Buscar

Próxima parada: revolução biotecnológica

terça-feira, maio 05, 2020

Grupo Centroflora » » Como transformar biodiversidade em biotecnologia
A revolução agrícola, ocorrida 10 mil anos a. C., possibilitou a migração do sistema de caça e coleta para a agropecuária, em moldes semelhantes ao cultivo de alimentos que conhecemos hoje. Há três séculos, foi a vez da industrial, que mudou por completo os processos produtivos, tornando os bens de consumo mais acessíveis. Mais recentemente vivenciamos a revolução digital, que proporcionou maior interatividade e acesso a informações, potencializando a globalização. Além de promover diversas melhorias econômicas, produtivas e sociais, essas revoluções possuem algo em comum. Todos os elos da cadeia foram bem remunerados, com exceção do meio ambiente, que o passar dos anos foi continuamente degradado.
Por incrível que pareça, a resposta para “corrigir” esse problema é uma nova revolução: a biotecnológica, que consiste em utilizar a inteligência da própria natureza. Ela consiste em substituir os atuais processos produtivos por meio da seleção de microrganismos vivos, não nocivos à fauna e à flora, e encontrados de maneira espontânea na natureza.
Como isso é possível? Com pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Existe uma série de “bactérias do bem” que podem suprir, com igual ou maior eficácia, qualquer tipo de produção desenvolvida hoje no mundo. Para cada processo produtivo existente é possível desenvolver em laboratório uma combinação de microrganismos que podem fazer a mesma atividade, com a vantagem de não prejudicar ou até mesmo trazer ganhos ao ecossistema, além de diminuir o tempo gasto para a realização de determinadas atividades, evitar o uso de componentes químicos, simplesmente aumentar a produtividade de colheitas de alimentos, dentre outros benefícios. Tudo isso com uma relação custo-benefício mais vantajosa.
Outra utilidade prática é a eliminação de resíduos. Muitas bactérias têm o poder de consumir o todo material de origem orgânica indesejado, de maneira muito mais rápida do que os modos convencionais e sem necessidade de prejudicar o ambiente. São bactérias que transformam resíduos em água e gás carbônico, ainda que eles tenham sido eles gerados como resultado de processos produtivos. É uma autorremediação literal da natureza, que pode ser facilmente usada na despoluição das águas ou de solo contaminado, ou no tratamento de efluentes.
Microrganismos podem reduzir e 21 para 7,5 toneladas a quantidade de material orgânico em lagoas de efluentes da indústria de papel e celulose, eliminar por completo os detritos das caixas de gordura dos restaurantes, abolindo a necessidade constante de limpeza, enviando a água previamente tratada para o sistema de esgoto e até acabar com os resíduos que ficam nas máquinas e tubulações de fábricas, evitando paralisações e perdas de produtividade.
A revolução da biotecnologia cresce a cada ano e é um grande investimento para o futuro. Fazer parte desse movimento, hoje, ainda pode soar como algo facultativo. Em pouquíssimo tempo, não haverá outra opção. Mais do que uma exigência do mercado, priorizar a sustentabilidade será uma necessidade do planeta, e não apenas para manter-se competitivo – afinal, esse é o menor dos problemas. Sem a substituição dos processos produtivos atuais, o planeta não terá condições para suprir a demanda contínua por recursos – alguns deles, já escassos. A prosperidade para as próximas gerações passa, necessariamente, pela biotecnologia. Para o bem de todos. Quanto antes isso se tornar uma prática comum e básica de toda a cadeia, mais rápidas e maiores serão as vantagens. Para todos.

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (10) Abiove (2) Acordo Internacional (8) Acrocomia aculeata (32) Agricultura (13) Agroenergia (21) Agroindústria (8) Agronegócio (34) Agropecuária (15) Alimentos (242) Amazônia (5) animal nutition (1) ANP (22) Arte (1) Artigo (6) Aspectos Gerais (177) Aviação (28) Aviation market (14) B12 (1) B13 (2) Bebidas (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (279) Biodiesel (175) Bioeconomia (26) Bioeletricidade (9) Bioenergia (61) Biofertilizantes (3) Biofuels (97) Biomass (7) Biomassa (68) Biomateriais (2) Biopolímeros (7) Bioproducts (1) Bioprodutos (4) Bioquerosene (25) Biotechnology (31) Biotecnologia (22) Bolsa de Valores (11) Brasil (6) Brazil (28) Cadeia Produtiva (3) Capacitação (1) Carvão Ativado (5) CBios (20) CCEE (1) Celulose (1) Cerrado (5) Ciência e Tecnologia (233) Clima e ambiente (199) climate changed (40) CNA (1) Cogeração de energia (20) Combustíveis (50) Combustíveis Fósseis (14) Comércio (2) Consciência Ecológica (9) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (3) Copolímeros (2) Cosméticos (22) Crédito de Carbono (37) Crédito Rural (1) Créditos de Descarbonização (11) Cultivo (97) Curso (1) Davos (2) Desenvolvimento Sustentável (33) Diesel (7) Diesel Verde (3) eco-friendly (4) Economia (50) Economia Circular (1) Economia Internacional (105) Economia Verde (166) Economy (30) Ecosystem (5) Efeito estufa (12) Eficiência energética (29) Empreendedorismo (2) Empresas (4) Energia (52) Energia Renovável (202) Energia Solar Fotovoltaica (5) Etanol (33) Europa (1) event (9) Eventos (92) Exportações (39) Extrativismo (30) FAO (1) Farelos (33) farm (1) Fibras (8) Finanças (3) Floresta plantada (85) Fomento (1) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (22) Gás (1) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (1) Glicerina (1) Global warming (87) Green Economy (123) health (22) IBP (1) Incentivos (1) Industry 4.0 (1) Inovação (35) IPCC (14) L72 (4) L73 (2) Legislação (5) Lignina (2) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (540) Madeira (4) Mamona (1) Manejo e Conservação (53) MAPA (3) Meio Ambiente (117) Melhoramento e Diversidade Genética (61) Mercado (3945) Mercado de Combustíveis (37) Mercado Financeiro (7) Mercado florestal (61) Mercado Internacional (23) Metas (1) Milho (4) MME (11) Mudanças Climáticas (4) Mundo (3) Nações Unidas (1) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (49) Oleaginosas (45) Oleochemicals (6) Óleos (231) Óleos Essenciais (1) ONU (5) other (1) Palma (7) Paris Agreement (80) Pecuária (71) Pegada de Carbono (69) Personal Care (2) Pesquisa (11) Petrobras (3) Petróleo (18) PIB (1) pirólise (2) Plant Based (14) Política (70) Preços (8) Preservação Ambiental (5) Produção Animal (2) Produção Sustentável (20) Produtividade (6) Produtos (150) Proteção Ambiental (1) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (35) Recuperação Econômica (1) Relatório (1) renewable energy (16) RenovaBio (25) Research and Development (9) Resíduos (2) SAF (2) Saúde e Bem-Estar (88) science and technology (45) Sebo (1) Segurança Alimentar (71) Segurança Energética (6) Selo Social (1) Sistema Agroflorestal (10) Sistemas Integrados (2) Soil (8) Soja (23) Solos (11) Sustainability (45) Sustainable Energy (64) Sustentabilidade (412) Tecnologia (1) Transportes (3) Turismo Sustentável (2) Vídeo (215) World Economy (74)

Total de visualizações de página