Buscar

Pesquisa viabiliza criação de defensivo biológico da mosca-minadora

segunda-feira, outubro 18, 2021

Um trabalho realizado pela Embrapa Semiárido (PE), em parceria com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) tornou possível disponibilizar um sistema de criação em larga escala para parasitoides da mosca-minadora, praga de dezenas de culturas agrícolas.

Como inimigo natural do inseto-praga, o parasitoide é voltado para uso em programas de controle biológico.

Trata-se do primeiro agente de controle biológico para a mosca-minadora do Brasil e foi rapidamente incorporado pelo setor produtivo e registrado em julho no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A versão comercial do parasitoide Neochryoscharis formosa para o controle desse inseto foi desenvolvida pela Topbio Sistemas Biológicos, e contou com cooperação técnica da Embrapa.

Mosca-mineradora

As moscas-minadoras do gênero Liriomyza são consideradas pragas importantes para diversas hortaliças e plantas ornamentais como o melão, tomate, feijão, batata e crisântemo.

“Entre os principais inimigos naturais desse inseto estão os parasitoides, pequenas vespas que conseguem atacar as larvas das moscas ainda dentro das folhas”, explica o coordenador das pesquisas, o biólogo Tiago Costa Lima.

“Algumas espécies dessas vespas já eram utilizadas como alternativas de controle biológico para moscas-minadoras desde a década de 1980, na Europa e América do Norte. No entanto, o conhecimento para a multiplicação massal das vespas parasitoides não estava disponível”, conta o pesquisador.

Nesse sentido, o trabalho iniciado na Esalq e finalizado na Embrapa Semiárido buscou desenvolver um sistema que permitisse a produção em larga escala e pudesse ser adaptado para multiplicação de diferentes espécies de parasitoides.

Projeto

A tecnologia estabelece metodologias para cada etapa do processo até a obtenção do agente biológico. Uma das soluções trazidas pelo sistema foi a coleta das larvas da mosca-minadora que saem das folhas.

Para isso, foi idealizada uma estrutura que permite a coleta das larvas em larga escala, com baixa mão de obra e sem a necessidade de manipulação do inseto.

“São diversas etapas importantes, desde a definição da espécie da mosca a ser utilizada [para servir de base para a reprodução da vespa], escolha da planta hospedeira, pois precisa ser de crescimento rápido e fácil manutenção, até as etapas de laboratório, em que é necessário conhecer toda a biologia da mosca e do parasitoide.”

Lima ressalta ainda a importância do investimento em ciência básica, lembrando que pesquisas desse tipo geralmente são de longo prazo. “Foram 15 anos de trabalho, com o envolvimento de diversas instituições, indo desde a pesquisa básica até a disponibilização de um sistema eficiente de criação em larga escala para o parasitoide da mosca-minadora, um resultado muito relevante, que contribui para a expansão do controle biológico e combate a essa praga no País”, lembra o cientista.

Sintonia público-privado

O primeiro agente de controle biológico para mosca-minadora no País contou com o esforço conjunto da pesquisa pública e do empreendedorismo do setor privado. Em 2017, a empresa Topbio Sistemas Biológicos selecionou o Neochrysocharis formosa, um parasitoide de mosca-minadora com ocorrência em áreas de cultivo de melão no Rio Grande do Norte, com o objetivo de torná-lo um novo produto de controle biológico.

O melão é especialmente atingido pela mosca-minadora. A dificuldade de controle da praga com inseticidas sintéticos e as exigências dos países importadores de melão por frutos livres de resíduos agroquímicos fez surgir uma forte demanda por soluções biológicas para o controle do problema.

Assim, a Topbio Sistemas Biológicos buscou a Embrapa para aprimorar a tecnologia já disponibilizada pela instituição pública, visando uma produção em escala industrial. Foi firmado um contrato de cooperação técnica com a Embrapa Semiárido, que possibilitou mais estudos sobre a biologia do parasitoide N. formosa.

