Buscar

Pesquisas analisam desafios agrícolas, alimentares e ambientais de América Latina e Caribe

quinta-feira, setembro 12, 2019

Noventa por cento do território da América Latina e do Caribe podem ser considerados rurais. Foto: Lianne Milton
Noventa por cento do território da América Latina e do Caribe podem ser considerados rurais. Foto: Lianne Milton

Como será a América Latina e o Caribe com dois graus a mais de temperatura? Quais são os novos padrões alimentares na região? Qual é a situação atual das mulheres e dos povos indígenas? Quais são as tendências de migração, recursos naturais e desenvolvimento territorial? Como a agricultura da região deve mudar para atender à demanda global por alimentos?

Essas muitas outras perguntas são abordadas pelos autores da Série 2030 Alimentos, Agricultura e Desenvolvimento Rural na América Latina e no Caribe, apresentada nesta terça-feira (10) pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e pelo Instituto do Instituto de Estudos do Peru (IEP).

Trata-se de uma coleção de 33 documentos elaborados por mais de 90 especialistas, que analisaram minuciosamente os principais desafios da região e propuseram formas inovadoras de enfrentá-los.

“Pela primeira vez na História, a maior parte das inovações que afetam o mundo rural está sendo feita por atores que não estão no mundo rural e que não têm uma relação direta com ele. Estamos em um novo cenário completamente diferente de transformações tecnológicas radicais”, explicou Julio Berdegué, representante regional da FAO, durante a apresentação da série 2030.

Segundo Berdegué, um dos documentos da série destaca que 4 mil startups relacionadas ao setor agrícola são inauguradas todos os dias na China. “Como será o futuro da agricultura em um mundo dessa natureza? É hora de repensar todas as questões relacionadas ao mundo rural e à alimentação”, afirmou.

Desenvolvimento rural é chave para futuro da região

Um dos principais aspectos do mundo rural, destacado por vários autores, é a enorme riqueza das áreas rurais: de acordo com o documento “Estado e Perspectivas dos Recursos Naturais e Ecossistemas”, a região possui capital natural (terra, florestas) e recursos não renováveis ​​(petróleo, gás e minerais) que contribuem com 17% do crescimento de sua riqueza. É a segunda região global com a maior contribuição do capital natural para sua riqueza.

Noventa por cento do território da América Latina e do Caribe podem ser considerados rurais, explica o documento “Desenvolvimento Rural Sustentável”, fato impressionante que destaca imediatamente sua importância. “O setor agrícola é o principal setor exportador de bens da região”, explicou Martín Piñeiro, diretor da Comissão de Assuntos Agrícolas do Conselho Argentino de Relações Internacionais.

Trabalhar com esses territórios é fundamental porque, das 169 metas estabelecidas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), 78% têm o mundo rural como cenário, pelo menos parcialmente, e uma em cada cinco metas é exclusiva ou fundamentalmente rural, conforme explicado no documento de resumo da série “Transformação Rural: Pensando o Futuro da América Latina e do Caribe”.

“O rural na América Latina e no Caribe é de importância planetária. Alimentamos uma parte importante do planeta. O mundo rural não é apenas agricultura, mineração e florestas, mas é essencial enfrentar as mudanças climáticas e a conservação da biodiversidade”, explicou Carolina Trivelli, principal pesquisadora do IEP.

Recursos naturais e mudanças climáticas

A região possui a maior reserva de solos aráveis ​​do mundo (576 milhões de hectares, equivalente a 30% do total mundial); 30% das reservas de água renovável do planeta; 25% das florestas; 46% das florestas tropicais; e 30% da biodiversidade mundial, explicou o documento “Inovação, Agregação de Valor e Diferenciação”, que analisou as estratégias para o setor agroalimentar.

Mas todos esses recursos devem ser utilizados e tratados à luz das mudanças climáticas. Segundo a pesquisa “Situação Rural na América Latina e no Caribe”, com 2 graus de aquecimento, projeta-se que todos os países da região excedam dois graus Celsius do aumento médio da temperatura por volta de 2050.


Mudanças nos sistemas alimentares e desafios sociais

O documento que analisou os novos padrões alimentares destacou que a maior quantidade e variedade de alimentos na região permitiu reduzir com sucesso o número de populações subnutridas, passando de 62,6 milhões para 39,3 milhões entre 2000 e 2017, um declínio que excede quase quatro vezes a média mundial, segundo seus autores.

O inverso dessa mudança ocorreu na obesidade: a taxa de excesso de peso em adultos aumentou mais de 20 pontos percentuais, de 33,3% para 57,7%, entre 1975 e 2015. No mesmo período, a taxa da obesidade em adultos triplicou, passando de 7,8% para 23,6%.

O aumento da pobreza — que cresceu dois pontos percentuais após 20 anos de redução sustentada, de 46,7% para 48,6% —, aliado às mudanças climáticas, à insegurança e à violência estão impulsionando a migração na região, segundo a pesquisa “A Agenda 2030 e a Transformação dos Territórios Rurais: Um Desafio para as Instituições Latino-Americanas”.

“Os migrantes de América Latina e Caribe são estimados em 28,5 milhões de pessoas, representando 4,8% de sua população total. Desde 1970, o peso dos migrantes intra-regionais aumentou de 24% para 63% do total de migrantes na região em 2010”, explicou Fernando Soto-Baquero no documento “Migração e Desenvolvimento Rural”.

Fonte: Nações Unidas

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (164) Aviação (22) Aviation market (11) Biocombustíveis (154) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (157) Clima e ambiente (157) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (145) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (128) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (55) Food (38) food security (1) Fuels (16) Global warming (75) Green Economy (95) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (451) Manejo e Conservação (29) Meio Ambiente (67) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3797) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (41) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (21) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (255) Vídeo (193) World Economy (56)

Total de visualizações de página