Buscar

Balanço IZ: compromisso com a sustentabilidade e a inovação na Produção Animal

sexta-feira, fevereiro 14, 2020

O Instituto de Zootecnia (IZ/Apta), órgão de pesquisa científica do Governo do Estado de São Paulo, administrado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, em breve fará 115 anos.  Mais de um século de trabalho pela agropecuária, visando produtividade, eficiência, bem-estar animal, lucratividade e sustentabilidade. No balanço de 2019, o IZ fechou o ano com índices positivos na transferência de tecnologias de diversas cadeias do agronegócio, com benefícios desde o produtor até o consumidor final – ao estar presente no seu café da manhã, almoço e jantar.


Para o desenvolvimento dos trabalhos, além dos recursos da própria Secretaria, o corpo técnico de profissionais do Instituto tem sido incentivado pela Pasta a buscar recursos financeiros para financiamento de novas propostas de pesquisas. Os recursos são provenientes de fundações de amparo à pesquisa, como FAPESP e CNPq, por intermédio da aprovação de projetos de pesquisa dos cientistas do IZ. Os recursos são utilizados nos projetos, em custos de viagens técnicas necessárias para o desenvolvimento em campo e na transferência do conhecimento em diversas áreas. 
“Os valores que envolvem contratos com Fundações, que intermediam as parcerias público-privada, também têm contribuído em muito nas ações de pesquisa do Estado, proporcionando ainda maior agilidade na gestão das atividades”, explica o diretor do IZ, Luiz Marques da Silva Ayroza. 
PDIP
Em 2019, consolidou-se a implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional em Pesquisa (PDIP/IZ), com investimento do Governo do Estado via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) de R$ 10,7 milhões para sustentar e modernizar o estabelecimento de três áreas de pesquisas estratégicas do IZ – Produção Sustentável de Carne, Produção Sustentável de Leite e Sistemas Integrados de Produção Agropecuária. As áreas estão alinhadas à missão institucional, aos programas estratégicos da Pasta e às políticas públicas do Estado de São Paulo. Neste contexto, o IZ mantém seu compromisso com a Sustentabilidade e Inovação na Produção Animal, com fortalecimento de cadeias produtivas mais eficientes.
O diretor ressalta que o Instituto também gera recursos, por intermédio da arrecadação de insumos estratégicos, que em 2019 alcançou a ordem de R$ 1.930.200,20, referentes às atividades dos Centros de Pesquisas e laboratórios nas áreas de pecuária de leite e de corte, zootecnia diversificada (aves, bubalinos, ovinos e suínos), forragicultura e pastagens, sanidade, genética e reprodução animal. Deste montante, 30% do total arrecadado volta para o fundo especial de despesas pela Secretaria da Fazenda do Estado, para utilização na manutenção e continuidade das próprias pesquisas.
Planejamento
Para que ocorra todo um planejamento de médio prazo, o IZ se fundamenta no Plano Plurianual (PPA), instrumento legal com diretrizes governamentais, que estabelece programas, ações, objetivos e metas da administração pública, para um período de quatro anos, promovendo a identificação clara dos objetivos e prioridades da União, Estados e Municípios. O planejamento tem como principal resultado a produção de bens e serviços, visando à promoção do bem-estar social.
Sediada em Nova Odessa, a unidade compreende os Centros de Pesquisa de Bovinos de Leite, de Nutrição Animal e Pastagens, de Genética e Reprodução Animal e de Zootecnia Diversificada;, em Sertãozinho, está o Centro Avançado de Pesquisa de Bovinos de Corte,; e as Unidades de Pesquisa e Desenvolvimento nos municípios de Registro, Tanquinho, Itapeva, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, municípios do interior de SP. 
Sempre promovendo o avanço científico e tecnológico para uma maior produtividade e qualidade dessas cadeias produtivas e seus derivados, o IZ, atualmente, conta com 156 servidores, sendo 44 pesquisadores científicos com mestrado, doutorado e pós-doutorado, e 105 servidores, dentre assistentes, técnicos e oficiais de apoio à pesquisa científica e tecnológica. 
No balanço de 2019, totalizou-se 29.974 pessoas atendidas. Durante o ano foram realizadas 33.616 análises laboratoriais, ocorreram 61.669 acessos por informações no site do IZ, 27.133 atendimentos ao público por diversos meios de comunicação e 2.078 pessoas treinadas por meio de cursos e palestras. A menção ao nome do IZ na imprensa, por meio dos resultados de pesquisa e ações institucionais, foi de 25 vezes ao mês, um total de 300 inserções.
