Buscar

Projeto de Lei desburocratiza setor, assegura a sustentabilidade e mantém floresta viva

quinta-feira, outubro 24, 2019



Os deputados estaduais aprovaram, nesta terça-feira (22), o Projeto Lei Complementar (PLC) nº 233/2005, que dispõe sobre a Política Florestal de Mato Grosso. O texto adequa a legislação estadual ao Código Florestal Brasileiro, classificando os consumidores de madeira de acordo com o porte do empreendimento.

Desta forma, pessoas físicas ou jurídicas consideradas consumidoras de grande porte, ficam obrigadas a apresentar projeto para indicar como irão suprir a demanda por matéria-prima e lenha por meio de um Plano de Suprimento Sustentável (PSS). Ficam desobrigadas aquelas que consomem até 49,5 mil metros cúbicos de madeira em tora por ano.

O presidente do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadora de Madeira de Mato Grosso (CIPEM), Rafael Mason, avalia o texto como justo, uma vez que desburocratiza o setor. A proposta anterior estipulava a obrigatoriedade de apresentação do PSS àqueles que consumiam mais de 12 mil m3 de madeira em tora por ano.

“Se excedesse esse limite, a indústria teria que apresentar o PSS, demonstrando quanto ainda iria consumir e a origem dessa matéria-prima. Porém, a média de consumo da indústria mato-grossense já é de 12 mil m3 por ano. Se houver uma oscilação de mercado para cima, ficaríamos travados pela burocracia desnecessária, visto que nossa matéria-prima, em sua maioria, é oriunda de manejo florestal sustentável”, observou o presidente.

O artigo 47 do PLC estabelece ainda que a pessoa física ou jurídica tenha o consumo superior a 24 mil metros estéreos por ano ou oito mil metros de carvão vegetal, fica obrigada a manter ou formar, diretamente ou em participação com terceiros, florestas destinadas a assegurar sustentabilidade de sua atividade por meio de PSS. O projeto foi aprovado em dois turnos e agora segue para sanção ou veto do governador do Estado, Mauro Mendes.

O assunto foi amplamente debatido em Câmara Técnica Florestal – CTF por entidades como o CIPEM, as secretarias de Meio Ambiente (Sema), Desenvolvimento Econômico (Sedec), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT), Associação dos Reflorestadores de Mato Grosso (Arefloresta), Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Associação Mato-Grossense dos Engenheiros Florestais (Amef), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Fonte: O Bom da Notícia

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (24) Abiove (8) Acordo Internacional (20) Acrocomia aculeata (43) Agricultura (74) Agroenergia (97) Agroindústria (19) Agronegócio (90) Agropecuária (27) Alimentos (273) Amazônia (11) animal nutition (1) ANP (53) Arte (1) Artigo (17) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (351) Biodiesel (246) Bioeconomia (46) Bioeletricidade (22) Bioenergia (137) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Biomass (7) Biomassa (81) Biomateriais (3) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (13) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (51) Bolsa de Valores (20) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (12) Capacitação (4) Carbonatação (1) Carvão Ativado (6) CBios (42) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (9) Ciência e Tecnologia (266) Clima e ambiente (235) climate changed (42) CNA (1) Cogeração de energia (28) Combustíveis (74) Combustíveis Fósseis (23) Comércio (15) Consciência Ecológica (19) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (25) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (20) Cultivo (107) Curso (3) Davos (3) Desenvolvimento Sustentável (96) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (61) Economia Circular (3) Economia Internacional (108) Economia Verde (167) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (35) Empreendedorismo (2) Empresas (18) Energia (76) Energia Renovável (229) Energia Solar Fotovoltaica (14) Etanol (58) Europa (1) event (10) Eventos (107) Exportações (60) Extrativismo (42) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (3) Floresta plantada (96) Fomento (4) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (2) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (98) Green Economy (125) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (60) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (550) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (83) MAPA (8) Meio Ambiente (159) Melhoramento e Diversidade Genética (65) Mercado (3992) Mercado de Combustíveis (50) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (62) Mercado Internacional (32) Metas (2) Milho (10) MME (21) Mudanças Climáticas (13) Mundo (26) Nações Unidas (1) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (75) Oleochemicals (8) Óleos (241) Óleos Essenciais (2) ONU (7) other (1) Palma (15) Paris Agreement (83) Pecuária (72) Pegada de Carbono (73) Personal Care (2) Pesquisa (20) Petrobras (6) Petróleo (22) PIB (1) pirólise (3) Plant Based (14) Política (74) Preços (25) Preservação Ambiental (17) Produção Animal (4) Produção Sustentável (33) Produtividade (26) Produtos (150) Proteção Ambiental (5) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (38) Recuperação Econômica (3) Relatório (7) renewable energy (18) RenovaBio (45) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Saúde e Bem-Estar (88) science and technology (46) Sebo (4) Segurança Alimentar (75) Segurança Energética (11) Selo Social (3) Sistema Agroflorestal (18) Sistemas Integrados (6) Soil (9) Soja (49) Solos (18) Sustainability (50) Sustainable Energy (66) Sustentabilidade (467) Tecnologia (16) Transportes (4) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (228) World Economy (76)

Total de visualizações de página