Buscar

Pecuária sustentável exige inovação e mudanças de métodos

terça-feira, outubro 04, 2016

Bem-estar animal e reaproveitamento de dejetos ajudam a reduzir danos ambientais, dizem pesquisadores

Mapa reúne especialistas para falar sobre sustentabilidade na pecuária (Noaldo Santos/Mapa)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) realizou nesta terça-feira (4), em Brasília, um ciclo de palestras sobre boas práticas agropecuárias e redução dos impactos ambientais causados pela criação de animais de corte.

Curta nossa página no Facebook para ficar por dentro das novidades do mercado da Macaúba!

Participaram da abertura do evento o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Mapa, Odilson Ribeiro e Silva, o diretor do Departamento de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas e de Produção Sustentáveis, Pedro Alves Correa Neto, o assessor especial do ministério João Santo Campari Júnior e o pesquisador Paulo Armando, da Embrapa Suínos e Aves.

O professor Celso Funcia Lemme, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), falou sobre a necessidade de as empresas repensarem as implicações causadas por suas atividades ao meio ambiente. Recomendou o uso de inovação e mudanças em suas estruturas metodológicas para atender às demandas ambientais, sociais, éticas e econômicas.

“Se a empresas assumirem hoje o compromisso de cumprir metas e estabelecer programas, tornarão ainda mais viável o processo rumo à eficiência econômica sustentável”, assinalou Lemme.

Emissões de poluentes

O pesquisador Paul Robin, do Instituto Francês de Pesquisa em Agricultura (Inra), apresentou metas estabelecidas pela França e Europa para a redução em 20%, até 2020, das emissões de poluentes por meio da adoção integrada da produção agropecuária biossustentável. Ele lembrou ainda que a bovinocultura, a suinocultura e a avicultura produzem gás carbono e amônia. Também defendeu o reaproveitamento dos dejetos para a geração de energia por meio do tratamento dos gases em biodigestores e fertilização de plantações.

Para Robin, a adaptação das cadeias produtivas no sistema de boas práticas agropecuárias viabiliza a redução gradual da emissão dos gases poluentes. “A agricultura terá papel importante e predominante na geração de biogases. A escolha da metodologia e da tecnologia aplicada nas cadeias vai determinar os índices de produção de gases nas criações de animais.”

O professor Mateus Paranhos, da Universidade Estadual Paulista (Unesp – Jaboticabal), abordou a importância do bem-estar animal atrelado à sustentabilidade. “O setor produtivo da pecuária sofre críticas, a todo momento, relacionadas à produção animal. Proporcionar a esses animais de corte uma vida com manejo adequado trará resultados na qualidade do produto e econômicos.”

O ciclo de palestras foi organizado pela Secretaria de Mobilidade Social, do Produtor Rural e Cooperativismo do Mapa, com objetivo de promover as ações para o enfrentamento das mudanças climáticas por meio da produção agropecuária sustentável.

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Total de visualizações de página