Buscar

Estudo da degradação térmica de misturas dos óleos da macaúba (Acrocomia aculeata) por espectroscopia molecular

quinta-feira, julho 11, 2019



Autor: Ivan Pires de Oliveira

Resumo: Os óleos da polpa (31±3% m/m) e da castanha (39±4% m/m) da Macaúba (Acrocomia aculeata) foram obtidos por extração com solvente. As amostras para esse estudo foram preparadas pelas misturas dos óleos da polpa e da castanha, representadas por PX (P0; P10; P25; P50; P75 e P100) onde X é a porcentagem em massa de óleo da polpa adicionada ao óleo da castanha. Estas amostras foram degradadas termicamente por 144h a 110oC coletando-se alíquotas a cada 24h. As alíquotas foram submetidas a três análises diferentes: índice de acidez, absorção de luz ultravioleta e visível e fluorescência molecular. O índice de acidez apresentou valores de 0,03±0,01 mgKOH/g para P0 (óleo da castanha) e 0,40±0,00 mgKOH/g para P100 (óleo da polpa) e valores intermediários para as misturas PX. 

Os valores determinados foram maiores paras as misturas com maior percentual de óleo da polpa. Entretanto, estas amostras que são ricas em -Tocoferol e o -Caroteno mantiveram seus valores próximos aos iniciais durante a degradação. A análise por absorção de luz ultravioleta-visível, com leituras em 232nm ([amostra]=0,04% m/v) e 270nm ([amostra]=0,75% m/v), permitiu monitorar a degradação térmica dos óleos estudados, assim como confirmar a presença dos antioxidantes naturalmente presentes nas amostras, comparados aos padrões de - Tocoferol e -Caroteno. Nas análises por fluorescência molecular ([amostra]=1,50% m/v) foram utilizados três comprimentos de onda: emissão em 324nm referente ao - Tocoferol, 520nm referente ao -Caroteno e emissão devido aos produtos oriundos da degradação em 424nm, mostrando ser possível monitorar alterações nas características físicas e químicas dos óleos da através da espectroscopia molecular. 

A espectroscopia de absorção no infravermelho médio foi utilizada para caracterizar os óleos da Macaúba, porém esta técnica não se apresentou eficiente no monitoramento da degradação térmica.

Para ter acesso ao artigo completo, clique aqui.

Fonte: UFGD

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (164) Aviação (22) Aviation market (11) Biocombustíveis (154) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (157) Clima e ambiente (157) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (145) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (128) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (55) Food (38) food security (1) Fuels (16) Global warming (75) Green Economy (95) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (451) Manejo e Conservação (29) Meio Ambiente (67) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3797) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (41) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (21) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (255) Vídeo (193) World Economy (56)

Total de visualizações de página