Buscar

A importância da boa ventilação na sala de ordenha na agropecuária

quarta-feira, outubro 03, 2018


A Importância da Boa Ventilação na Sala de Ordenha na Agropecuária

A ordenha é um processo de retirada do leite das tetas da vaca que pode ser realizado manualmente ou de forma mecânica, em um local tranquilo e muito bem limpo, de forma contínua e sem paradas.
Para o procedimento manual, as mamas devem ser limpas com sabão e água potável para que o leite retirado não seja contaminado com mastite (inflamação da glândula mamária).
Nos procedimentos mecânicos acontece a utilização de equipamentos que atuam como uma bomba de sucção para a ordenha do animal.
Esse método tem sido aplicado mais frequentemente por diminuir o tempo de ordenha e por preservar os tecidos mamários do animal.

Sobre a sala de ordenha

A ordenha deve ser realizada em um ambiente limpo, seco e com boa ventilação.
O local adequado permite que a ordenha aconteça de forma mais rápida e com maior eficiência, além de garantir a qualidade do leite retirado.
Uma boa ventilação no local da ordenha é importante, pois a temperatura influi de forma significativa no procedimento de ordenha, pois os animais se estressam com temperaturas elevadas ou baixas demais.
Os animais devem ser bem tratados para que a ordenha aconteça de forma tranquila, sem que os animais urinem ou defequem no local para não contaminar o ambiente e nem o leite.
As altas temperaturas do ambiente, assim como a umidade relativa, são elementos climáticos que atuam de forma estressante no animal e são responsáveis por diminuir a performances do gado leiteiro.
Os animais têm a capacidade de absorver o calor do ambiente, além daquele que o seu organismo produz, para se adequar ao meio em que se encontra (metabolismo energético), e essas atividades são incidentes através da radiação solar, que pode ser direta ou indireta.
Quando um animal está confortável é porque já atingiu certo nível de bem-estar. Por isso é necessário que seja feito um bom manejo, independente do sistema adotado e através desses cuidados garantir as condições adequadas para uma boa ordenha.

A temperatura ideal

Os animais se estressam com temperaturas baixas e esse problema térmico pode acontecer com a falta ou uma produção deficiente calor a partir da fermentação do rúmen.
No entanto, em ambientes com a temperatura elevada o animal tende a diminuir a produção do calor que metaboliza e que é obtido no momento do consumo de alimentos.
Esse acontecimento, inclusive, influencia na diminuição da produção do leite.
A maioria dos animais possui uma temperatura térmica adequada para o seu conforto, que é chamada de zona de termoneutralidade.
Essa temperatura permite que o organismo do animal se mantenha a uma temperatura ideal e constante, o que faz com que o animal não se esforce fisiologicamente e mantendo uma produção satisfatória de leite.
Esse controle de temperatura se chama homeotermia e permite que o gado se mantenha com a temperatura entre 37ºC e 39ºC estabelecendo um ambiente confortável e de produtividade.
A Importância da Boa Ventilação na Sala de Ordenha na Agropecuária

Regiões mais quentes

Em casos de regiões cuja a temperatura é mais elevada é necessário que o ambiente onde o animal se encontra seja adaptado, ou melhor, resfriado através de processos de ventilação para manter o gado dentro da sua zona de conforto.
Especialistas afirmam que as vacas em processos de lactação devem ser mantidas em ambientes com temperaturas que estejam entre 4ºC e 24ºC.
A tolerância em relação ao calor ou ao frio do animal é variável conforme a raça e, a partir disso, é possível identificar a melhor condição térmica para os períodos de lactação.
Um dos fatores (e o principal) que provoca a diminuição da produção do leite e, consequentemente da sua qualidade, é manter o animal em temperaturas não adequadas para esses períodos de produção, pois ele consome menos alimentos, que são importantes para a lactação, devido ao estresse térmico ao qual está predisposto.

Adequação das temperaturas

Muitas são as alternativas utilizadas para uma ambientação térmica confortável para o animal.
Pode-se utilizar de meios naturais como a disponibilidade de sombra e com métodos de resfriamento por gotejamento ou com processos de evaporação com água em forma de névoa.
Ocorre a ventilação natural e com ar refrigerado quando em confinamento, são algumas das formas usadas para o controle do conforto térmico do animal e diminuição do estresse térmico.
Um ambiente com a ventilação adequada possui grande influência no desenvolvimento da produção do leite do animal.
Temperaturas elevadas ou frias demais diminuem a capacidade de produção da lactose baixando, também, a qualidade do leite produzido, apresentando alterações significativas nas taxas de concentração de proteínas e gorduras na lactose.
Você tem algo pra compartilhar conosco sobre suas experiências com a ordenha? Então conte pra nós aqui embaixo nos comentários.
Fonte: AgroComunica

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página