Buscar

Dez bilhões de humanos em 2057

terça-feira, setembro 10, 2019

Resultado de imagem para aumento da população mundial

A taxa de natalidade mundial vem caindo ano a ano. O seu pico ocorreu no final dos anos 1960, quando atingiu 2% e, atualmente, está em 1,07% o crescimento populacional anual, o que para 2019 estima-se um acréscimo de cerca de 82 milhões de habitantes no planeta Terra e isso corresponde a agregarmos a população de uma Alemanha.

A melhoria na qualidade de vida proporciona um aumento da longevidade, o que tem feito a taxa de mortalidade diminiur. Com isso, o balanço entre nascimento e morte é positivo, levando a um crescimento da população mundial ainda por vários anos, a menos que uma grande catástrofe aconteça. Em 2019, este balanço vai superar os 51 milhões de novos terráqueos.

Até os anos 1820, aproximadamente 94% da população mundial vivia em extrema pobreza, já em 1981 baixou para 44% e, atualmente, apenas algumas décadas depois, este percentual caiu para algo em torno de 10%. As transformações tecnológicas, econômicas e sociais são as responsáveis por esse avanço na qualidade de vida.
waldir roque 20 12 corte
Waldir Leite Roque, professor titular da UFPB
É da natureza humana buscar ampliar cada vez mais o seu bem-estar. Por isso, a demanda da população por bens e serviços vem crescendo e isso significa que é preciso produzir muito mais alimentos, energia, bens duráveis, entre outras necessidades. Como consequência, a capacidade da Terra em fornecer as matérias-primas vai exaurindo e as modificações provocadas pelo próprio homem no meio ambiente vão fazendo com que o planeta modifique seu comportamento climático. Não se pode querer culpar apenas os combustíveis fósseis pelo aquecimento global; sabemos que há muitos outros processos e componentes químicos que afetam sobremaneira a atmosfera, ampliando o efeito estufa.

Pensando apenas na demanda por mais oferta de alimentos para uma população mundial crescente e com maior longevidade, com projeção para alcançar 10 bilhões por volta de 2057, o grande esfoço será produzir proteínas em larga escala. Projeções da Organização das Nações Unidas (ONU) indicam que a demanda por produtos da pecuária aumentará 70% até 2050. Ainda, segundo a ONU, a pecuária mundial é responsável por emitir cerca de 7,1 toneladas de carbono equivalente por ano, isso significa 15% de todas as emissões induzidas pelo homem, anualmente.

Desta forma, o esforço para a produção de proteínas em larga escala aponta para que sejam advindas de vegetais, já que a demanda por proteína animal está contribuindo para as alterações climáticas, devido à ampliação de áreas de pastagens, maior consumo de água e pela liberação de alto percentual de gases do efeito estufa.

Para a produção de proteína animal em larga escala, com mitigação dos efeitos nocivos ao meio ambiente, há necessidade urgente de uma grande mudança no manejo e no sistema de produção. Na criação de gado, estudos mostram que é preciso modificar o tipo da ração atual para outra capaz de diminuir a produção de gás metano pelo gado. Outra prática, que no Brasil vem sendo adotada ainda de forma tímida, é passar a criação para o sistema integrado lavoura-pecuária-floresta (ILPF), mas tudo isso requer tempo e implica maior custo financeiro da produção.

Em geral, a tecnologia e o desenvolvimento de novos processos de produção estão buscando a sustentabilidade, mesmo assim as emissões de gases que ampliam o efeito estufa estão crescendo. Embora os combustíveis fósseis e os desmatamentos contribuam fortemente para o agravamento do efeito estufa, as novas tecnologias da comunicação e computação – universo que envole os smartphones, as redes de computadores e até os processos associados às criptomoedas, vêm, sistematicamente, aumentando a sua parcela de contribuição para o efeito estufa, estimando-se que em 2040 esta parcela alcance metade da contribuição gerada por todas as emissões mundias provocadas pelos meios de transporte.

A Terra tem sido generosa, mas não tem capacidade de oferecer indefinidamente recursos para um consumo cada vez maior e mais dependente de energia, para uma população que não para de crescer. É preciso encontrar um equilíbrio estável/sustentável entre o número de habitantes, a capacidade de oferta de recursos da Terra e as formas de produção e consumo de bens e serviços. Sem isso, os problemas ambientais se agravarão, desencadeando uma tsunami de problemas imagináveis e inimagináveis, afinal, 2057 não está tão longe assim.

Fonte: Agro Em Dia

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (163) Aviação (21) Aviation market (11) Biocombustíveis (153) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (156) Clima e ambiente (155) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (143) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (127) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (53) Food (38) food security (1) Fuels (15) Global warming (75) Green Economy (94) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (449) Manejo e Conservação (28) Meio Ambiente (66) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3796) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (40) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (20) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (252) Vídeo (193) World Economy (55)

Total de visualizações de página