Buscar

Com US$ 30 bi, BNDES é maior financiador de energia limpa do mundo, mostra levantamento

sexta-feira, julho 26, 2019


O BNDES lidera o ranking dos principais financiadores de energia limpa do mundo, com US$ 30 bilhões destinados a projetos do setor no Brasil, entre 2004 e 2018.

A informação é da BloombergNEF (BNEF), serviço de pesquisa da Bloomberg especializado no setor de energia renovável.

Do conjunto de ações do BNDES em energia limpa no período, destaca-se o apoio à construção de usinas eólicas. O gerente da Área de Energia Guilherme Arantes explica a importância do tema no Banco.

“O apoio do BNDES ao setor eólico é um caso de sucesso e motivo de orgulho para o Banco, que demonstra seu compromisso com a promoção do desenvolvimento sustentável”, comenta Guilherme.

Ele ressalta que os resultados alcançados vão além da viabilização de uma fonte de energia inovadora, limpa e competitiva na matriz elétrica brasileira, mas passam também pelo desenvolvimento de uma cadeia de fornecedores distribuída ao longo do território brasileiro.

“Essa cadeira de fornecedores atraiu mais de R$ 1 bilhão em novos investimentos, gerando milhares de empregos de qualidade na indústria. Do ponto de vista financeiro, a carteira de projetos eólicos permitiu ao BNDES ser a primeira instituição brasileira a emitir Green Bonds no mercado global.”

A operação com Green Bonds a que Guilherme se refere ocorreu em maio de 2017, quando o BNDES concluiu a captação de US$ 1 bilhão em títulos verdes no mercado internacional. Esses papéis têm características similares aos bonds convencionais, porém os recursos obtidos devem ser destinados a financiar projetos ambientalmente sustentáveis, atestados por uma empresa verificadora, especializada na área ambiental.

O levantamento da BloombergNEF considerou empréstimos realizados pelo BNDES para produção de biocombustíveis e para geração energética a partir de diferentes matrizes: eólica, solar, biomassa e hidrelétrica (pequenas centrais).

O Banco Santander internacional e o Mitsubishi Financial Group ocupam as segunda e terceira posições no ranking, com US$ 26,5 e US$ 24,0 bilhões, respectivamente.

Confira abaixo os gráficos da BloombergNEF, referentes aos períodos de 2004-2018 e de 2009-2018.

TopClean2
TopClean1

Principais projetos 

Veja abaixo um raio-x dos projetos de energia limpa apoiados pelo BNDES. 
Contabilizamos projetos de implantação, ampliação e modernização. Alguns deles já estão finalizados, outros ainda estão em processo de implantação.

102 parques eólicos. A maior parte dos empreendimentos situa-se no nordeste, região com vocação natural nessa matriz energética. São exemplos os complexos eólicos Chapada do Piauí, no Piauí, Ventos do Araripe, em Pernambuco, Delta, no Maranhão, e Alto Sertão, na Bahia.

5 usinas solares. Esses investimentos estão localizados nos estados de Minas Gerais e no Rio Grande do Norte: complexos de usinas solares de Paracatu e Pirapora (MG) e as usinas de Floresta (RN). 

138 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), são, como sugere o nome, hidrelétricas de menor porte. Nesse caso, há maior adensamento nas regiões centro-oeste, sul e sudeste do país. Somente no estado do Mato Grosso, são mais de 10 PCHs.

429 usinas de etanol e biodiesel. Entre elas, destacam-se as plantas de etanol de 2ª geração (2G) da Raízen, em Piracicaba (SP), e da Bioflex, em São Miguel dos Campos (AL). Nessas unidades, o biocombustível é produzido utilizando não só o caldo, como também o bagaço e a palha da cana-de-açúcar, resíduos da produção de etanol comum (1G). 

73 unidades de cogeração de energia a partir da biomassa da cana de açúcar, localizadas em plantas de indústrias sucroalcooleiras, com a função de fornecer energia para a produção e para comercialização do excedente, colaborando com o abastecimento energético do país. 

1 unidade de geração de biogás a partir de cana-de-açúcar, localizada em Paraíso do Norte (PR). Foi desenvolvida como planta de demonstração, com 4 MW, para geração de biogás a partir de resíduos da produção de cana-de-açúcar.

Essa planta foi fundamental para demonstrar a viabilidade técnico-econômica desse processo inovador em escala industrial. Com base nela, estão sendo construídas duas outras unidades, com financiamento em fase de contratação: uma em Guariba (SP), que será a maior termoelétrica a biogás agroindustrial do mundo, com 21 MW, e outra em Pradópolis (SP), que vai avançar nos testes da tecnologia, para verificar, em escala industrial, a viabilidade da purificação do biogás em biometano, para uso como substituto do diesel na frota de caminhões e tratores.

19 unidades de produção de energia a partir de outras fontes de biomassa. Nessas unidades, produz-se energia para indústrias a partir, por exemplo, de resíduos como a casca do arroz. É o caso da Silica Verde do Arroz, em Alegrete, e da Sepe, em São Sepe, ambas as cidades no Rio Grande do Sul.

