Buscar

Óleo da polpa de macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq) Lood. ex Mart.) com alta qualidade: processo de refino e termoestabilidade

segunda-feira, julho 01, 2019

Autor: Nunes, A. A.

Resultado de imagem para Óleo da polpa de macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq) Lood. ex Mart.) com alta qualidade: processo de refino e termoestabilidadeResumo: O óleo da polpa dos frutos de macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq) Lood. ex Mart.), palmeira com potencial para alta produção de óleos em diversos biomas da América Tropical, caracteriza-se por elevada concentração de ácido oleico e carotenoides. Para atender requisitos legais e mercadológicos para óleos vegetais comestíveis e contribuir para o estabelecimento de padrões legais, este trabalho objetiva obter óleo de polpa de macaúba refinado em escala de laboratório e avaliar a estabilidade durante processo de aquecimento. Frutos secos de macaúba a ±80 °C por 7 h foram despolpados mecanicamente e o óleo bruto obtido por prensagem em prensa expeller foi submetido sequencialmente às etapas de refino: degomagem, neutralização, branqueamento e desodorização. Em cada passo do refino o óleo foi avaliado quanto a índice de acidez, índice de peróxidos, absortividade molar a 232 e 270 nm, umidade, índice de refração, índice de saponificação, matéria insaponificável e análise de cor. A estabilidade frente ao aquecimento foi avaliada submetendo-se o óleo bruto e refinado a 180 ºC por 4,5 h com amostragens em intervalos de 30 min. 

A qualidade do óleo aquecido foi avaliada por parâmetros químicos (acidez, peróxidos, absortividade molar a 232 e 270 nm, compostos polares totais, perfil de ácidos graxos e estabilidade oxidativa) e físicos (propriedades térmicas por Termogravimetria e Calorimetria Exploratória Diferencial). A qualidade inicial do óleo de polpa apresentou- se muito boa com acidez de 1,06% e ausência de peróxidos, indicando que as operações aplicadas desde a colheita até a extração do óleo foram adequadas. O processo de refino empregado para o óleo bruto da polpa de macaúba foi eficiente, gerando produto final com características de identidade e qualidade exigidas pela legislação brasileira para óleos refinados, com exceção da acidez. As frações majoritárias de ácidos graxos do óleo bruto e refinado foram oleico com 59,7% e 61,1% e o palmítico com 22,0 e 20,5% respectivamente. 

O conteúdo de gordura sólida foi determinado no óleo bruto e refinado nas temperaturas de 10, 20, 25, 30, 35 e 40 ºC. Ocorreu processo oxidativo no aquecimento do óleo indicado pelo aumento das absortividades molares a 232 e 270 nm, índice de peróxidos e compostos polares. No entanto, os limites legais vigentes não foram ultrapassados no intervalo de tempo avaliado. A acidez do óleo bruto e refinado permaneceu abaixo do limite máximo estabelecido para óleos de fritura durante o tempo investigado. O teor de carotenoides totais no óleo da polpa de macaúba bruto, originalmente de 378,09 μg/g, decresceu drasticamente nos primeiros 30 min de aquecimento, não sendo mais detectado após uma 1,0 h. No óleo refinado a concentração inicial de carotenoides era de apenas 9,36 μg/g, desaparecendo completamente após 30 min. 

As análises térmicas indicaram alta estabilidade oxidativa para o óleo bruto e refinado da polpa de macaúba, mostrando-se similar ao azeite de oliva e superior ao óleo de soja e girassol. Esta propriedade permite sua aplicação em processos de frituras, além de garantir maior estabilidade durante o processo de armazenamento. O óleo da polpa de macaúba atende a demanda de óleos com características nutricionais e industriais desejáveis.

Para ter acesso ao artigo completo, clique aqui.

Fonte: Embrapa

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (164) Aviação (22) Aviation market (11) Biocombustíveis (154) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (157) Clima e ambiente (157) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (145) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (128) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (55) Food (38) food security (1) Fuels (16) Global warming (75) Green Economy (95) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (451) Manejo e Conservação (29) Meio Ambiente (67) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3797) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (41) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (21) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (255) Vídeo (193) World Economy (56)

Total de visualizações de página