Buscar

Processo alternativo de desacidificação do óleo da polpa da macaúba (Acrocomia aculeata) visando acoplamento em usinas de produção de biodiesel

quinta-feira, agosto 01, 2019

Resultado de imagem para polpa de macaúba

Autor: Daniel Bastos de Rezende, Maria Helena Caño de Andrade, Vânya Márcia Duarte Pasa

Resumo: A disponibilidade de matéria-prima de baixo custo é o fator chave para a viabilidade econômica na produção de biodiesel. Conjuntamente com a matéria-prima, outros fatores que elevam os custos no processo de transformação do óleo vegetal ou gordura animal em biodiesel por transesterificação alcalina estão associados às etapas de purificação da matéria-prima e dos produtos. 

A macaúba (Acrocomia aculeata) é uma oleaginosa em foco no Estado de Minas Gerais, cuja atual forma extrativista de obtenção a classifica como matéria-prima de acidez elevada, portanto não apta para a produção de biodiesel por processos convencionais. Propõe-se, neste trabalho, o projeto de uma planta industrial contendo uma etapa alternativa de separação dos ácidos graxos livres do óleo da polpa do fruto da macaúba, tecnicamente viável e ambientalmente correta, visando à adequação desse óleo para a produção de biodiesel por transesterificação etílica via catálise alcalina homogênea. 

O pré-tratamento é constituído por duas etapas principais: extração líquido-líquido para recuperação dos ácidos graxos livres e esterificação heterogênea para neutralização dos ácidos graxos residuais. Na simulação, 50 kg.h-1 de óleo de macaúba com acidez de 12,92% são tratados, alcançando-se 40,8 kg.h-1 de produto com 0,5% de acidez. Na validação em teste de bancada, seguindo-se as mesmas etapas da simulação, alcançou-se um produto com acidez de 0,67%.

Para ter acesso ao artigo completo, clique aqui.

Fonte: Periódicos UFV

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página