2 termelétricas a biogás, que produzem energia a partir de lixo de aterros sanitários, em Caieiras (SP) e Minas do Leão (RS). 

Fonte: Ubrabio

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Abastecimento (26) Abiove (8) Acordo Internacional (24) Acrocomia aculeata (51) Agricultura (125) Agroenergia (120) Agroindústria (21) Agronegócio (127) Agropecuária (38) Água (3) Àgua (1) Alimentos (306) Amazônia (26) animal nutition (1) ANP (66) Arte (1) Artigo (30) Aspectos Gerais (177) Aviação (31) Aviation market (17) B12 (3) B13 (2) Bebidas (1) Bioativo (1) Biochemistry (5) Biocombustíveis (381) Biodiesel (271) Biodiversidade (3) Bioeconomia (63) Bioeletricidade (25) Bioenergia (168) Biofertilizantes (5) Biofuels (102) Bioinsumos (3) Biomass (7) Biomassa (86) Biomateriais (6) Biopolímeros (8) Bioproducts (2) Bioprodutos (16) Bioquerosene (38) Biorrefinaria (1) Biotechnology (35) Biotecnologia (68) Bolsa de Valores (22) Brasil (14) Brazil (28) Cadeia Produtiva (14) Capacitação (9) Carbonatação (1) Carbono Zero (8) Carvão Ativado (6) CBios (47) CCEE (1) cellulose (1) Celulose (8) Cerrado (13) Ciência e Tecnologia (298) Clima e ambiente (244) climate changed (45) CNA (1) Cogeração de energia (29) Combustíveis (84) Combustíveis Fósseis (28) Comércio (15) Consciência Ecológica (22) COP24 (76) COP25 (20) COP26 (4) Copolímeros (2) Cosméticos (30) Crédito de Carbono (38) Crédito Rural (2) Créditos de Descarbonização (22) Culinária (1) Cultivo (120) Curso (3) Dados (1) Davos (3) Dendê (1) Desafios (1) Desenvolvimento Sustentável (129) Desmatamento (1) Diesel (13) Diesel Verde (13) eco-friendly (4) Economia (65) Economia Circular (6) Economia Internacional (109) Economia Verde (170) Economy (30) Ecosystem (6) Efeito estufa (15) Eficiência energética (42) Emissões de Carbono (4) Empreendedorismo (4) Empresas (33) Energia (83) Energia Renovável (237) Energia Solar Fotovoltaica (18) Etanol (67) Europa (1) event (11) Eventos (116) Exportações (69) Extrativismo (51) FAO (2) Farelos (45) farm (1) Fibras (9) Finanças (4) Floresta (6) Floresta plantada (100) Fomento (9) Food (42) food security (7) forest (1) Fuels (26) Gás (3) Gasolina (1) Gastronomia (1) GEE (2) Glicerina (2) Global warming (102) Green Economy (126) health (22) IBP (1) Incentivos (4) Industry 4.0 (1) Ìnovaç (1) Inovação (85) Instituição (1) Investimento (2) IPCC (14) L72 (4) L73 (7) Legislação (6) Lignina (7) livestock (4) Low-Carbon (45) Lubrificantes e Óleos (20) Macaúba (560) Madeira (11) Mamona (1) Manejo e Conservação (93) MAPA (12) Matéria Prima (1) matérias-primas (1) Meio Ambiente (186) Melhoramento e Diversidade Genética (67) Mercado (4027) Mercado de Combustíveis (57) Mercado Financeiro (9) Mercado florestal (65) Mercado Internacional (38) Metas (2) Milho (13) MME (25) Mudanças Climáticas (18) Mundo (44) Nações Unidas (1) net-zero (9) Nutrição animal (17) nutrition (9) Oil (50) Oleaginosas (81) Oleochemicals (8) Óleos (246) Óleos Essenciais (4) Óleos Vegetais (1) ONGs (1) ONU (9) Oportunidade (1) Oportunidades (1) other (1) Palma (18) Paris Agreement (87) Pecuária (78) Pegada de Carbono (81) Personal Care (3) Pesquisa (39) Petrobras (9) Petróleo (25) PIB (2) pirólise (3) Plant Based (18) Política (74) Preços (29) Preservação Ambiental (24) Produção Animal (6) Produção Sustentável (38) Produção vegetal (2) Produtividade (32) Produtos (150) Proteção Ambiental (9) proteína vegetal (28) Qualidade do Ar (2) Recuperação de área Degradada (43) Recuperação Econômica (3) Reflorestamento (1) Relatório (8) renewable energy (19) RenovaBio (50) Research and Development (10) Resíduos (5) SAF (3) Safra (2) Saúde e Bem-Estar (92) science and technology (46) Sebo (5) Segurança Alimentar (90) Segurança Energética (12) Selo Social (5) Sistema Agroflorestal (21) Sistemas Integrados (10) Sociobiodiersidade (1) Soil (9) Soja (57) Solos (27) Sustainability (54) Sustainable Energy (67) Sustentabilidade (511) Tecnologia (26) Transportes (5) Turismo Sustentável (3) Unica (1) Vídeo (234) World (1) World Economy (78) Zero-Carbon (1)

Total de visualizações de página