Buscar

Estudo visa favorecer sistema logístico da biomassa lenhosa para produção de biocombustível nos EUA

quinta-feira, maio 16, 2019

Image

Pesquisa levará três anos para ser concluída, mas seus resultados serão bastante significativos para o setor

Um estudo realizado pelo Instituto de Agricultura da Universidade de Tennessee (UTIA), nos Estados Unidos, pretende reforçar a logística de matéria prima de biomassa lenhosa. Com um subsídio de quase um milhão de dólares, a pesquisa pretende focar nos parâmetros-chave para sistemas logísticos de matéria-prima de biomassa lenhosa e de alta qualidade para biorrefinarias comercializadas na região sudeste do país. 

De acordo com os desenvolvedores, o estudo tem como principal objetivo a longo prazo acelerar o ritmo de desenvolvimento do setor de biocombustível celulósico norte-americano, conseguindo desta forma melhor a eficiência dos sistemas logísticos de matéria-prima de biomassa que são necessários para a produção do bioproduto. 

Os EUA têm em seu plano nacional o desenvolvimento de fontes diversificadas para combustíveis líquidos para transporte, o qual também inclui o uso de combustíveis sustentáveis produzidos da biomassa lignocelulósica e desenvolvido por uma empresa de bioenergia do país. O desafio atual do desenvolvimento sustentável está no desenvolvimento das tecnologias e também estratégicas eficientes e inovadoras para equilibrar o custo e a qualidade da biomassa em um sistema logístico. 

A equipe desenvolvedora do estudo determinará a qualidade da biomassa lenhosa no Sudeste e identificará a relação com o desempenho de conversão. Além disso, o custo e o uso de energia para redução do tamanho da matéria-prima de biomassa lenhosa por meio de tecnologias convencionais e avançadas serão obtidos em escala industrial, e o custo e a qualidade da matéria-prima serão incorporados para enfrentar os desafios de balancear custo e qualidade na logística de matéria-prima para aumentar a produção de biocombustíveis. 

Segundo a UTIA o desenvolvimento da pesquisa levará três anos para ser concluída e seus resultados poderão contribuir significativamente para a produção de biocombustível no país e ser exemplo para outras regiões do mundo. 

Fonte: Portal Biomassa BR

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página