Buscar

Pesquisas com foco em sustentabilidade são premiadas

segunda-feira, novembro 11, 2019


Reduzir a emissão de CO2 pela indústria do cimento e reaproveitar moléculas de plantas na produção de materiais biodegradáveis são os temas das duas propostas selecionadas para representar o Brasil na etapa final do Falling Walls Lab, em Berlim. O paraense Micael da Silva, pós-graduando do Instituto de Tecnologia da UFPA, e o amazonense Victor Freitas, professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, serão os representantes brasileiros na final, agora em novembro, do concurso que tem o objetivo de promover ideias transformadoras e conectar cientistas e empreendedores promissores de todos os campos.

"A pesquisa é uma estratégia para reduzir os impactos do aquecimento global e da indústria de mineração, e poupar recursos naturais, pois utiliza o lodo de caulim que é depositado no meio ambiente
Micael Rubens da Silva
Pesquisador do Instituto de Tecnologia do Universidade Federal do Pará"

Os projetos vencedores focam em alternativas sustentáveis que impactam a vida das pessoas e do meio ambiente, reaproveitando materiais já existentes. As etapas classificatórias do concurso aconteceram em Fortaleza, na Universidade Federal do Ceará (UFCE), e em Belo Horizonte, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O escolhido pelo júri como o vencedor do FWL Fortaleza foi Micael da Silva, graduando em engenharia civil do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará (UFPA), que apresentou projeto voltado a reduzir as emissões de CO2 pela indústria do cimento. Ele propõe o uso do resíduo do processo de beneficiamento do caulim, uma argila branca formada essencialmente por materiais sílico-aluminosos.

A ideia foi apresentar um projeto com alternativas sustentáveis. “Minha proposta se insere na discussão sobre as crescentes emissões de CO2 no mundo e na questão dos impactos ambientais e sociais que são causados pela mineração na Amazônia. Deste modo, é uma estratégia para reduzir os impactos do aquecimento global e da indústria de mineração, e poupar recursos naturais, pois utiliza o lodo de caulim que é depositado no meio ambiente”, afirma Micael Rubens da Silva.

O pesquisador Micael Rubens da Silva (ao centro) na premiação brasileira: cimento de menor impacto ambiental (Foto: Divulgação)

O caulim é amplamente utilizado pela indústria do papel, indústria cerâmica, pigmentos em tintas e refratários. “Entretanto, o processo gera resíduos (como o lodo de caulim) que são depositados em barragens ou lagoas de decantação na Amazônia, gerando impactos ambientais. Desse modo, a partir do tratamento térmico do lodo de caulim é possível produzir um material com propriedades reativas que o tornam adequado para produzir cimentos com características tão boas quanto o cimento disponível no mercado”, explica o pesquisador do Instituto de Tecnologia da UFPA.

"A lignina é como tijolos que enviamos para outras fábricas, que por sua vez os conectam e os transformam nos produtos de que precisamos. Conseguimos retirar essas moléculas de fontes renováveis, como o bagaço de cana e a monocultura de soja"
Victor Freitas
Professor da Universidade Federal de São João Del Rey

O amazonense Victor Freitas, professor da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), em Minas Gerais, venceu o FWL Belo Horizonte propondo o aproveitamento da estrutura molecular da lignina, um composto existente nos caules e rizomas de plantas, como a cana-de-açúcar. A lignina é um tipo de polímero vegetal e pode ser usada na produção de materiais biodegradáveis, que vão desde medicamentos a peças de veículos, substituindo produtos oriundos do petróleo. “A lignina é como tijolos que enviamos para outras fábricas, que por sua vez os conectam e os transformam nos produtos de que precisamos”. O problema é que a maioria dessas moléculas aromáticas tem origem nos combustíveis fósseis: “Existe a possibilidade de solução porque conseguimos retirar essas moléculas de fontes renováveis, como o bagaço de cana e a monocultura de soja”, destaca o pesquisador.

