Buscar

ANP aprova plano para o Azulão e exploração de gás no AM em 2043

sexta-feira, novembro 08, 2019


Resultado de imagem para ANP aprova plano para o Azulão e exploração de gás no AM em 2043


Área foi adquirida em maio deste ano pela Eneva, que já começou as obras no local. O gás será transportado até a usina de Jaguatirica II, em Roraima, para abastecer a população da região

O plano de desenvolvimento descreve as atividades e os investimentos a serem realizados pelas concessionárias.

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) aprovou o novo Plano de Desenvolvimento do Campo de Azulão, na Bacia do Amazonas. O documento precisou ser revisado após a Eneva vencer leilão para suprimento de Boa Vista (RO) e regiões vizinhas, realizado em maio deste ano.

O plano de desenvolvimento descreve as atividades e os investimentos a serem realizados pelas concessionárias, desde o início ao fim do projeto, e é um importante instrumento de regulação. Por meio do documento, a Eneva informou à ANP sua estratégia para o desenvolvimento e gerenciamento do campo de Azulão.

Com a aprovação do plano, a Eneva estendeu a duração do contrato até 2043 e está apta a iniciar a construção e montagem da Estação de Produção (Cluster) e a Unidade de Tratamento de Gás (UTP) no local, bem como prosseguir com a perfuração de 04 poços.

A expectativa é que a operação do Campo de Azulão comece em 2021. O projeto da Eneva prevê que o gás seja escoado em caminhões até usina termelétrica de Jaguatirica II, em Boa Vista (RO). A unidade também já está em construção e 117 MW de compromisso de entrega, para atendimento ao sistema isolado de Roraima.

Com o projeto da Eneva, que representou 44% da potência contratada no Leilão, haverá uma redução de 36% nas emissões de CO2 em Roraima, e uma queda de 38% no custo de geração que estado representa para consumidores de todo o país. A previsão é que a entrega de energia comece em 28 de junho de 2021. O Azulão será o primeiro campo de gás natural a produzir na Bacia do Amazonas, abrindo um novo ciclo de desenvolvimento para a região.

A Bacia do Amazonas foi descoberta em 1953, mas até hoje não produz uma molécula de gás. O projeto da Eneva vai mudar essa realidade e contribuir para o aumento das reservas de gás natural no Estado. O Amazonas é o maior produtor de gás natural em terra do País, mas viu suas reservas de gás natural caírem 57% nos últimos dez anos. Pela dificuldade logística para escoar o gás, que fica a quase 300km de Manaus, o projeto integrado desenvolvido pela Eneva foi a forma encontrada pela companhia para viabilizar a entrada em produção do campo.



O campo de Azulão marca a expansão da atividade de exploração e produção (E&P) da Eneva para além da Bacia do Parnaíba, reforça a expertise da companhia na operação de ativos em terra, e em regiões no Norte e Nordeste do País.

Sobre a Eneva

A Eneva é uma empresa integrada, que une a atividade de produção de gás natural em terra à geração de energia. Sua atuação é centrada no Norte e Nordeste do país, e contribui para o aumento da segurança energética da região e para a modicidade tarifária. A companhia é responsável por 46% da capacidade instalada de geração térmica do subsistema Norte e 11% da capacidade instalada de geração a gás do país.

A empresa tem um modelo de negócio único, centrado no Reservoir-to-Wire (R2W), que consiste na construção de usinas termelétricas na proximidade de campos produtores em terra, utilizando a infraestrutura já existente das linhas de transmissão como forma de escoar a energia. O modelo reduz a necessidade de gasodutos, viabilizando a produção de gás em terra e deixando a energia mais competitiva.

Fonte: Emtempo

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (20) Alimentos (227) animal nutition (1) Aspectos Gerais (177) Aviação (27) Aviation market (13) Biocombustíveis (177) Biodiesel (76) Bioeconomia (15) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (88) Biomass (7) Biomassa (54) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (21) Biotecnologia (2) Brazil (20) Cerrado (3) Ciência e Tecnologia (182) Clima e ambiente (190) climate changed (28) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (16) Cosméticos (20) Crédito de Carbono (30) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (62) Economia Verde (159) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (7) Energia (28) Energia Renovável (158) event (6) Eventos (79) Extrativismo (20) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (64) Food (41) food security (1) forest (1) Fuels (16) Global warming (79) Green Economy (123) health (22) Industry 4.0 (1) IPCC (14) livestock (4) Low-Carbon (40) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (515) Manejo e Conservação (44) Meio Ambiente (90) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3846) Mercado florestal (46) Nutrição animal (15) nutrition (9) Oil (44) Oleochemicals (1) Óleos (213) other (1) Paris Agreement (64) Pecuária (62) Pegada de Carbono (42) pirólise (1) Plant Based (7) Política (55) Produtos (149) proteína vegetal (25) Recuperação de área Degradada (25) renewable energy (10) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (80) science and technology (26) Segurança Alimentar (37) Soil (7) Solos (8) Sustainability (39) Sustainable Energy (53) Sustentabilidade (305) Vídeo (193) World Economy (68)

Total de visualizações de página