Buscar

Reduzir 300 calorias na dieta pode ajudar coração, revela novo estudo

quinta-feira, agosto 08, 2019

Shutterstock
Shutterstock

Um estudo da Escola de Medicina da Universidade de Duke, dos Estados Unidos, mostrou que a redução de 300 calorias diárias em uma dieta pode conferir benefícios para a saúde cardiovascular. Isso também vale para quem já está no peso ideal. A pesquisa foi publicada em 11 de julho, na prestigiada revista inglesa The Lancet Diabetes & Endocrinology. 

De acordo com a Diretora Executiva do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), Nágila Raquel Teixeira Damasceno, a pesquisa comprova que a alimentação saudável é um dos fatores essenciais para o combate às doenças cardiovasculares em todo o mundo. "A atuação do nutricionista dá-se em todas as etapas de um tratamento cardíaco: desde a prevenção até a plena reabilitação do paciente", explica a especialista.

O trabalho mostrou que quem reduziu essa quantidade de consumo calórico conseguiu baixar a pressão arterial e colesterol associado à LDL, dois dos principais fatores de risco para o Infarto Agudo do Miocárdio. Além disso, houve diminuição de 24% nos triglicérides, que também influencia significativamente a obstrução das artérias.

"No caso específico do controle da hipertensão, além da redução calórica, é desejável o controle no consumo de sal. Por sua vez, o controle de níveis adequados de colesterol e triglicérides pode ser otimizado, não só pela redução das calorias ingeridas, mas também otimização no consumo de alimentos ricos em fibras e gorduras saudáveis como aquelas encontrados em peixes, abacate e alguns óleos vegetais", diz Nágila. "Portanto, redução na quantidade das calorias e melhora na qualidade dos alimentos é a receita correta para a saúde cardiovascular." 

Dados do DataSUS mostram que as doenças do aparelho circulatório são as que mais matam no Brasil: um a cada três óbitos tiveram estas causas em 2017. No total, foram mais de 358 mil mortes. "Combater a mortalidade cardiovascular é um grande desafio. Por isso, estudos como esse alertam para a necessidade de eliminar os fatores de risco ao infarto como obesidade, tabagismo, sedentarismo, hipertensão e colesterol alto atuando de maneira preventiva. Por isso, recomendamos sempre uma dieta saudável, o controle do peso corporal e a prática de atividades físicas", afirma José Francisco Kerr Saraiva, presidente da Socesp. 

Afinal, quanto é 300 calorias? 

Uma barrinha e meia de chocolate (120g); 

Seis biscoitos recheados; 

Bife frito ou de macarrão (100g); 

Dois copos de café com leite, se acrescidos de açúcar; 

Um pacote de pipoca de micro-ondas (80 g); 

Metade de um lanche de fast food (100g); 

Uma embalagem de batata frita vendida em fast food (100g).

Fonte: Bonde e Assessoria de Imprensa

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página