Buscar

Óleos vegetais para usar no dia a dia

sexta-feira, setembro 18, 2020




Óleo vegetal é uma das substâncias mais versáteis conhecidas pela humanidade. Seus benefícios são tantos e tão diversos, que eles são usados na culinárias, na indústria de biocombustíveis, na de cosméticos e na fabricação de produtos de beleza. Além de todos esses usos, os óleos vegetais são muito benéficos para a nossa saúde e para a beleza dos cabelos e da pele.


O que são os óleos vegetais?

Os óleos vegetais nada mais são do que gorduras extraídas de plantas, raízes, galhos, folhas e sementes. Esses óleos são formados por uma substância chamada triglicerol, que é a união de três ácidos graxos a uma molécula de glicerol. Por causa de sua natureza química (são apolares), eles não são solúveis em água mas são solúveis em solventes orgânicos.


Para que serve óleo vegetal?

Os benefícios dos óleos vegetais são muitos e dependem do tipo de óleo. Suas vantagens incluem rejuvenescimento da pele e dos cabelos, equilíbrio dos níveis de colesterol, efeito anti-inflamatório e por aí vai. Preparamos no fim deste artigo uma lista com diversos óleos vegetais e seus benefícios, para que você entenda as particularidades de cada um e selecione aquele que mais atende às suas demandas.


Como usar o óleo vegetal?

O uso do óleo também depende de qual é o óleo e dos seus benefícios. Alguns deles devem ser incluídos na alimentação, enquanto outros devem ser espalhados nas mexas dos cabelos ou sobre o rosto. Como a aplicação de cada um é bastante individual e relacionada ao benefício que traz, confira a lista abaixo e entenda qual óleo vegetal supre suas necessidades e como aplicá-lo corretamente.


Quais são os tipos de óleo vegetal? Preparamos aqui uma lista com os principais óleos vegetais que você pode incluir em seu dia a dia. Confira:


• Azeite de oliva: velho conhecido na gastronomia, o azeite de oliva extravirgem previne problemas cardiovasculares e incentiva o bom funcionamento do sistema digestivo. Prevenção de irritações intestinais e estomacais também estão entre os seus benefícios. O que muita gente não sabe, porém, é que, quando aquecido, ele perde suas propriedade, então estamos falando aqui, por exemplo, no uso para temperar saladas. Além do uso na culinária, o azeite de oliva é ótimo para a hidratação dos cabelos, bastando adicionar uma colher (sopa) de azeite ao creme de hidratação comum. Aí basta aplicas nas mexas e massagear com as pontas dos dedos, deixando agir por 30 minutos.


• Óleo de canola: um dos mais caros do mercado, é extraído da planta Brassica napus. Ele é fonte de ômega-3, um acido graxo essencial ao organismo humano. Além disso, o óleo de canola ajuda a reduzir o colesterol LDL, vulgo colesterol ruim, e aumenta o colesterol HDL, vulgo colesterol bom. Outros benefícios são: equilíbrio da pressão arterial e rejuvenescimento dos cabelos e da pele.


• Óleo de coco: esse óleo tem, entre seus muito benefícios, poder anti-inflamatório e atitrombótico, além de ser um bom hidratante para cabelos ressecados. Quando for aplicá-lo nos cabelos, aplique nas mechas secas e limpas, da raiz às pontas; depois de quatro horas o cabelo estará bastante hidratado. Diferentemente do óleo do azeite de oliva, o óleo de coco não perde suas propriedades benéficas quando é aquecido, então pode ser usado na cozinha.


• Óleo de girassol: fonte natural de ácidos graxos, é um antioxidante bastante rico em vitamina E, então é muito benéfico para o sistema nervoso central e previne problemas degenerativos e cardiopatias. São comprovados também seus benefícios no tratamento contra depressão e no combate contra os sintomas da TPM e da menopausa. Como tem ácido linoleico em sua composição, também faz bem para a saúde da pele e dos cabelos.


• Óleo sacha inchi: óleo extraído das sementes do sacha inchi, planta típica da Amazônia peruana, também é conhecido como Oro Inka. A semente dessa planta tem, em sua composição, entre 45% e 55% de ômega-3, então esse óleo é considerado um dos mais saudáveis do mundo, já que o nosso corpo não produz essa substância, mas precisa muito dela.


• Óleo de linhaça: é fonte de ômega-3 e ômega-6 nas proporções ideais para o nosso organismo. Além disso, ele atua fortemente na redução do colesterol ruim e também inibe fatores inflamatórios. É mais comumente usado em saladas, na medida de duas colheres (sopa) de azeite para uma colher (sopa) de óleo de linhaça.


• Óleo de gergelim: tem propriedades parecidas com o óleo de linhaça, pois também uma fonte rica de ômega-3 ômega-6, mas também tem, em sua composição, ômega-9 e vitamina E, então é um poderoso antioxidante. Pode ser usado em saladas, massas e pratos frios.


• Óleo de macadâmia: esse óleo é fonte de ômega-7 e ômega-9. Ele auxilia na redução dos níveis de colesterol total e do colesterol ruim, especificamente. Recomenda-se que sejam ingeridas uma ou duas colheres (sopa) por dia. O mais recomendado é utilizá-lo em saladas e em refogados.