O projeto de Victor Freitas segue por dois ramos. Primeiro, o objetivo é quebrar a estrutura da lignina para extrair as moléculas aromáticas. Segundo, em casos em que não é possível ou necessário quebrar a molécula, busca-se funcionalizá-la para que aja como reforço em misturas, como concreto e asfalto, por exemplo. Por ser recalcitrante, a molécula resiste a ataques químicos e a processos físicos. “Ao longo da era evolutiva, a lignina foi ‘desenhada’ para ser recalcitrante; ela é a armadura da planta e exerce essa função maravilhosamente bem”, completa Victor.

Na competição de Belo Horizonte, o segundo lugar ficou para Júlia Cordeiro, da UFMG, com pesquisa do tratamento de águas residuárias, provenientes do descarte inadequado de rejeitos ricos em nutrientes (nitrogênio e fosfato) como o esgoto e lixiviados de aterro sanitário e agrícola. A terceira colocada foi a professora e pesquisadora Maria Clara Starling, do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFMG, com estudo sobre a aplicação de processos oxidativos solares no combate à resistência antimicrobiana.

O segundo lugar da etapa em Fortaleza ficou para o pesquisador cearense e doutor em Biotecnologia, Felipe de Sousa, da UFC, com pesquisa sobre uso de biomateriais para acelerar o processo de cicatrização de feridas crônicas em pacientes que ficam muito tempo acamados durante tratamento hospitalar. A terceira colocação foi para a doutoranda Ana Flávia Laureano, da Universidade Federal do ABC, com a proposta de aliar biologia molecular e nanotecnologia para o tratamento de doenças de pele.

Ao todo, 103 pessoas de todo o Brasil inscreveram-se para os FWL de Belo Horizonte e Fortaleza. Para a etapa cearense, 16 foram convidados e, para a mineira, 15. Cada um fez uma apresentação de três minutos, em inglês. Composto por especialistas da academia, da imprensa e do sistema de inovação, o júri avaliou os candidatos com base em três critérios: o potencial inovador da ideia, impacto e relevância e a qualidade da apresentação. O concurso e os eventos são promovidos pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação São Paulo (DWIH) e pelo Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD).

Além do concurso e da conferência, os vencedores brasileiros poderão participar, na Alemanha, de um treinamento de pitch (apresentação rápida) e de atividades da campanha Research in Germany, do Ministério da Educação e Pesquisa, que deverá incluir a visita a centros de pesquisa e empreendedorismo em Berlim. Os dois ainda terão a chance de visitar uma instituição de pesquisa ou inovação de sua livre escolha em qualquer país da União Europeia, graças ao prêmio adicional da Euraxess Brazil.

Fonte: Projeto Colabora

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (20) Alimentos (227) animal nutition (1) Aspectos Gerais (177) Aviação (27) Aviation market (13) Biocombustíveis (177) Biodiesel (76) Bioeconomia (15) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (88) Biomass (7) Biomassa (54) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (21) Biotecnologia (2) Brazil (20) Cerrado (3) Ciência e Tecnologia (182) Clima e ambiente (190) climate changed (28) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (16) Cosméticos (20) Crédito de Carbono (30) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (62) Economia Verde (159) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (7) Energia (28) Energia Renovável (158) event (6) Eventos (79) Extrativismo (20) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (64) Food (41) food security (1) forest (1) Fuels (16) Global warming (79) Green Economy (123) health (22) Industry 4.0 (1) IPCC (14) livestock (4) Low-Carbon (40) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (515) Manejo e Conservação (44) Meio Ambiente (90) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3846) Mercado florestal (46) Nutrição animal (15) nutrition (9) Oil (44) Oleochemicals (1) Óleos (213) other (1) Paris Agreement (64) Pecuária (62) Pegada de Carbono (42) pirólise (1) Plant Based (7) Política (55) Produtos (149) proteína vegetal (25) Recuperação de área Degradada (25) renewable energy (10) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (80) science and technology (26) Segurança Alimentar (37) Soil (7) Solos (8) Sustainability (39) Sustainable Energy (53) Sustentabilidade (305) Vídeo (193) World Economy (68)

Total de visualizações de página