Buscar

Brasil tem segunda maior frota de aviões agrícolas do mundo

quarta-feira, fevereiro 27, 2019

Créditos: Pixabay - Brasil tem segunda maior frota de aviões agrícolas do mundo

A aviação agrícola brasileira entrou 2019 com 2.194 aeronaves, segundo estudo divulgado nessa quarta-feira (20.02), pelo Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag). O resultado significa um crescimento de 79 aeronaves em 2018, registrando alta de 3,74% durante o ano – mais do que o dobro dos 1,54% (32 aviões) que a frota havia crescido em 2017. Os números foram levantados junto ao Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), pelo engenheiro agrônomo e consultor do Sindag Eduardo Cordeiro de Araújo.

O estudo abrangeu também o número de empresas aeroagrícolas, que passaram de 244 em 2017 para 253 em 2018 (aumento de 3,7%), e de operadores privados (agricultores ou cooperativas que têm suas próprias aeronaves), que eram 565 em 2017 e chegaram a 585 no ano passado (+ 3,5%). A divulgação do relatório ocorreu durante a 29º Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que ocorre até sexta-feira (22), em Capão do Leão, no Rio Grande do Sul.

DISTRIBUIÇÃO

Segundo o estudo, a frota aeroagrícola brasileira está dividida em 2.182 aviões e 12 helicópteros.

– 1.461 aeronaves (66,59%) estão com 253 empresas aeroagrícolas – operadores de Serviço Aéreo Especializado (SAE), que prestam serviços para produtores.  

–  709 aeronaves (32,32%) são de 585 operadores privados – Serviço Aéreo Privado (TPP), que são produtores ou cooperativas com suas próprias aeronaves

– As 24 aeronaves restantes na conta são de governos ou autarquias federais ou estaduais, além de protótipo e aeronaves de instrução. Por exemplo, aviões pertencentes a corpos de bombeiros (combate a incêndios), os usados pela Academia da Força Aérea e aparelhos das seis escolas de formação pilotos agrícolas do país.

ESTADOS

Entre os 23 estados com aviação agrícola, os que tiveram maior crescimento de frota foram o Mato Grosso, que recebeu 30 aviões em 2018, Mato Grosso do Sul, com mais 11 aeronaves; Goiás, com mais 10, e o Pará, com mais oito. Além do Maranhã, que teve um acréscimo de seis aeronaves.

No ranking estadual, o Mato Grosso segue na ponta, com 494 aviões. O Estado também tem o maior número de operadores privados (TPP): 233, contra 31 empresas aeroagrícolas (SAE).

Em segundo está o Rio Grande do Sul, que conta com 427 aviões – apesar de ter mantido em 2018 a mesma frota do ano anterior. Os gaúchos têm ainda o maior número de empresas aeroagrícolas: 72, além de 42 operadores privados.

São Paulo aparece em terceiro em frota de aviões e helicópteros, com 317 aeronaves (três a mais que no ano anterior). O Estado é o segundo em empresas, com 45, e tem 41 operadores privados.

Já Goiás é o quarto no ranking dos Estados, com 287 aeronaves. Frota dividida entre 28 empresas e 59 operadores privados.

MUNDO

O Brasil segue com a segunda maior força aérea agrícola do planeta, atrás apenas dos norte-americanos, que possuem cerca de 3,6 mil aeronaves (85% aviões e 15% helicópteros), segundo a Associação nacional de Aviação Agrícola dos Estados Unidos (NAAA), a sigla em inglês. O País está à frente ainda de potências como o México (2 mil aeronaves), Argentina (1,2 mil aeronaves), Nova Zelândia e Austrália (300 aeronaves cada), entre outras.

Fonte: Agrolink

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acordo Internacional (1) Acrocomia aculeata (21) Alimentos (234) animal nutition (1) Aspectos Gerais (177) Aviação (27) Aviation market (14) Biochemistry (2) Biocombustíveis (184) Biodiesel (85) Bioeconomia (18) Bioeletricidade (2) Bioenergia (1) Biofertilizantes (2) Biofuels (88) Biomass (7) Biomassa (61) Biopolímeros (4) Bioquerosene (19) Biotechnology (24) Biotecnologia (8) Brazil (25) Carvão Ativado (3) Cerrado (4) Ciência e Tecnologia (189) Clima e ambiente (192) climate changed (31) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (18) Cosméticos (20) Crédito de Carbono (30) Cultivo (96) Davos (2) eco-friendly (4) Economia (3) Economia Internacional (68) Economia Verde (163) Economy (27) Ecosystem (1) Efeito estufa (9) Eficiência energética (1) Empreendedorismo (1) Energia (29) Energia Renovável (168) event (6) Eventos (80) Extrativismo (21) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (67) Food (41) food security (4) forest (1) Fuels (20) Global warming (82) Green Economy (123) health (22) Industry 4.0 (1) IPCC (14) livestock (4) Low-Carbon (40) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (525) Manejo e Conservação (46) Meio Ambiente (94) Melhoramento e Diversidade Genética (55) Mercado (3867) Mercado florestal (48) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (49) Oleaginosas (2) Oleochemicals (2) Óleos (217) other (1) Palma (1) Paris Agreement (69) Pecuária (65) Pegada de Carbono (49) pirólise (2) Plant Based (8) Política (55) Produtos (149) proteína vegetal (26) Recuperação de área Degradada (31) renewable energy (12) Research and Development (8) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (81) science and technology (35) Segurança Alimentar (46) Sistema Agroflorestal (1) Soil (8) Solos (11) Sustainability (44) Sustainable Energy (56) Sustentabilidade (338) Vídeo (196) World Economy (71)

Total de visualizações de página