Buscar

Programa de Conservação Genética e Melhoramento de Espécies Florestais Nativas da Universidade Federal de Viçosa (UFV)

quarta-feira, fevereiro 28, 2018

Resultado de imagem para UFV
A instituição é referência em muitos estudos realizados na área
agronômica e florestal

Em vista disso, no segundo semestre de 2017 teve início no Departamento de Engenharia Florestal (DEF/UFV) o primeiro Programa de Conservação Genética e Melhoramento de espécies Florestais nativas da Universidade Federal de Viçosa (UFV)


O Brasil é considerado mundialmente, como o país com a maior biodiversidade vegetal do planeta, porém a substituição das florestas nativas tem sido alvo de discussões nos últimos anos, especialmente pela preocupação com a extinção de algumas espécies endêmicas ou muito exploradas do ponto de vista comercial. Em vista disso, no segundo semestre de 2017 teve início no Departamento de Engenharia Florestal (DEF/UFV) o primeiro Programa de Conservação Genética e Melhoramento de espécies Florestais nativas da Universidade Federal de Viçosa (UFV).
O programa que visa à implantação de um banco de conservação de germoplasma e de um pomar de polinização indoor, conta com várias espécies que possuem ocorrência natural na Mata Atlântica, dentre elas destacam-se o jatobá (Hymenaea courbaril), pau-jacaré (Piptadenia gonoacantha) e vinhático (Platymenia foliosa) entre outras, que foram previamente selecionadas em teste de progênies instalados em uma parceria do Instituto Estadual de Florestas (IEF-MG) com a Sociedade de Investigações Florestais (SIF-UFV) no município de Santana de Cataguases, MG.
Programa de Conservação Genética e Melhoramento de Espécies Florestais Nativas da Universidade Federal de Viçosa (UFV)


O mestrando em Ciência Florestal e coordenador operacional do projeto, Guilherme Mendes, conta que tem sido um grande desafio o processo de enxertia dessas espécies, sobretudo pela insuficiência de informações básicas das melhores técnicas a serem utilizadas para o resgate dessas espécies. Porém, os primeiros resultados têm sido promissores (fotos que ilustram o texto) “Sabemos que isso é só o começo e que muito ainda deve ser feito em prol do melhoramento e conservação das espécies florestais nativas, bons resultados estão por vir a partir desse projeto da UFV”.
A ideia de implantar um pomar indoor com espécies florestais nativas utilizando algumas técnicas já consolidadas em programas de melhoramento de outras espécies florestais, como o Eucalyptus, partiu do professor Gleison dos Santos, da área de Melhoramento Florestal, que viu na falta de continuidade dos programas de conservação com tais espécies ao longo do tempo, a oportunidade de tornar a UFV referência no tema.
O professor conta ainda, que após o material estabelecido em banco de conservação e pomar indoor, vários trabalhos serão estabelecidos como programas de hibridação entre espécies afins (como as diferentes espécies de Jatobás e Jequitibas por exemplo), seleção dos melhores indivíduos para a produção de produtos florestais não madeiros, indivíduos mais aptos a rápida recuperação de áreas mineradas, que podem ser mais eficientes em programas de restauração florestal. O professor comenta ainda, que há um grande leque de oportunidades não explorados com a conservação e melhoramento de espécies nativas e que poderão ser exploradas dentro desse programa.
O projeto conta ainda com o apoio dos grupos de pesquisa de Genética e Melhoramento Florestal (GenMFlor), Inovação Florestal e da Sociedade de Investigações Florestais (SIF).
Fonte: SIF


Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página