O gerente da Topbio, Marcos Bellini, explica que a ideia inicial foi buscar um parasitoide nativo, comum no Brasil, de ocorrência natural. “Fizemos dezenas de coletas na região do melão no Rio Grande do Norte e no Ceará, e conseguimos selecionar o parasitoide N. formosa, que é abundante, com ocorrência constante ao logo do ano e presença em todo o País, por isso, optamos por trabalhar com ele”, relata.

Os estudos desenvolvidos na Embrapa mostraram que o N. formosa tem uma elevada tolerância a altas temperaturas, conseguindo completar seu ciclo ovo-adulto em temperatura constante de 37°C. Essa característica é importante, considerando seu uso nos cultivos de melão no sertão nordestino.

Para Bellini, a Embrapa teve um papel importante nesse trabalho. “O sistema desenvolvido nas instituições foi o pontapé inicial para que pudéssemos fazer as adaptações tendo em vista a produção em uma perspectiva industrial”, completa.

Essa cooperação também foi destacada pelo pesquisador Tiago Lima. “A função da Embrapa não é comercializar o produto final. Por isso, é importante transferir as tecnologias geradas na pesquisa, possibilitando que os produtos cheguem ao mercado. Ao vermos empresas interessadas em desenvolver as tecnologias da Embrapa, reafirmamos a nossa sintonia com o setor produtivo”, declara.

