Buscar

Cientistas dizem que plantar árvores pode salvar o mundo

segunda-feira, julho 08, 2019

Resultado de imagem para amazonia

Segundo estudo, uma área reflorestada equivalente aos Estados Unidos, seria capaz de mitigar a mudança climática


A melhor maneira de manter a mudança do clima sob controle é reflorestar uma área do tamanho dos Estados Unidos, disseram cientistas nesta quinta-feira(4). 

Com a medida, segundo eles, seria possível capturar dois terços das emissões de gases de efeito estufa do planeta.

Em março, centenas de milhares de pessoas deixaram aulas e empregos de lado em 120 cidades ao redor do mundo para se manifestar por uma ação política para o clima.

Tom Crowther, professor no Crowther Lab, um grupo de pesquisa em Zurique, na Suíça, instou-as a começar a plantar árvores ou a doar dinheiro para esforços nessa área.

“Todas as outras soluções requerem que todos nós mudemos nosso comportamento, ou que recorramos a uma decisão tomada de cima para baixo por um político que pode ou não acreditar no aquecimento global, ou que surja uma descoberta científica que ainda não temos.”

Embora plantar árvores o suficiente para sugar um quarto do carbono da atmosfera seja uma meta ambiciosa, Crowther acredita que é possível, se todos os cidadãos aderissem à campanha.

O site do Crowther Lab traz um mapa mundial com conselhos sobre os tipos de árvore que devem ser plantadas.

Nesta quinta (4), o grupo publicou aquilo que seria, segundo o professor, o primeiro estudo quanto ao número de árvores que o planeta pode sustentar, em que áreas elas poderiam crescer, e a quantidade de carbono que seriam capazes de armazenar.

O artigo, publicado pela revista Science, analisou a quantidade máxima de carbono que poderia ser capturada caso todas as áreas disponíveis de florestas degradadas fossem replantadas.

Os dados apontam que a cobertura vegetal poderia ser restaurada em áreas desflorestadas de até 1,8 bilhão de hectares que já não estão em uso, e que outros 1,4 bilhão poderiam ser acrescentados caso áreas agrícolas e urbanas fossem incluídas.

Mais de metade do potencial de reflorestamento está em Rússia, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Brasil e China.

Muitos países já assumiram compromissos como o Desafio de Bonn, assinado em 2011, na Alemanha. 
O documento pede a restauração de 350 bilhões de hectares de terras degradas em todo o mundo, até 2030.

Crowther disse que cerca de 40% dos países do planeta propuseram restaurar áreas “vastamente inferiores” ao máximo possível, e que 10% deles planejavam replantar mais árvores do que seriam capazes de manter.

Fonte: Folha de São Paulo

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página