Buscar

Óleo de macaúba: de biodiesel a produto para os cabelos

sexta-feira, dezembro 21, 2018

Óleo da polpa é ótimo para a produção do biodisel, enquanto o da semente faz maravilhas ao seu cabelo


A macaúba pode ser encontrada em quase todo o território brasileiro (assim como em alguns países da América Latina), principalmente em Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. A espécie de nome Acrocomia aculeata é uma planta da família Aracaceae e pode chegar até 15 metros.

A árvore é super resistente a queimadas e momentos de seca e adaptável ao clima; pode ser aproveitada amplamente e tem alto potencial econômico, com todos os seus subprodutos bem valorizados. Vejamos algumas aplicações de suas partes:
  • Tronco: pode ser usado para construções;
  • Broto: de alto interesse, o palmito;
  • Folhas: são matérias-primas para a produção de fibras para linhas, cordas e redes;
  • Pecíolo da folha: podem ser produzidos cestos, balaios e chapéus;
  • Flores: decoração;
  • Estirpe (raiz): confecção de calhas e ripas;
  • Espinho: duros e resistentes, são usados como alfinetes para tecer;
  • Fruto: parte com mais alto valor comercial, pode ser aproveitado de diversas formas;
  • Casca: alto teor de ferro, valioso para o combate à desnutrição infantil;
  • Endocarpo: região que protege a amêndoa, produz carvão vegetal e carvão ativado, com elevado poder calorífico;
  • Amêndoa: produção de óleo vegetal. Após a retirada do óleo, pode ser usada na produção de ração animal;
  • Polpa: contém vitamina A e betacaroteno, atua na prevenção do envelhecimento, no metabolismo de gorduras, aumenta a imunidade e a saúde dos olhos, entre outros. Pode ser consumida in natura ou transformada em óleo vegetal.

A principal utilidade econômica da palmeira é a produção de óleo vegetal através do fruto, extraído da polpa ou da amêndoa por prensagem a frio. O óleo pode ser usado para produção de sabão, combustível, cosméticos, ração e também na indústria alimentícia.

O óleo da polpa de macaúba pode ser utilizado para produção de alimentos, como a margarina (sem gordura trans), óleo de mesa (semelhante ao azeite de oliva) e cremes vegetais - isso devido a algumas de suas propriedades nutritivas e benéficas à saúde, com a presença de oxidantes, ácidos graxos e vitamina A. Sua destinação principal, porém, é para refinamento e transformação em biodiesel. 

Estudos confirmam que o óleo garante boas propriedades automotivas ao biocombustível e possui características propícias para o processamento industrial. Devido a alta produtividade da macaúba em óleo (em torno de quatro toneladas/hectare/ano), se torna uma boa alternativa aos óleos já utilizados na produção, como os de soja e os de cana-de-açúcar.

Já o óleo da semente tem muitas propriedades cosméticas, principalmente para os cabelos. Dependendo das suas necessidades e objetivos, você não precisa mais querer importar óleos do Marrocos (óleo de Argan) para ter os cabelos macios, nutridos e sem frizz; pode encontrar essas propriedades em um óleo nacional também.

Com seu poder de reparação lipídica, ele recupera fios danificados e evita o envelhecimento dos fios a longo prazo, graças a seus efeitos antioxidantes. Possui também um efeito antisséptico e cicatrizante nos fios, e conseguimos sentir a diferença desde a primeira aplicação.

O óleo pode ser usado em todos os tipos de cabelo; a única recomendação é para cabelos lisos e oleosos: consumir em poucas quantidades e somente nas pontas, para não ficar com o cabelo ensebado. Veja outras dicas para o uso:
  • Cabelos cacheados: modela e reduz o volume;
  • Cabelos tingidos: antioxidantes previnem o desbotamento da cor e o efeito "palha";
  • Cabelos com química: confere hidratação, brilho e maciez; ameniza os efeitos da progressiva ou de alisamentos.
  • Quem quer fazer uma hidratação pode utilizar o óleo misturado no produto para potencializar os efeitos e ainda garantir um aroma natural. Como o óleo é termoativado, pode ser usado também entre a escova e a chapinha, já que protege os fios do calor e facilita a escovação. Pode ser utilizado nos cabelos secos ou úmidos.

Para o uso mais proveitoso do óleo e de suas propriedades, recomendamos conversar com seu cabeleireiro, de modo a encontrar a melhor forma de utilizá-lo nos seus cabelos.

Fonte: Ecycle

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (23) Acrocomia aculeata (48) Agricultura (102) Agroenergia (119) Agroindústria (20) Agronegócio (115) Agropecuária (34) Água (1) Àgua (1) Alimentos (284) Amazônia (19) animal nutition (1) ANP (64) Arte (1) Artigo (26) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (378) Biodiesel (268) Bioeconomia (57) Bioeletricidade (25) Bioenergia (165) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Bioinsumos (1) Biomass (7) Biomassa (85) Biomateriais (5) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (15) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (63) Bolsa de Valores (22) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (7) Carbonatação (1) Carbono Zero (4) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (12) Ciência e Tecnologia (284) Clima e ambiente (242) climate changed (42) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (26) Comércio (15) Consciência Ecológica (20) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (27) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Cultivo (113) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (118) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (169) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (40) Empreendedorismo (3) Empresas (26) Energia (82) Energia Renovável (235) Energia Solar Fotovoltaica (16) Etanol (66) Europa (1) event (10) Eventos (113) Exportações (67) Extrativismo (49) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (1) Floresta plantada (97) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (98) Green Economy (125) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (78) Instituição (1) Investimento (1) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (556) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (90) MAPA (10) Matéria Prima (1) Meio Ambiente (171) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4021) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (64) Mercado Internacional (36) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (16) Mundo (35) Nações Unidas (1) net-zero (2) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (242) Óleos Essenciais (3) ONGs (1) ONU (7) Oportunidade (1) Oportunidades (1) other (1) Palma (16) Paris Agreement (85) Pecuária (73) Pegada de Carbono (77) Personal Care (3) Pesquisa (33) Petrobras (9) Petróleo (24) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (15) Política (74) Preços (28) Preservação Ambiental (20) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produtividade (31) Produtos (150) Proteção Ambiental (6) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (41) Recuperação Econômica (3) Relatório (8) renewable energy (18) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Safra (1) Saúde e Bem-Estar (90) science and technology (46) Sebo (4) Segurança Alimentar (78) Segurança Energética (12) Selo Social (4) Sistema Agroflorestal (20) Sistemas Integrados (8) Soil (9) Soja (57) Solos (22) Sustainability (51) Sustainable Energy (66) Sustentabilidade (492) Tecnologia (24) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (233) World Economy (76)

Total de visualizações de página