• Óleo de abacate: o óleo do abacate é rico em substâncias benéficas, como lecitinas, fitoesteróis, vitamina A e muita vitamina E, numa taxa muito maior daquelas normalmente encontradas em outros óleos. Entre os benefícios do uso desse óleo estão propriedades anti-inflamatórias, antivirais e bactericidas, além de seu uso ser recomendado na base para proteção solar, porque ele apresenta efeito de absorção dos raios UV.


• Óleo de buriti: o buriti é muito famoso no Norte e no Nordeste do Brasil, além de em outros países latino-americanos, como Venezuela e Trinidad e Tobago. Esse óleo é rico em ácido oleico, ácido palmítico, ácido linoleico e ácido linolênico. Tudo isso, aliado às grandes quantidades de vitamina A e vitamina E presentes em sua composição, tornam-no um poderoso antioxidante. O óleo pode ser usado para substituir corantes artificiais, por ter uma cor vermelha bem forte. Ele também é bastante usado na indústria cosmética, por possuir efeito anti-irritante na exposição aos raios UV.


• Óleo de chia: essa semente produz um óleo muito benéfico para a pele e para o cabelo, pois tem vitamina A, que atua como antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce e, aliada à vitamina B3, também presente em boa quantidade, ajudando a reduzir manchas e vermelhidões da pele, por ter efeito anti-inflamatório. Além disso, por ter cobre, zinco e ômega-3, evita rugas, marcas de expressão e previne a calvície e a alopecia. Esse óleo pode substituir o azeite no tempero de saladas e pode ser consumido com frutas.


• Óleo de abóbora: o óleo de abóbora tem ação comprovada no combate ao câncer de próstata, por isso é muito indicado a homens com mais de 50 anos. Ele atua no sistema urinário como um todo, além de, por ter ácidos graxos, inibir a formação de células cancerígenas, evitando outros tipos de câncer, como os de estômago, mama, pulmão, entre outros.


• Azeite de dendê: extraído da palma, é muito comum do Nordeste do Brasil, sobretudo na Bahia. Esse azeite é rico em ácidos graxos, como ômega-6 e ômega-9, além de ser fonte de vitamina E e vitamina A. Bastante usado na indústria de cosméticos, pode ser usado para combater o frizz dos cabelos, sobretudo dos cabelos cacheados. Na alimentação, pode ser usado para temperar saladas e para dar sabor às receitas; é bastante usado, na culinária baiana, para temperar acarajé e vatapá.


Os óleos vegetais são muito benéficos para o nosso organismo, especialmente porque a maior parte deles é rico em ácidos graxos, com o ômega-3, e em diversos tipos de vitamina. Consulte um nutricionista para inserir os óleos na sua dieta e um dermatologista para consultar o uso dele em seus cabelos e em sua pele.


Fonte: Eu Sem Fronteiras

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (24) Acrocomia aculeata (51) Agricultura (125) Agroenergia (120) Agroindústria (21) Agronegócio (127) Agropecuária (38) Água (3) Àgua (1) Alimentos (306) Amazônia (24) animal nutition (1) ANP (66) Arte (1) Artigo (30) Aspectos Gerais (177) Aviação (31) Aviation market (17) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (381) Biodiesel (271) Biodiversidade (3) Bioeconomia (63) Bioeletricidade (25) Bioenergia (168) Biofertilizantes (5) Biofuels (102) Bioinsumos (3) Biomass (7) Biomassa (86) Biomateriais (6) Biopolímeros (8) Bioproducts (2) Bioprodutos (16) Bioquerosene (38) Biorrefinaria (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (68) Bolsa de Valores (22) Brasil (14) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (9) Carbonatação (1) Carbono Zero (8) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (8) Cerrado (13) Ciência e Tecnologia (296) Clima e ambiente (244) climate changed (45) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (28) Comércio (15) Consciência Ecológica (22) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (30) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Culinária (1) Cultivo (120) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (128) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (170) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (15) Eficiência energética (42) Emissões de Carbono (4) Empreendedorismo (4) Empresas (33) Energia (83) Energia Renovável (237) Energia Solar Fotovoltaica (18) Etanol (67) Europa (1) event (11) Eventos (116) Exportações (69) Extrativismo (50) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (6) Floresta plantada (100) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (102) Green Economy (126) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (85) Instituição (1) Investimento (2) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (560) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (93) MAPA (12) Matéria Prima (1) matérias-primas (1) Meio Ambiente (186) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4027) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (65) Mercado Internacional (38) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (18) Mundo (44) Nações Unidas (1) net-zero (9) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (245) Óleos Essenciais (4) Óleos Vegetais (1) ONGs (1) ONU (9) Oportunidade (1) Oportunidades (1) other (1) Palma (17) Paris Agreement (87) Pecuária (78) Pegada de Carbono (81) Personal Care (3) Pesquisa (39) Petrobras (9) Petróleo (25) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (18) Política (74) Preços (29) Preservação Ambiental (24) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produção vegetal (1) Produtividade (32) Produtos (150) Proteção Ambiental (8) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) Recuperação de área Degradada (43) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (1) Relatório (8) renewable energy (19) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (4) SAF (3) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (92) science and technology (46) Sebo (5) Segurança Alimentar (90) Segurança Energética (12) Selo Social (5) Sistema Agroflorestal (21) Sistemas Integrados (10) Sociobiodiersidade (1) Soil (9) Soja (57) Solos (27) Sustainability (54) Sustainable Energy (67) Sustentabilidade (509) Tecnologia (26) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (234) World (1) World Economy (78) Zero-Carbon (1)

Total de visualizações de página