Buscar

Empresa quer revolucionar agricultura

sexta-feira, maio 28, 2021

A Bioceres Brasil chega com a proposta de fornecer tecnologias de produtividade agrícola desenhadas para possibilitar a transição da agricultura para a neutralidade de carbono. Por meio de suas soluções agrícolas, serão criados incentivos econômicos que permitam a adoção de práticas de produção ambientalmente corretas. A empresa foi fundada por 22 agricultores da Associação Argentina de Plantio Direto (AAPRESID) com o objetivo de desenvolver soluções que permitam aos produtores melhorar a sustentabilidade de suas operações mantendo a lucratividade.

A Bioceres fez a transferência da listagem operacional da Bolsa de Nova York (NYSE) para a Nasdaq Global Select Market. O Brasil será um país chave para os investimentos da empresa e, consequentemente, para o seu crescimento global.

Uma das tecnologias que a empresa tem como foco nos próximos anos é a HB4®. Essa tecnologia em desenvolvimento há 18 anos foi originada por meio de pesquisas que identificaram o gene do girassol que confere maior tolerância a seca, sem afetar a produtividade das culturas em condições ideias de desenvolvimento. É a primeira tecnologia de tolerância a seca para trigo e soja.

No Brasil, a empresa tem a aprovação da CTNBio - Comissão Técnica Nacional de Biossegurança - para a soja HB4®? desde 2019 e aguarda a aprovação do órgão para a tecnologia do trigo. Depois da Argentina, caso aprovado, o Brasil será o primeiro país a receber o HB4®?. No país vizinho, ela foi liberada para uso no trigo pelos órgãos reguladores em outubro de 2020. Para a soja, a liberação ocorreu em 2015 na Argentina e, em 2019, para os Estados Unidos, Chile, Colômbia e Bolívia. No Brasil, a soja HB4®? está em desenvolvimento de testes de variedades adaptadas ao clima e solo nacional em parceria com TMG.

Com a autorização da tecnologia pela CTNBio, a Bioceres não comercializará sementes e grãos no Brasil. A empresa está trabalhando com instituições-chave para desenvolver variedades adaptáveis ao solo e ao clima brasileiro.

Para Júlio Bravo, líder de desenvolvimento de negócios, da Bioceres Brasil, as soluções tecnológicas da empresa são inovadoras e beneficiarão toda a população, pois é possível plantar as culturas em regiões onde elas são menos adaptadas. "Assim, o agricultor tem menor risco na produção e mantém um índice médio de produtividade, funcionando como a contratação de um seguro para a lavoura. Se as chuvas não vierem no ano, o cultivo continua se desenvolvendo e mantendo seus níveis produtivos. Outro ponto de vantagem está na contribuição à sustentabilidade. O Programa HB4® colabora para uma produção com neutralidade de carbono. É um avanço importante no desenvolvimento de uma agricultura sustentável no país", explica.

Bravo diz que as tecnologias da empresa auxiliarão a fortalecer ainda mais a imagem sustentável do agronegócio brasileiro. "Nossa missão é transformar o país - um dos principais players no mercado global do agronegócio - em referência de práticas de agricultura sustentável, assumindo a vanguarda mundial da produção de alimentos. O Brasil tem vocação para o agronegócio, pois temos sol de norte a sul o ano inteiro, um vasto território e um clima tropical favorável. O país tem a responsabilidade de produzir alimento para o mundo, e dependendo da região pode produzir até três safras em um ano, sem mencionar a capacidade de integrar a lavoura e pecuária na mesma área", aponta Bravo.


Programa Geração HB4®

Outro destaque da Bioceres Brasil é o Programa Geração HB4® - uma plataforma única com tecnologias patenteadas de alto impacto para sementes e insumos agrícolas microbianos, além de soluções de proteção e nutrição de culturas de última geração. As soluções digitais desenvolvidas para o programa permitem a rastreabilidade de ponta a ponta, além de auxiliar os produtores em suas tomadas de decisão.

No Programa Geração HB4®, a Bioceres conta com a Rizobacter, empresa do grupo ao qual ambas pertencem e é focada no fornecimento de insumos biológicos e inoculantes diferenciados para o mercado brasileiro. O HB4® também aumenta o rendimento de 13% para soja e 20% para trigo, em média de 10 anos. Também pode trazer estabilidade na produção com redução de riscos.

As soluções da Bioceres também criam incentivos para que os agricultores adotem práticas de agricultura regenerativa para o plantio. "Nosso portifólio concentra-se principalmente no desenvolvimento de soluções biológicas que melhorem o desempenho da colheita e, ao mesmo tempo, reduzam o impacto ambiental, incluindo a pegada de carbono, regenerando os ecossistemas agrícolas", finaliza Bravo.