Fonte: Canal Rural

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (27) Abiove (8) acordo (1) Acordo Internacional (43) Acrocomia aculeata (78) Agricultura (324) Agricultura 4.0 (9) agriculture (1) Agroenergia (138) Agroindústria (37) Agronegócio (273) Agropecuária (63) Água (24) Àgua (1) Alimentação Saudável (24) Alimentos (367) Amazônia (78) Ambiente (1) animal nutition (1) ANP (97) Arte (1) Artigo (47) Aspectos Gerais (177) Aviação (35) Aviation fuel (8) Aviation market (24) B12 (3) B13 (2) Bebidas (2) Bioativo (3) Biochemistry (5) Biocombustíveis (470) Biodefensivos (12) Biodiesel (352) Biodiesel Empresas (1) Biodiversidade (15) Bioeconomia (126) Bioeconomia Agronegócio (1) Bioeletricidade (26) Bioenergia (212) Biofertilizantes (12) Biofuels (104) Bioinsumos (22) Biomas (4) Biomass (7) Biomassa (90) Biomateriais (6) bioplásticos (3) Biopolímeros (16) Bioproducts (3) Bioprodutos (27) Bioquerosene (48) Biorrefinaria (3) Biorrenováveis (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (88) BNDES (2) Bolsa de Valores (37) Brasil (117) Brazil (29) Cadeia Produtiva (19) Capacitação (31) CAR (4) Carbonatação (1) Carbono (10) Carbono Neutro (10) Carbono Zero (21) Carvão Ativado (10) carvão vegetal (8) CBios (68) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (16) Cerrado (28) Chuvas (11) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (427) Clima e ambiente (290) Clima e ambiente Preços (2) climate changed (66) CNA (2) Cogeração de energia (30) Combustíveis (108) Combustíveis Fósseis (41) Combustíveis verde (1) Comércio (48) Consciência Ecológica (26) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (25) Copolímeros (2) Cosméticos (40) Crédito de Carbono (54) Crédito Rural (20) Créditos de Descarbonização (25) Culinária (1) Cultivo (122) Culturas Perenes. Agricultura (2) Curso (14) Dados (1) Davos (4) Dendê (5) Desafios (3) Descarbonização (11) Desenvolvimento Sustentável (217) Desmatamento (16) Diesel (21) Diesel Verde (23) eco-friendly (5) Economia (109) Economia Circular (14) Economia Internacional (132) Economia Sustentável (5) Economia Verde (181) Economy (32) Ecosystem (6) Educação (1) Efeito estufa (19) Eficiência energética (55) Embrapa (23) Emissões de Carbono (63) Empreendedorismo (9) Empresas (170) Energia (106) energia limpa (22) Energia Renovável (257) Energia Solar Fotovoltaica (23) ESG (27) Estudo (2) Etanol (88) Europa (2) event (11) Eventos (176) Exportações (94) Extrativismo (63) FAO (7) Farelos (46) farm (1) Fertilidade (3) Fibras (10) Finanças (5) Financiamento (2) Floresta (33) Floresta plantada (119) Fomento (42) Food (42) food security (9) forest (1) Fruticultura (17) Fuels (27) Gamificação (1) Gás (3) Gás natural (1) Gasolina (3) Gastronomia (1) GEE (19) Glicerina (2) Global warming (115) Green Economy (127) health (23) Hidrogênio Verde (6) História (1) IBP (1) ILPF (12) Incentivos (4) India (1) indústria (1) Industry (1) Industry 4.0 (2) Ìnovaç (1) Inovação (207) Instituição (1) Insumos (17) Investimento (10) Investimentos (1) IPCC (15) IPFL (1) L72 (4) L73 (7) Legislação (21) Lignina (8) livestock (4) Low-Carbon (58) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (604) Madeira (24) Mamona (1) Manejo (5) Manejo e Conservação (118) MAPA (42) Máquinas e equipamentos (3) Mata Atlântica (5) Matéria Prima (3) Matéria-Prima (4) Matéria-PrimaResíduos (1) matérias-primas (3) MCTI (1) Meio Ambiente (326) Melhoramento e Diversidade Genética (84) Mercado (4132) Mercado de Combustíveis (68) Mercado Financeiro (13) Mercado florestal (75) Mercado Internacional (64) Metas (5) Micotoxinas (1) Milho (31) Minas Gerias (1) MMA (1) MME (51) Mudanças Climáticas (69) mudas (4) Mundo (179) Nações Unidas (4) Negócios (13) nergia limpa (1) net-zero (43) Nutrição animal (18) nutrition (11) Oil (51) Oleaginosas (115) Oleochemicals (11) Óleos (253) Óleos Essenciais (8) Óleos Vegetais (24) OMC (3) ONGs (1) ONU (19) Oportunidade (9) Oportunidades (9) other (1) Palm (2) Palma (33) palmeiras (7) Paris Agreement (95) Pecuária (103) Pegada de Carbono (107) Personal Care (3) Pesquisa (96) Pessoas (2) Petrobras (9) Petróleo (34) PIB (6) pirólise (3) Plano Safra (2) Plant Based (28) Plant-Based (2) Política (92) Política Ambiental (6) Políticas (1) políticas públicas (2) Preços (74) Preservação Ambiental (57) Produção Agrícola (24) Produção Animal (10) Produção Integrada (2) Produção Sustentável (78) Produção vegetal (25) Produtividade (77) Produtos (150) Proteção Ambiental (18) proteína vegetal (28) Qualidade (3) Qualidade do Ar (4) químicos verdes (1) reciclagem (2) Recuperação Ambiental (7) Recuperação de área Degradada (48) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (35) regulamentação (3) Relatório (17) renewable energy (19) RenovaBio (76) Report (2) Research and Development (12) Resíduos (18) Sabão (1) SAF (8) Safra (7) Saúde e Bem-Estar (136) science and technology (48) Sebo (5) Segurança Alimentar (172) Segurança Energética (15) Selo Social (13) sementes (8) silvicultura (3) Sistema Agroflorestal (42) Sistemas Integrados (26) Sociobiodiersidade (8) Soil (9) Soja (120) Solos (61) Sustainability (59) Sustainable Energy (69) Sustentabilidade (679) Tecnologia (66) Tempo (2) Títulos verdes (3) Transportes (5) Turismo Sustentável (7) Unica (1) Vídeo (271) World (5) World Economy (79) Zero-Carbon (2)

Total de visualizações de página