Buscar

Reduzir a “pegada” de carbono é prioridade para a indústria do cimento

quinta-feira, maio 13, 2021



Substituição de combustíveis fósseis e a redução do clínquer no processo produtivo do cimento estão entre as iniciativas para práticas mais sustentáveis

Com o agravamento das mudanças climáticas e a escassez de recursos naturais tornou-se imprescindível para a indústria do cimento buscar meios mais sustentáveis para o processo produtivo do material, com o objetivo de reduzir a “pegada” de carbono do setor. A indústria cimenteira responde, em escala global, por cerca de 7% de toda a emissão de dióxido de carbono (CO²) e por 7% do uso de energia industrial. O alto índice é justificado pelo setor ser responsável pela substância manufaturada mais consumida no mundo, o concreto.

Uma grande quantidade (cerca de 90%) do CO² emitido na atmosfera pela indústria de cimento é resultado dos combustíveis fósseis utilizados e da produção de um dos componentes básicos do cimento, o clínquer, que é obtido pela queima da rocha calcária.

A professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e coordenadora do Laboratório de Inovação em Cimentos Ecoeficientes (LINCE), Ana Paula Kirchheim, explica que, uma abordagem neste sentido – de reduzir as emissões de CO² – é a substituição ou redução do clínquer por materiais cimentícios suplementares. Entre as matérias-primas alternativas ao clínquer na fabricação de cimento estão resíduos de escórias siderúrgicas, cinzas de termelétricas, filer de calcário e argilas.

O cimento portland tipo CP-III, por exemplo, tem uma concentração de 75% de escória na composição, o que é superior ao clínquer convencional. E, em países como a Colômbia, Índia e Cuba, já é produzido e consumido o cimento LC3, rico em argila calcinada e calcário (a composição o LC3 utiliza 50% clínquer, 30% argila calcinada, 15% calcário e 5% gipsita). “A região Norte do Brasil é rica em argila caulinita. E já existem estudos que mostram que a argila e o calcário geram reações químicas que em algumas características de durabilidade sobressaem o cimento portland convencional”, salienta a professora da UFRGS.

O gerente de Sustentabilidade e Energia da Votorantim Cimentos, Fabio Cirilo, avalia que matérias-primas como o filer calcário e a argila calcinada são itens importantes na agenda estratégica da Votorantim, que visa aumentar a eficiência do uso de clínquer na produção do cimento. Entretanto, ressalta que outras alternativas já utilizadas para reduzir o fator clínquer, como as escórias siderúrgicas e cinzas termelétricas, devem desaparecer no longo prazo. “A Europa já declarou o fim das termelétricas até 2030 e no Brasil já há sinais de avanço no uso de energia solar e eólica, porque não há espaço para o carvão no mundo do carbono zero, além de a tendência de produção de aço com reciclagem acabar com o estoque de escórias”, comenta Cirilo.


Economia circular

A substituição de combustíveis fósseis (coque de petróleo) por biomassas como fonte de energia é outro foco da Votorantim Cimentos, segundo Cirilo, que enfatiza o objetivo da empresa de neutralizar as emissões de carbono até 2050, visando atender o acordo de Paris, firmado em 2015.

A fábrica da Votorantim na cidade de Primavera (Pará) passou a coletar o caroço do açaí para transformá-lo em biomassa, que é utilizada como combustível. São substituídas 3 mil toneladas/mês do coque de petróleo por 6 mil toneladas de caroço/mês. O resultado é a redução da utilização do combustível fóssil em 40% para a geração de energia.

“Passamos das 100 mil toneladas de caroços de açaí utilizados por ano, o que reduz em 135 mil toneladas/ano de C0² nas emissões diretas do forno. Se considerarmos a degradação da matéria orgânica (caroço) que estaria enterrada, caso não fosse reutilizada, ainda há uma redução na emissão de 230 mil toneladas/ano de gás metano na atmosfera”, explica Cirilo.