Fonte: Portal Agrolink

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) acordo (1) Acordo Internacional (31) Acrocomia aculeata (74) Agricultura (261) Agricultura 4.0 (5) agriculture (1) Agroenergia (126) Agroindústria (25) Agronegócio (225) Agropecuária (51) Água (21) Àgua (1) Alimentação Saudável (12) Alimentos (361) Amazônia (70) Ambiente (1) animal nutition (1) ANP (83) Arte (1) Artigo (46) Aspectos Gerais (177) Aviação (32) Aviation fuel (7) Aviation market (21) B12 (3) B13 (2) Bebidas (2) Bioativo (3) Biochemistry (5) Biocombustíveis (431) Biodefensivos (4) Biodiesel (322) Biodiesel Empresas (1) Biodiversidade (11) Bioeconomia (114) Bioeconomia Agronegócio (1) Bioeletricidade (25) Bioenergia (207) Biofertilizantes (10) Biofuels (103) Bioinsumos (12) Biomas (1) Biomass (7) Biomassa (88) Biomateriais (6) bioplásticos (1) Biopolímeros (15) Bioproducts (3) Bioprodutos (23) Bioquerosene (44) Biorrefinaria (2) Biotechnology (35) Biotecnologia (83) BNDES (2) Bolsa de Valores (27) Brasil (59) Brazil (29) Cadeia Produtiva (15) Capacitação (29) CAR (4) Carbonatação (1) Carbono (2) Carbono Neutro (7) Carbono Zero (19) Carvão Ativado (10) carvão vegetal (3) CBios (68) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (15) Cerrado (21) Chuvas (5) Cidades (1) Ciência e Tecnologia (388) Clima e ambiente (278) Clima e ambiente Preços (1) climate changed (60) CNA (1) Cogeração de energia (30) Combustíveis (99) Combustíveis Fósseis (40) Combustíveis verde (1) Comércio (45) Consciência Ecológica (24) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (6) Copolímeros (2) Cosméticos (40) Crédito de Carbono (42) Crédito Rural (17) Créditos de Descarbonização (25) Culinária (1) Cultivo (122) Culturas Perenes. Agricultura (1) Curso (10) Dados (1) Davos (4) Dendê (4) Desafios (3) Descarbonização (2) Desenvolvimento Sustentável (178) Desmatamento (6) Diesel (19) Diesel Verde (22) eco-friendly (5) Economia (90) Economia Circular (12) Economia Internacional (113) Economia Sustentável (4) Economia Verde (173) Economy (32) Ecosystem (6) Educação (1) Efeito estufa (18) Eficiência energética (54) Embrapa (2) Emissões de Carbono (55) Empreendedorismo (8) Empresas (152) Energia (98) energia limpa (13) Energia Renovável (252) Energia Solar Fotovoltaica (22) ESG (20) Estudo (2) Etanol (81) Europa (1) event (11) Eventos (152) Exportações (91) Extrativismo (61) FAO (6) Farelos (45) farm (1) Fertilidade (2) Fibras (9) Finanças (5) Financiamento (1) Floresta (25) Floresta plantada (114) Fomento (40) Food (42) food security (8) forest (1) Fruticultura (8) Fuels (27) Gamificação (1) Gás (3) Gás natural (1) Gasolina (3) Gastronomia (1) GEE (3) Glicerina (2) Global warming (114) Green Economy (127) health (23) Hidrogênio Verde (3) História (1) IBP (1) ILPF (5) Incentivos (4) India (1) indústria (1) Industry (1) Industry 4.0 (2) Ìnovaç (1) Inovação (182) Instituição (1) Insumos (3) Investimento (7) IPCC (14) IPFL (1) L72 (4) L73 (7) Legislação (10) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (53) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (590) Madeira (20) Mamona (1) Manejo e Conservação (109) MAPA (32) Máquinas e equipamentos (1) Mata Atlântica (5) Matéria Prima (2) Matéria-Prima (3) Matéria-PrimaResíduos (1) matérias-primas (3) MCTI (1) Meio Ambiente (288) Melhoramento e Diversidade Genética (71) Mercado (4107) Mercado de Combustíveis (67) Mercado Financeiro (12) Mercado florestal (72) Mercado Internacional (45) Metas (4) Micotoxinas (1) Milho (17) Minas Gerias (1) MMA (1) MME (48) Mudanças Climáticas (36) mudas (2) Mundo (152) Nações Unidas (4) Negócios (9) nergia limpa (1) net-zero (36) Nutrição animal (18) nutrition (9) Oil (51) Oleaginosas (99) Oleochemicals (10) Óleos (252) Óleos Essenciais (8) Óleos Vegetais (23) OMC (2) ONGs (1) ONU (15) Oportunidade (5) Oportunidades (7) other (1) Palm (2) Palma (30) palmeiras (3) Paris Agreement (93) Pecuária (88) Pegada de Carbono (103) Personal Care (3) Pesquisa (77) Pessoas (2) Petrobras (9) Petróleo (33) PIB (5) pirólise (3) Plano Safra (1) Plant Based (28) Política (81) Política Ambiental (2) políticas públicas (1) Preços (64) Preservação Ambiental (46) Produção Agrícola (1) Produção Animal (8) Produção Integrada (1) Produção Sustentável (61) Produção vegetal (10) Produtividade (52) Produtos (150) Proteção Ambiental (11) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) químicos verdes (1) Recuperação Ambiental (6) Recuperação de área Degradada (47) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (27) regulamentação (2) Relatório (15) renewable energy (19) RenovaBio (73) Report (2) Research and Development (11) Resíduos (16) Sabão (1) SAF (6) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (128) science and technology (48) Sebo (5) Segurança Alimentar (150) Segurança Energética (14) Selo Social (12) sementes (2) silvicultura (2) Sistema Agroflorestal (40) Sistemas Integrados (24) Sociobiodiersidade (5) Soil (9) Soja (77) Solos (52) Sustainability (59) Sustainable Energy (69) Sustentabilidade (643) Tecnologia (51) Tempo (1) Títulos verdes (3) Transportes (5) Turismo Sustentável (6) Unica (1) Vídeo (260) World (5) World Economy (79) Zero-Carbon (2)

Total de visualizações de página