Buscar

Riqueza e densidade de árvores, arvoretas e palmeiras em parques urbanos de Recife, Pernambuco, Brasil

sexta-feira, maio 31, 2019

Resultado de imagem para vegetação de pernambuco
Autores: Leonardo Rodrigues da Silva, Isabelle Maria Jacqueline Meunier, Ângela Maria de Miranda Freitas

Resumo: Neste trabalho foram reconhecidas 87 morfoespécies de árvores, arvoretas e palmeiras nos sete parques urbanos de Recife, com a observação de 2808 exemplares. As espécies de árvores e arvoretas mais abundantes foram Clitoria fairchildiana, Mangifera indica, Tecoma stans, Terminalia catappa e Tabebuia impetiginosa. Entre as palmeiras destacaram-se Dypsis lutescens, Roystonea oleracea, Cocos nucifera, Acrocomia intumescens e Elaeis guineensis. 

A maior abundância foi verificada no Parque Treze de Maio, com 981 exemplares e 58 espécies. O Parque da Jaqueira apresentou 773 indivíduos e 68 espécies, sendo o parque com maior riqueza de espécies. O parque menos arborizado e com menor riqueza florística foi o Robert Kennedy, com 122 indivíduos e 18 espécies, e os que apresentaram piores condições de densidade foram Arraial Novo do Bom Jesus e Santana (41,7 e 56,7 indivíduos/ha, respectivamente). O potencial paisagístico da flora local foi mal aproveitado nos parques urbanos de Recife, privilegiando-se o plantio de espécies exóticas ou nativas de outros biomas brasileiros. 

As densidades de árvores, arvoretas e palmeiras foram consideradas baixas em quatro dos sete parques, que precisam receber novos plantios de espécies arbóreas, preferencialmente nativas, contribuindo para amenização climática e conservação e valorização de flora nativa.

Para ter acesso ao artigo completo, clique aqui.

Fonte: UFPR

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página