Indústria de baixo carbono é o futuro

Para a professora Ana Paula, no sentido de repensar as matérias-primas, o potencial da participação da pesquisa acadêmica na evolução da indústria do cimento ainda deve ser mais explorado. “A academia está desenvolvendo inúmeros estudos que visam entender questões sobre a influência do coprocessamento de resíduos na química do clínquer e como isso deve impactar o produto final e também o uso de matérias-primas como a argila”, comenta a professora.

Outro ponto destacado por ela é que políticas públicas deveriam estar alinhadas com as estratégias de sustentabilidade das empresas. “Há vários países que concedem benefícios fiscais para quem não usa o cimento tradicional, produzindo materiais com resíduos que promovem menor impacto ambiental”. Sobre os fatores econômicos envolvidos na questão sustentável, o gerente de Sustentabilidade e Energia na Votorantim Cimentos alerta que o risco climático afetou o olhar do mercado financeiro. “Por mais que custe caro fazer a transição para práticas mais sustentáveis, acredito que não há outra opção. Porque será infinitamente mais caro não fazer”, finaliza Cirilo.

Esse tema foi debatido durante o Concrete Show Digital Series – Sustentabilidade, evento online que aconteceu em 11 de maio, na plataforma Concrete Show, que oferece soluções estratégicas de negócios e conteúdo tanto no ambiente físico quanto no digital.

