Buscar

Investimento em energia solar chega aos empreendimentos populares

sexta-feira, janeiro 03, 2020



O Brasil é um dos países com maior potencial para geração de energia solar, mas ainda é uma matriz energética pouco explorada no País. 
De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de 2019, a energia solar corresponde a apenas 1,3% da matriz elétrica brasileira, bem atrás da hídrica que corresponde a 60,9%. 
O País sequer fica entre os dez maiores investidores mundiais de energia fotovoltaica, atrás, inclusive, de países que possuem menor incidência solar, casos de Alemanha e Coreia do Sul.
Entre os principais benefícios do uso da energia fotovoltaica está o fato de a energia ser renovável e limpa, ou seja, utiliza recurso não esgotável (a radiação solar) e não libera resíduos ou gases poluentes geradores do efeito estufa. 
Para incentivar ainda mais a produção e o consumo dessa matriz energética, algumas empresas têm apostado no crescimento desse tipo de energia. É o caso da MRV, que desde 2017 inclui em seus lançamentos imobiliários, painéis fotovoltaicos para a produção da energia solar. A expectativa da empresa é de que todas as unidades habitacionais sejam lançadas com essa tecnologia.
De acordo com o diretor de produção da MRV em Goiás, Raphael Paiva, o uso de painéis para captação de energia fotovoltaica pode contribuir para a queda de até 85% da conta de energia elétrica do condomínio residencial, como o caso do Gran Oásis, empreendimento lançado em outubro em Goiânia. “Além de gerar mais economia para o morador, a iniciativa contribui para reduzir os impactos na natureza e deixar o condomínio ainda mais sustentável”, destaca Raphael.
A tendência é que esse tipo de iniciativa tenha ainda mais adeptos com a popularização da energia solar. Goiânia já figura entre as dez cidades brasileiras com maior potência instalada com 9,6 megawatts, o que corresponde a 0,8% do valor entre todas as cidades brasileiras, segundo dados da Aneel e da Absolar. Goiás ainda tem posição geográfica privilegiada, recebendo cerca de 7 horas de insolação diária, uma das maiores taxas do País, segundo o Atlas Solarimétrico do Brasil.
Em Goiás, a MRV já conta com cinco empreendimentos preparados para o uso da energia solar em Goiânia. Outros cinco residenciais também contarão com o uso dessa energia, sendo três em Anápolis e dois em Valparaíso de Goiás. 
Nos empreendimentos prontos em todo o País, os empreendimentos da MRV com painéis solares fotovoltaicos já geraram mais de 1.700.000 KWh em mais de 2500 unidades habitacionais já entregues com sistema de energia renovável,. A produção resultou uma economia de aproximadamente R$ 980 mil, impactando mais de 8 mil pessoas. “A entrega de um empreendimento com energia solar aumenta o valor agregado e cria diferencial de mercado”, detalha Raphael.

Funcionamento da usina solar
Os painéis fotovoltaicos, responsáveis por captar a radiação do sol, são instalados nos telhados das torres e conectados a inversores que transmitem a energia solar para as áreas comuns dos condomínios. O excedente da energia gerada ainda é disponibilizada para a rede de distribuição local, o que gera descontos na conta de luz mensal.
Caso mais energia seja produzida do que consumida, o crédito fica acumulado para os próximos meses. O sistema pode gerar cerca de 80% da energia consumida nas áreas comuns e em alguns apartamentos.
De acordo com dados da Absolar de 2018, 77,4% da geração de energia solar no Brasil é residencial, seguido por estabelecimentos de comércio e serviço, que respondem por 16%. Consumidores rurais (3,2%), indústrias (2,4%), iluminação e serviço público (2,3%) e prédios públicos (0,8%) completam a lista dos produtores de energia solar no Brasil.
Fonte: Portal Surgiu

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (22) Abiove (7) Acordo Internacional (19) Acrocomia aculeata (40) Agricultura (64) Agroenergia (87) Agroindústria (18) Agronegócio (85) Agropecuária (26) Alimentos (270) Amazônia (11) animal nutition (1) ANP (51) Arte (1) Artigo (16) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (344) Biodiesel (239) Bioeconomia (44) Bioeletricidade (21) Bioenergia (130) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Biomass (7) Biomassa (80) Biomateriais (2) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (12) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (47) Bolsa de Valores (20) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (12) Capacitação (3) Carbonatação (1) Carvão Ativado (6) CBios (39) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (9) Ciência e Tecnologia (263) Clima e ambiente (234) climate changed (41) CNA (1) Cogeração de energia (27) Combustíveis (71) Combustíveis Fósseis (23) Comércio (15) Consciência Ecológica (19) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (25) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (18) Cultivo (103) Curso (3) Davos (3) Desenvolvimento Sustentável (94) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (61) Economia Circular (3) Economia Internacional (108) Economia Verde (167) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (34) Empreendedorismo (2) Empresas (17) Energia (72) Energia Renovável (227) Energia Solar Fotovoltaica (13) Etanol (57) Europa (1) event (10) Eventos (105) Exportações (59) Extrativismo (40) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (3) Floresta plantada (95) Fomento (4) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (2) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (96) Green Economy (124) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (58) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (548) Madeira (10) Mamona (1) Manejo e Conservação (81) MAPA (8) Meio Ambiente (158) Melhoramento e Diversidade Genética (65) Mercado (3986) Mercado de Combustíveis (48) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (62) Mercado Internacional (31) Metas (2) Milho (9) MME (20) Mudanças Climáticas (13) Mundo (26) Nações Unidas (1) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (70) Oleochemicals (8) Óleos (240) Óleos Essenciais (2) ONU (7) other (1) Palma (14) Paris Agreement (82) Pecuária (72) Pegada de Carbono (73) Personal Care (2) Pesquisa (19) Petrobras (6) Petróleo (22) PIB (1) pirólise (3) Plant Based (14) Política (73) Preços (24) Preservação Ambiental (16) Produção Animal (4) Produção Sustentável (33) Produtividade (23) Produtos (150) Proteção Ambiental (5) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (37) Recuperação Econômica (3) Relatório (6) renewable energy (17) RenovaBio (42) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Saúde e Bem-Estar (88) science and technology (45) Sebo (3) Segurança Alimentar (75) Segurança Energética (11) Selo Social (2) Sistema Agroflorestal (18) Sistemas Integrados (6) Soil (9) Soja (46) Solos (18) Sustainability (49) Sustainable Energy (64) Sustentabilidade (462) Tecnologia (14) Transportes (4) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (226) World Economy (76)

Total de visualizações de página