Buscar

Sebrae debate bioeconomia como solução para a Amazônia

terça-feira, setembro 03, 2019

amazonia (Foto: Tamara Sare/Fotos Públicas)
O Sebrae apresentará a proposta de seu programa de inovação aberta de bionegócios  (Foto: Tamara Sare/Fotos Públicas)

Tema será tratado na Conferência Ethos 360º, em São Paulo, nos dias 03 e 04 de setembro


O Sebrae promoverá, em São Paulo, diálogos sobre como os bionegócios podem salvar a Floresta Amazônica e como podem transformar o ecossistema e os arranjos produtivos na região. Os painéis serão realizados nos dias 03 e 04 de setembro durante a Conferência Ethos 360º, evento que conta com o apoio do Sebrae, que busca promover a sustentabilidade junto aos pequenos negócios por meio do compartilhamento de práticas bem-sucedidas para ampliar o comprometimento com estratégias do desenvolvimento sustentável.

Casos de empreendedores que exploram sustentavelmente a biodiversidade da Amazônia, e que ao mesmo tempo conquistam mercados, serão exemplos no painel com a participação de Paulo Renato Cabral, gerente de Inovação do Sebrae, no dia 03, das 11h às 12h30. Na ocasião, o Sebrae apresentará, de forma inédita, a proposta de seu programa de inovação aberta de bionegócios para atrair e desenvolver empreendedores de classe mundial para a Amazônia. Como convidados, estarão Carlos Danniel Pinheiro (Biozer Simbioze), Maqueson Pereira da Silva (Marchetaria do Acre) e Maria José Freitas Luiz (Ekilibre Amazonia).

No dia 04, o Sebrae debaterá, das 11 às 12h, a promoção de uma revolução industrial baseada no aproveitamento da biodiversidade, no painel “Bioeconomia e bioindustrialização: um modelo de desenvolvimento que alia floresta em pé e tecnologia”. Na visão da entidade, a bioeconomia deve ser adotada como modelo de desenvolvimento capaz de alterar os arranjos produtivos predominantes na região Norte e Centro-oeste do Brasil, gerando emprego e renda.

Helen Camargo de Almeida, especialista do Centro Sebrae de Sustentabilidade do Sebrae (CSS), Ismael Nobre (Amazônia 4.0 da A3W), João Matos (Aliança para a Bioeconomia da Amazônia) e Virgílio Viana (Fundação Amazonas Sustentável) responderão às perguntas sobre quais medidas são necessárias para que o Brasil desponte como uma potência biotecnológica, além de qual trajetória a Amazônia já percorreu nesse sentido.

Fonte: PEGN (Pequenas Empresas Grandes Negócios)

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (23) Abiove (8) Acordo Internacional (19) Acrocomia aculeata (42) Agricultura (71) Agroenergia (94) Agroindústria (19) Agronegócio (88) Agropecuária (26) Alimentos (272) Amazônia (11) animal nutition (1) ANP (52) Arte (1) Artigo (17) Aspectos Gerais (177) Aviação (30) Aviation market (16) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (349) Biodiesel (243) Bioeconomia (46) Bioeletricidade (21) Bioenergia (134) Biofertilizantes (4) Biofuels (102) Biomass (7) Biomassa (81) Biomateriais (3) Biopolímeros (7) Bioproducts (2) Bioprodutos (13) Bioquerosene (36) Biotechnology (34) Biotecnologia (51) Bolsa de Valores (20) Brasil (11) Brazil (28) Cadeia Produtiva (12) Capacitação (4) Carbonatação (1) Carvão Ativado (6) CBios (41) CCEE (1) Celulose (6) Cerrado (9) Ciência e Tecnologia (265) Clima e ambiente (235) climate changed (41) CNA (1) Cogeração de energia (27) Combustíveis (73) Combustíveis Fósseis (23) Comércio (15) Consciência Ecológica (19) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (25) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (19) Cultivo (105) Curso (3) Davos (3) Desenvolvimento Sustentável (96) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (61) Economia Circular (3) Economia Internacional (108) Economia Verde (167) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (14) Eficiência energética (34) Empreendedorismo (2) Empresas (18) Energia (72) Energia Renovável (227) Energia Solar Fotovoltaica (13) Etanol (58) Europa (1) event (10) Eventos (106) Exportações (60) Extrativismo (42) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (3) Floresta plantada (96) Fomento (4) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (2) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (96) Green Economy (124) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (59) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (549) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (82) MAPA (8) Meio Ambiente (159) Melhoramento e Diversidade Genética (65) Mercado (3991) Mercado de Combustíveis (50) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (62) Mercado Internacional (32) Metas (2) Milho (10) MME (20) Mudanças Climáticas (13) Mundo (26) Nações Unidas (1) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (74) Oleochemicals (8) Óleos (241) Óleos Essenciais (2) ONU (7) other (1) Palma (14) Paris Agreement (82) Pecuária (72) Pegada de Carbono (73) Personal Care (2) Pesquisa (19) Petrobras (6) Petróleo (22) PIB (1) pirólise (3) Plant Based (14) Política (74) Preços (25) Preservação Ambiental (17) Produção Animal (4) Produção Sustentável (33) Produtividade (25) Produtos (150) Proteção Ambiental (5) proteína vegetal (28) Recuperação de área Degradada (38) Recuperação Econômica (3) Relatório (7) renewable energy (17) RenovaBio (44) Research and Development (10) Resíduos (3) SAF (3) Saúde e Bem-Estar (88) science and technology (45) Sebo (3) Segurança Alimentar (75) Segurança Energética (11) Selo Social (3) Sistema Agroflorestal (18) Sistemas Integrados (6) Soil (9) Soja (48) Solos (18) Sustainability (49) Sustainable Energy (64) Sustentabilidade (465) Tecnologia (15) Transportes (4) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (228) World Economy (76)

Total de visualizações de página