Fonte: Meio Ambiente Rio

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) acordo (1) Acordo Internacional (33) Acrocomia aculeata (77) Agricultura (289) Agricultura 4.0 (5) agriculture (1) Agroenergia (129) Agroindústria (26) Agronegócio (238) Agropecuária (54) Água (22) Àgua (1) Alimentação Saudável (17) Alimentos (365) Amazônia (74) Ambiente (1) animal nutition (1) ANP (89) Arte (1) Artigo (47) Aspectos Gerais (177) Aviação (35) Aviation fuel (8) Aviation market (24) B12 (3) B13 (2) Bebidas (2) Bioativo (3) Biochemistry (5) Biocombustíveis (446) Biodefensivos (4) Biodiesel (339) Biodiesel Empresas (1) Biodiversidade (13) Bioeconomia (123) Bioeconomia Agronegócio (1) Bioeletricidade (26) Bioenergia (210) Biofertilizantes (11) Biofuels (104) Bioinsumos (16) Biomas (3) Biomass (7) Biomassa (90) Biomateriais (6) bioplásticos (3) Biopolímeros (16) Bioproducts (3) Bioprodutos (26) Bioquerosene (48) Biorrefinaria (2) Biorrenováveis (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (85) BNDES (2) Bolsa de Valores (30) Brasil (78) Brazil (29) Cadeia Produtiva (16) Capacitação (31) CAR (4) Carbonatação (1) Carbono (6) Carbono Neutro (9) Carbono Zero (19) Carvão Ativado (10) carvão vegetal (4) CBios (68) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (15) Cerrado (22) Chuvas (5) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (402) Clima e ambiente (284) Clima e ambiente Preços (2) climate changed (66) CNA (1) Cogeração de energia (30) Combustíveis (105) Combustíveis Fósseis (40) Combustíveis verde (1) Comércio (47) Consciência Ecológica (25) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (8) Copolímeros (2) Cosméticos (40) Crédito de Carbono (44) Crédito Rural (20) Créditos de Descarbonização (25) Culinária (1) Cultivo (122) Culturas Perenes. Agricultura (1) Curso (13) Dados (1) Davos (4) Dendê (4) Desafios (3) Descarbonização (4) Desenvolvimento Sustentável (188) Desmatamento (6) Diesel (21) Diesel Verde (22) eco-friendly (5) Economia (93) Economia Circular (13) Economia Internacional (114) Economia Sustentável (4) Economia Verde (174) Economy (32) Ecosystem (6) Educação (1) Efeito estufa (19) Eficiência energética (55) Embrapa (4) Emissões de Carbono (62) Empreendedorismo (8) Empresas (170) Energia (104) energia limpa (17) Energia Renovável (255) Energia Solar Fotovoltaica (22) ESG (26) Estudo (2) Etanol (82) Europa (2) event (11) Eventos (174) Exportações (93) Extrativismo (63) FAO (6) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (2) Fibras (9) Finanças (5) Financiamento (2) Floresta (27) Floresta plantada (118) Fomento (42) Food (42) food security (8) forest (1) Fruticultura (14) Fuels (27) Gamificação (1) Gás (3) Gás natural (1) Gasolina (3) Gastronomia (1) GEE (3) Glicerina (2) Global warming (115) Green Economy (127) health (23) Hidrogênio Verde (6) História (1) IBP (1) ILPF (5) Incentivos (4) India (1) indústria (1) Industry (1) Industry 4.0 (2) Ìnovaç (1) Inovação (200) Instituição (1) Insumos (5) Investimento (8) Investimentos (1) IPCC (14) IPFL (1) L72 (4) L73 (7) Legislação (12) Lignina (8) livestock (4) Low-Carbon (56) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (598) Madeira (22) Mamona (1) Manejo (1) Manejo e Conservação (114) MAPA (32) Máquinas e equipamentos (1) Mata Atlântica (5) Matéria Prima (2) Matéria-Prima (4) Matéria-PrimaResíduos (1) matérias-primas (3) MCTI (1) Meio Ambiente (311) Melhoramento e Diversidade Genética (72) Mercado (4127) Mercado de Combustíveis (67) Mercado Financeiro (13) Mercado florestal (75) Mercado Internacional (45) Metas (5) Micotoxinas (1) Milho (17) Minas Gerias (1) MMA (1) MME (50) Mudanças Climáticas (41) mudas (3) Mundo (174) Nações Unidas (4) Negócios (13) nergia limpa (1) net-zero (43) Nutrição animal (18) nutrition (9) Oil (51) Oleaginosas (102) Oleochemicals (11) Óleos (253) Óleos Essenciais (8) Óleos Vegetais (24) OMC (2) ONGs (1) ONU (15) Oportunidade (5) Oportunidades (9) other (1) Palm (2) Palma (32) palmeiras (4) Paris Agreement (94) Pecuária (90) Pegada de Carbono (105) Personal Care (3) Pesquisa (80) Pessoas (2) Petrobras (9) Petróleo (34) PIB (5) pirólise (3) Plano Safra (1) Plant Based (28) Plant-Based (2) Política (82) Política Ambiental (2) Políticas (1) políticas públicas (1) Preços (71) Preservação Ambiental (52) Produção Agrícola (3) Produção Animal (8) Produção Integrada (1) Produção Sustentável (64) Produção vegetal (10) Produtividade (53) Produtos (150) Proteção Ambiental (16) proteína vegetal (28) Qualidade (1) Qualidade do Ar (3) químicos verdes (1) reciclagem (1) Recuperação Ambiental (7) Recuperação de área Degradada (48) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (33) regulamentação (2) Relatório (17) renewable energy (19) RenovaBio (75) Report (2) Research and Development (11) Resíduos (18) Sabão (1) SAF (6) Safra (3) Saúde e Bem-Estar (133) science and technology (48) Sebo (5) Segurança Alimentar (160) Segurança Energética (15) Selo Social (13) sementes (2) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (41) Sistemas Integrados (24) Sociobiodiersidade (7) Soil (9) Soja (81) Solos (54) Sustainability (59) Sustainable Energy (69) Sustentabilidade (662) Tecnologia (55) Tempo (1) Títulos verdes (3) Transportes (5) Turismo Sustentável (7) Unica (1) Vídeo (270) World (5) World Economy (79) Zero-Carbon (2)

Total de visualizações de página