As informações podem ser consultadas no relatório da gestão 2019, disponível no site do IZ, no qual estão relacionadas fontes de recursos gastos, oriundos do tesouro, assim como, a da receita obtida, além dos principais destaques institucionais, eventos, prestações de serviços e publicações técnicas e científicas. 
Balanço econômico 
Todo ano, a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, que gerencia os Institutos de Pesquisa, dentre eles o IZ, faz um balanço para avaliar os impactos sociais, ambientais e econômicos de cada tecnologia gerada e transferida aos produtores, considerando ainda a importância de certas inovações que ultrapassam os limites do território paulista e contribuem para agropecuária nacional e internacional. Os impactos são medidos como forte, médio e neutro, ao atender a três critérios adotados para análise, que compreendem a pequena produção agropecuária, geração de emprego e geração de renda.
Para se ter uma ideia, na pecuária de corte, com a adoção dos produtores pelo Programa IZ de melhoramento genético em bovinos de corte, das raças Nelore, Guzerá e Caracu, o impacto econômico anual foi de R$ 553 milhões, com impacto social forte e ambiental neutro. A tecnologia Consumo Alimentar Residual (CAR) para bovinos teve o impacto social e ambiental forte e um impacto econômico de R$ 402 milhões. O CAR seleciona bovinos mais eficientes, com alto ganho de peso e menor consumo de alimentos; sendo assim, cada bezerro consome 1kg a menos por dia, que durante três meses de terminação somam-se 90 kg a menos de ração por animal. 
No manejo das pastagens de capim Aruana, que permeiam o monitoramento dos animais e da vegetação, mediante o uso da ferramenta altura do relvado, o impacto social e ambiental atingiu o grau forte, com um impacto econômico de R$ 98 milhões. Na recuperação de pastagem degradada, com a relação adequada entre nitrogênio e enxofre na Brachiaria brizantha cultivar Marandu, a tecnologia teve impacto social e ambiental forte e impacto econômico de R$ 49 milhões. Outro impacto econômico positivo da tecnologia IZ em pastagens consorciadas entre capim e leguminosa forrageira foi de R$ 286 milhões.
Na transferência de Embriões de Búfalos em Tempo Fixo, no Vale do Ribeira, implantado e disseminado pela UPD de Registro, a tecnologia gera um impacto econômico de R$ 406 milhões, e alcança grau forte nos impactos social e ambiental. Com a técnica, há redução de 50% no tempo para o melhoramento genético do rebanho, com um custo, por animal, dez vezes menor que por inseminação artificial.
O conhecido Sistema IZ de Cordeiro Superprecoce também mantém impactos sociais e ambientais forte, muito relevantes ao pecuarista, pois refletiu economicamente em um impacto de R$ 546 milhões.
Na área da pecuária leiteira, nos últimos dois anos, o Laboratório de Qualidade do leite vem realizando estudo de monitoramento e orientação para melhoria da qualidade do leite de búfalas da região de Itapetininga. Com um trabalho integrado do IZ e da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), foram monitorados 2,2 milhões de litros de leite em 32 propriedades rurais, que apontaram um impacto social e ambiental forte. Com a análise da qualidade do leite identificou-se aumento no teor médio de gordura e do teor de nitrogênio uréico, componentes relacionados ao correto manejo nutricional das búfalas em lactação.
Mestrado IZ
O Programa de Pós-Graduação do IZ em “Produção Animal Sustentável” (PPG-PAS), nível de Mestrado, também tem recebido recursos via  Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), utilizados para melhor adequação da infraestrutura do curso e formação de alunos. Os professores são reconhecidos pela comunidade científica e muitos lideram grupos consolidados de pesquisa no CNPq. No ano de 2019 foram defendidas 13 dissertações, em um total de 152 desde o início do curso. O Programa de Pós-Graduação está avaliado como Muito Bom com conceito 4 pela Capes.
“As atividades desenvolvidas pelo Instituto são desafiadoras e tem a finalidade de promover a oferta sustentável de alimentos saudáveis e seguros, fibras e bioenergia, visando à melhoria da qualidade de vida da população, concomitante à preservação dos recursos naturais”, completa Ayroza.
O IZ também contribui na formação de alunos que atuam em várias instituições e programas de pós-graduação no Brasil – Unicamp, Unesp, FZEA/Usp, FMRP/Usp, Cena/Usp, Esalq/Usp, Instituto de Ciências Biomédicas/Usp e UENF –, além de professores, pesquisadores e técnicos de laboratórios em universidades e escolas técnicas estaduais e federais. Além de colaborar na formação de profissionais que trabalham em empresas do setor agropecuário.
Fonte: www.iz.sp.gov.br - Divulgação Institucional 

