Buscar

Biodiesel: B11 estará nos postos brasileiros em setembro

terça-feira, agosto 06, 2019


O Ministério de Minas e Energia (MME) autorizou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta segunda-feira (05/08) a dar continuidade ao avanço da mistura obrigatória de biodiesel no Brasil, conforme estabelecido pela Resolução CNPE n° 16/2018. Com isso, a mistura de 11% de biodiesel ao diesel fóssil comercializado no Brasil pode valer já a partir de setembro. O anúncio veio com a divulgação da conclusão dos testes em motores que validam o uso do biocombustível em misturas até 15%.

Atualmente, o país é o segundo maior produtor mundial de biodiesel, atrás apenas dos EUA, e foi responsável pela produção de 5,3 bilhões de litros no ano passado. Com o B11, a Ubrabio estima que a produção brasileira alcance o recorde de 6 bilhões de litros em 2019.

O cronograma aprovado pelo CNPE no final do ano passado estabelece o aumento de 1% ao ano no teor de biodiesel adicionado ao diesel fóssil até 2023. Com isso, a previsão é alcançar o B15 até março de 2023.

O biodiesel é uma alternativa renovável para o combustível mais usado no Brasil — o diesel fóssil. Quanto maior a produção e consumo deste biocombustível, menor será a dependência nacional de diesel fóssil importado.

Para o presidente da Ubrabio, Juan Diego Ferrés, o B11 chega em boa hora e pode ajudar a indústria que vem sofrendo com capacidade ociosa. “O biodiesel representa o equilíbrio. Equilibra as emissões de carbono, que há centenas de anos se acumula na atmosfera pelo uso dos combustíveis fósseis. E equilibra também a exploração dos potenciais brasileiros, reduzindo importação de combustível e fortalecendo a indústria”, celebra Ferrés.

Além de ser importante para a segurança energética, o combustível renovável desempenha um papel fundamental na manutenção de vida no planeta, ao retirar toneladas de carbono da atmosfera.

Desde o início do programa de biodiesel no Brasil em 2005 (voluntário) até maio deste ano, com o B10 obrigatório, o biodiesel já ajudou o Brasil a diminuir em mais de 70 milhões de toneladas as emissões de CO2. “Este potencial de contribuir com a redução de gases causadores do efeito estufa foi reconhecido pelo governo brasileiro no documento que traça as estratégias para cumprir as metas do Acordo de Paris. A expansão dos biocombustíveis consegue unir desenvolvimento econômico e sustentável, gerando riqueza para o país e preservando a saúde e a qualidade de vida da população”, explica o diretor superintendente da Ubrabio, Donizete Tokarski.

A evolução do uso deste biocombustível, além de estar em linha com a Política Nacional do Biocombustíveis (RenovaBio), vai atrair investimentos em novas unidades de produção da ordem de R$ 1,2 bilhão, projeta a Ubrabio.

Serão necessárias 12 novas unidades de produção de biodiesel com a capacidade média de 170 milhões de litros/ano, para atender o B15 nos próximos quatro anos. Isso significa novos empregos, geração de renda e movimentação da economia, calcula a entidade.

Outro setor que será alavancado é o de processamento de soja. A Ubrabio estima um acréscimo de 15 milhões de toneladas no processamento de soja, o que vai demandar investimentos do setor privado equivalente a R$ 3,8 bilhões, além de promover a agregação de valor à produção agrícola e o fortalecimento da indústria nacional de carnes e derivados.

Fonte: Ubrabio

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (20) Alimentos (227) animal nutition (1) Aspectos Gerais (177) Aviação (27) Aviation market (13) Biocombustíveis (177) Biodiesel (76) Bioeconomia (15) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (88) Biomass (7) Biomassa (54) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (21) Biotecnologia (2) Brazil (20) Cerrado (3) Ciência e Tecnologia (182) Clima e ambiente (190) climate changed (28) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (16) Cosméticos (20) Crédito de Carbono (30) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (62) Economia Verde (159) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (7) Energia (28) Energia Renovável (158) event (6) Eventos (79) Extrativismo (20) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (64) Food (41) food security (1) forest (1) Fuels (16) Global warming (79) Green Economy (123) health (22) Industry 4.0 (1) IPCC (14) livestock (4) Low-Carbon (40) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (515) Manejo e Conservação (44) Meio Ambiente (90) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3846) Mercado florestal (46) Nutrição animal (15) nutrition (9) Oil (44) Oleochemicals (1) Óleos (213) other (1) Paris Agreement (64) Pecuária (62) Pegada de Carbono (42) pirólise (1) Plant Based (7) Política (55) Produtos (149) proteína vegetal (25) Recuperação de área Degradada (25) renewable energy (10) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (80) science and technology (26) Segurança Alimentar (37) Soil (7) Solos (8) Sustainability (39) Sustainable Energy (53) Sustentabilidade (305) Vídeo (193) World Economy (68)

Total de visualizações de página