Buscar

Macaúba: "pal(meira) para toda obra"

quinta-feira, abril 26, 2018

Por Letícia Fernandes
 
Se antes a macaúba, palmeira nativa encontrada principalmente nas regiões de Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, era reconhecida apenas pelo seu potencial para biodiesel, hoje sabe-se que seu óleo pode ser usado como substituto do óleo de dendê em vários alimentos, além de ser útil na fabricação de cosméticos.
Os estudos sobre a macaúba não são novos, o professor e cientista da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Sérgio Motoike, pesquisa a planta desde 2005. Ele acredita que a palmeira é o “ouro verde” brasileiro, pois, só no estado de Minas Gerais, poderíamos substituir 25 milhões de hectares de pecuária por hectares de macaúba. Sendo matéria-prima do biodiesel e do bioquerosene, desperta o interesse de empresas como a Petrobrás e Sky Energy (combustível de aviação), o que poderia render lucros fenomenais para o Brasil. Infelizmente, segundo o professor, a falta de incentivo para o cultivo comercial  da macaúba acaba atrasando essa possibilidade de crescimento na economia.
Atualmente, outras empresas como a Acrotech e a Soleá investem na cidade de João Pinheiro, no Noroeste de Minas, como base para plantações da palmeira. A Soleá comprou a Acrotech em 2012 para ter acesso ao seu desenvolvimento de tecnologia agrícola para o aprimoramento de técnicas e processos de base da cadeia produtiva da Macaúba. Eles projetam chegar a ter 5 mil hectares da planta até 2020.




Fonte: UOL

Se você não está convencido ainda dos benefícios da macaúba para a economia brasileira, veja esses dados: além da polpa, que produz óleo para biodiesel e bioquerosene, e das propriedades semelhantes ao óleo de dendê, o processamento dos frutos e de sua casca também gera uma torta rica em proteínas, boa para alimentação do gado e suínos. O endocarpo de seu fruto pode virar carvão ativado, usado para purificar gases e líquidos. Comunidades do Pantanal mato-grossense utilizam as folhas da macaúba para a  produção de linhas, redes e cordas com suas fibras, além de ser utilizada para a confecção de balaios, cestos e chapéus. O tronco da palmeira pode ser usado para calhas e até na construção de casas. Da palmeira também se extrai o palmito e suas propriedades semelhantes ao óleo de dendê são usadas em cerca de 60% dos produtos vendidos nos supermercados.




Fonte: G1

Por último, mas não menos importante, há a questão ambiental. As plantações de macaúba podem conviver com o gado, têm menos gastos para seu desenvolvimento, ajudam na conservação do solo e têm enorme potencial de produção , pois, ao contrário de culturas anuais (como soja e milho), a cultura de macaúba tem somente de duas a três adubações por ano e controle de ervas.  A planta é tão sustentável que pode ser cultivada em áreas mais desvalorizadas, ou seja, não é preciso desmatar para ampliar sua produção.
Fonte: Food Ventures


Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página