Buscar

Pesquisadora busca tornar árvores mais resistentes

sexta-feira, agosto 16, 2019

Resultado de imagem para Pesquisadora busca tornar árvores mais resistentes

"Ao contrário de nós, as árvores não são móveis"


Katharina Braeutigam, epigenética de plantas da Universidade de Toronto, no Canadá, quer cultivar árvores adequadas para as mudanças climáticas do futuro. Ao estudar plantas no nível molecular, Braeutigam observa como as árvores respondem a sinais externos, como a seca, e como eles registram "memórias" de estresse. 

A esperança é encontrar genótipos individuais que possam se adaptar a um clima em mudança. Isso ocorre porque um ambiente em rápida mudança pode não permitir que árvores, que desempenham um papel fundamental na condução do clima do planeta amortecendo os níveis de dióxido de carbono através da fotossíntese, se reproduzam rápido o suficiente para a seleção natural padrão ocorre, deixando-os morrer em seu próprio habitat. 

"Ao contrário de nós, as árvores não são móveis", diz Braeutigam, professora assistente no departamento de biologia da Universidade. “Eles estão fixos no lugar por um longo tempo. É importante para eles se acostumarem no momento, o que para uma planta é sua vida útil, e se adaptar dentro da escala de tempo evolutiva”, comenta. 

Braeutigam dá um exemplo de um jovem álamo que experimenta um verão anormalmente quente e seco, uma onda de calor combinada com uma seca. Isso afeta o crescimento da árvore imediatamente e ele pode ser menor que seus primos que cresceram em anos úmidos e frios 

Se esse estresse ocorre repetidamente, a árvore pode fazer um registro ao lado de seu genoma. Esse registro daria à árvore a capacidade de reagir de maneira diferente às mudanças ambientais do que outras que nunca haviam experimentado uma onda de calor. De certo modo, essa árvore teria aprendido a lidar com as mudanças e poderia transmitir esse conhecimento para a próxima geração. “Você ensina seus filhos? Este é um tópico muito debatido na biologia que chamamos de memória molecular transgeracional. Sabemos que isso acontece em plantas de vida curta”, conclui.

Fonte: Agrolink

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (20) Alimentos (227) animal nutition (1) Aspectos Gerais (177) Aviação (27) Aviation market (13) Biocombustíveis (177) Biodiesel (76) Bioeconomia (15) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (88) Biomass (7) Biomassa (54) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (21) Biotecnologia (2) Brazil (20) Cerrado (3) Ciência e Tecnologia (182) Clima e ambiente (190) climate changed (28) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (16) Cosméticos (20) Crédito de Carbono (30) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (62) Economia Verde (159) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (7) Energia (28) Energia Renovável (158) event (6) Eventos (79) Extrativismo (20) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (64) Food (41) food security (1) forest (1) Fuels (16) Global warming (79) Green Economy (123) health (22) Industry 4.0 (1) IPCC (14) livestock (4) Low-Carbon (40) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (515) Manejo e Conservação (44) Meio Ambiente (90) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3846) Mercado florestal (46) Nutrição animal (15) nutrition (9) Oil (44) Oleochemicals (1) Óleos (213) other (1) Paris Agreement (64) Pecuária (62) Pegada de Carbono (42) pirólise (1) Plant Based (7) Política (55) Produtos (149) proteína vegetal (25) Recuperação de área Degradada (25) renewable energy (10) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (80) science and technology (26) Segurança Alimentar (37) Soil (7) Solos (8) Sustainability (39) Sustainable Energy (53) Sustentabilidade (305) Vídeo (193) World Economy (68)

Total de visualizações de página