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acordo Internacional (1) Acrocomia aculeata (23) Alimentos (235) animal nutition (1) Arte (1) Aspectos Gerais (177) Aviação (27) Aviation market (14) Biochemistry (2) Biocombustíveis (191) Biodiesel (96) Bioeconomia (18) Bioeletricidade (5) Bioenergia (8) Biofertilizantes (2) Biofuels (91) Biomass (7) Biomassa (63) Biopolímeros (5) Bioquerosene (20) Biotechnology (26) Biotecnologia (13) Brazil (26) Cadeia Produtiva (1) Carvão Ativado (4) CCEE (1) Cerrado (5) Ciência e Tecnologia (196) Clima e ambiente (193) climate changed (31) Cogeração de energia (11) Combustíveis (5) Consciência Ecológica (2) COP24 (76) COP25 (19) Cosméticos (21) Crédito de Carbono (33) Cultivo (96) Davos (2) Desenvolvimento Sustentável (4) eco-friendly (4) Economia (11) Economia Internacional (70) Economia Verde (164) Economy (28) Ecosystem (1) Efeito estufa (9) Eficiência energética (4) Empreendedorismo (1) Energia (29) Energia Renovável (171) Etanol (2) event (6) Eventos (81) Exportações (1) Extrativismo (21) FAO (1) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (71) Food (41) food security (4) forest (1) Fuels (22) Gastronomia (1) Global warming (82) Green Economy (123) health (22) Industry 4.0 (1) Inovação (1) IPCC (14) Lignina (1) livestock (4) Low-Carbon (40) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (528) Mamona (1) Manejo e Conservação (48) Meio Ambiente (95) Melhoramento e Diversidade Genética (56) Mercado (3883) Mercado florestal (51) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (49) Oleaginosas (8) Oleochemicals (5) Óleos (220) Óleos Essenciais (1) other (1) Palma (1) Paris Agreement (72) Pecuária (65) Pegada de Carbono (54) Personal Care (1) pirólise (2) Plant Based (10) Política (55) Preservação Ambiental (2) Produção Animal (1) Produtos (150) proteína vegetal (27) Recuperação de área Degradada (31) Relatório (1) renewable energy (12) Research and Development (8) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (82) science and technology (37) Segurança Alimentar (51) Sistema Agroflorestal (3) Soil (8) Solos (11) Sustainability (44) Sustainable Energy (57) Sustentabilidade (351) Vídeo (200) World Economy (71)

Total de visualizações de página