Buscar

Startup portuguesa promete diminuir CO2

quarta-feira, novembro 06, 2019

Usar fluxos de energia desperdiçados
Logótipo da BIOS
Fundação Gulbenkian financia
A Web Summit de Lisboa, a maior cimeira de tecnologia, de inovação e de empreendedorismo do planeta, começa esta segunda-feira, voltando a afirmar-se como um palco gigante onde inúmeras startups vão mostrar as suas valências nas mais variadas áreas de conhecimento e as suas mais-valias nas atividades económicas em que se inscrevem.
Ambiente, mobilidade, eficiência e sustentabilidade serão ideias que prometem ser fortemente repisadas nestes quatro dias de Web Summit.
Um deles diz respeito a uma nova startup portuguesa que promete diminuir o CO2.
Trata-se da BIOS, empresa que está a desenvolver um conceito que alia os sistemas de gestão de energia de edifícios com a agricultura em ambiente controlado como uma tecnologia de baixo carbono.
O intuito é promover o cultivo de plantas, utilizando fluxos de energia desperdiçados, que reduzam a pegada de CO2.
O conceito traduz-se numa tecnologia de utilização e sequestração de dióxido de carbono que irá inclusive permitir, no futuro, a existência de edifícios de produção negativa de carbono.
“Estamos na fase ideal do projeto para começar a colher frutos de todo o trabalho realizado – nomeadamente junto de mais parceiros, devido às potencialidades deste novo conceito e tecnologia – e a Web Summit vai ser o local ideal para isso. Atualmente, contamos também com o apoio do MAZE (Laboratório de Investimento Social), fazendo parte do programa de aceleração de startups Maze-x, que tem permitido o sucesso de crescimento da nossa equipa, e da Universidade Nova de Lisboa, mas não queremos ficar por aqui”, diz Michael fundador da BIOS, Michael Parkes.
Este conceito inovador está a ser financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian como forma de conseguir edifícios neutros em carbono.
A sua validação científica está a ser realizada em parceria com o Instituto Superior Técnico, onde o fundador da BIOS, Michael Parkes está a fazer o seu doutoramento em sistemas sustentáveis de energia.
ESTA STARTUP PROPÕE-SE APROVEITAR OS DESPERDÍCIOS INVISÍVEIS DOS EDIFÍCIOS PARA OS UTILIZAR NO CRESCIMENTO DE PLANTAS.
O local escolhido para a implementação do primeiro teste piloto, ainda em fase de preparação, é o novo campus da Universidade Nova de Lisboa, em Carcavelos.
O projeto irá permitir diminuir a pegada de carbono do novo campus, aumentar a sua eficiência energética, contribuir para a sua responsabilidade social e sustentabilidade ambiental. Ainda como resultado do projeto, espera-se a criação de 100 a 200 saladas por dia compostas por vegetais de folhas verdes – como alface, rúcula e espinafres.
Sendo a BIOS uma empresa de desenvolvimento de tecnologia de baixo carbono que pretende recorrer a uma agricultura ambiental controlada, “é importante referir que o nosso plano de trabalho passa, também, por compreender o impacto ambiental e social deste modelo de serviço. Pretendemos oferecer uma solução integrada de construção, o que significa que o edifício pode produzir alimentos e biomassa como um bioproduto de eficiência energética e, assim, reduzir a pegada de carbono, sem nos distanciarmos dos nossos valores e missão enquanto green company”, refere Michael.
Fonte: Motor24

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (29) Acrocomia aculeata (54) Agricultura (139) Agroenergia (121) Agroindústria (23) Agronegócio (138) Agropecuária (41) Água (8) Àgua (1) Alimentos (317) Amazônia (31) animal nutition (1) ANP (67) Arte (1) Artigo (32) Aspectos Gerais (177) Aviação (31) Aviation market (18) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (386) Biodiesel (277) Biodiversidade (4) Bioeconomia (69) Bioeletricidade (25) Bioenergia (176) Biofertilizantes (7) Biofuels (102) Bioinsumos (5) Biomass (7) Biomassa (86) Biomateriais (6) Biopolímeros (9) Bioproducts (2) Bioprodutos (19) Bioquerosene (39) Biorrefinaria (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (74) Bolsa de Valores (22) Brasil (14) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (12) Carbonatação (1) Carbono Zero (13) Carvão Ativado (7) CBios (50) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (9) Cerrado (13) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (311) Clima e ambiente (245) climate changed (47) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (28) Comércio (22) Consciência Ecológica (23) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (33) Crédito de Carbono (39) Crédito Rural (4) Créditos de Descarbonização (23) Culinária (1) Cultivo (120) Curso (4) Dados (1) Davos (3) Dendê (3) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (140) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (14) eco-friendly (4) Economia (68) Economia Circular (7) Economia Internacional (109) Economia Sustentável (1) Economia Verde (170) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (16) Eficiência energética (44) Emissões de Carbono (13) Empreendedorismo (5) Empresas (48) Energia (83) Energia Renovável (239) Energia Solar Fotovoltaica (19) Etanol (70) Europa (1) event (11) Eventos (129) Exportações (75) Extrativismo (52) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (2) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (12) Floresta plantada (103) Fomento (15) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (27) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (105) Green Economy (126) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (97) Instituição (1) Investimento (3) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (564) Madeira (14) Mamona (1) Manejo e Conservação (97) MAPA (16) Matéria Prima (1) Matéria-Prima (1) matérias-primas (2) Meio Ambiente (205) Melhoramento e Diversidade Genética (69) Mercado (4031) Mercado de Combustíveis (58) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (67) Mercado Internacional (38) Metas (2) Milho (13) MME (28) Mudanças Climáticas (26) Mundo (52) Nações Unidas (1) net-zero (12) Nutrição animal (18) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (82) Oleochemicals (8) Óleos (246) Óleos Essenciais (4) Óleos Vegetais (2) ONGs (1) ONU (10) Oportunidade (2) Oportunidades (2) other (1) Palma (20) Paris Agreement (89) Pecuária (79) Pegada de Carbono (83) Personal Care (3) Pesquisa (49) Petrobras (9) Petróleo (25) PIB (3) pirólise (3) Plant Based (21) Política (77) Preços (31) Preservação Ambiental (28) Produção Animal (7) Produção Sustentável (40) Produção vegetal (3) Produtividade (37) Produtos (150) Proteção Ambiental (10) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) Recuperação de área Degradada (43) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (3) Relatório (11) renewable energy (19) RenovaBio (54) Report (1) Research and Development (10) Resíduos (6) SAF (3) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (98) science and technology (46) Sebo (5) Segurança Alimentar (102) Segurança Energética (12) Selo Social (5) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (24) Sistemas Integrados (13) Sociobiodiersidade (1) Soil (9) Soja (61) Solos (36) Sustainability (54) Sustainable Energy (67) Sustentabilidade (539) Tecnologia (35) Transportes (5) Turismo Sustentável (5) Unica (1) Vídeo (235) World (1) World Economy (78) Zero-Carbon (1)

Total de visualizações de página