT), e butil-hidroxi-anisol (BHA). Entretanto aminas aromáticas Vêm ganhando espaço no campo de pesquisa, demostrando eficiência no retardo à degradação oxidativa de combustíveis (Rashed et al., 2016; Joshi et al., 2013). Diante desta problemática, o presente trabalho objetivou verificar a estabilidade oxidativa de diferentes biodieseis aditivados com variados antioxidantes aminados.

Trabalho completo: 7° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia e Inovação de Biodiesel, p. 106

Fonte: Ubrabio

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (23) Acrocomia aculeata (48) Agricultura (102) Agroenergia (119) Agroindústria (20) Agronegócio (115) Agropecuária (34) Água (1) Àgua (1) Alimentos (284) Amazônia (19) animal nutition (1) ANP (64) Arte (1) Artigo (26) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (378) Biodiesel (268) Bioeconomia (57) Bioeletricidade (25) Bioenergia (165) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Bioinsumos (1) Biomass (7) Biomassa (85) Biomateriais (5) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (15) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (63) Bolsa de Valores (22) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (7) Carbonatação (1) Carbono Zero (4) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (12) Ciência e Tecnologia (284) Clima e ambiente (242) climate changed (42) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (26) Comércio (15) Consciência Ecológica (20) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (27) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Cultivo (113) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (118) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (169) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (40) Empreendedorismo (3) Empresas (26) Energia (82) Energia Renovável (235) Energia Solar Fotovoltaica (16) Etanol (66) Europa (1) event (10) Eventos (113) Exportações (67) Extrativismo (49) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (1) Floresta plantada (97) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (98) Green Economy (125) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (78) Instituição (1) Investimento (1) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (556) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (90) MAPA (10) Matéria Prima (1) Meio Ambiente (171) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4021) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (64) Mercado Internacional (36) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (16) Mundo (35) Nações Unidas (1) net-zero (2) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (242) Óleos Essenciais (3) ONGs (1) ONU (7) Oportunidade (1) Oportunidades (1) other (1) Palma (16) Paris Agreement (85) Pecuária (73) Pegada de Carbono (77) Personal Care (3) Pesquisa (33) Petrobras (9) Petróleo (24) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (15) Política (74) Preços (28) Preservação Ambiental (20) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produtividade (31) Produtos (150) Proteção Ambiental (6) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (41) Recuperação Econômica (3) Relatório (8) renewable energy (18) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Safra (1) Saúde e Bem-Estar (90) science and technology (46) Sebo (4) Segurança Alimentar (78) Segurança Energética (12) Selo Social (4) Sistema Agroflorestal (20) Sistemas Integrados (8) Soil (9) Soja (57) Solos (22) Sustainability (51) Sustainable Energy (66) Sustentabilidade (492) Tecnologia (24) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (233) World Economy (76)

Total de visualizações de página