Buscar

Tocantins é referência nacional na formação de técnicos e qualificação profissional no Plano ABC Corte

sexta-feira, junho 21, 2019

Foto: Seagro/Governo do Tocantins
O programa Corte ABC Tocantins está entre os primeiros estados do Brasil nos resultados obtidos na aplicação das tecnologias do Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura – Plano ABC. O estado se destaca na formação da rede de técnicos do Tocantins, na aplicação de tecnologias de baixa emissão de carbono e na aplicação de recursos e de tecnologias do programa.

O diretor de Agrotecnologia, Tecnologias Sociais e Sociobiodiversidade da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, e coordenador do Plano ABC-TO, Fernando Garcia explicou que o Tocantins participa do Plano desde sua criação no Brasil, inicio de 2012, e vem avançando na aplicação das tecnologias utilizadas do ABC com atividades de capacitações, dias de campo nas Unidades Referência Tecnológica (URT`s) do plano ABC.

“Nos últimos sete anos, mais de 20 mil técnicos extensionistas e produtores rurais foram capacitados na aplicação de tecnologias de baixa emissão de carbono, para promover a correta utilização das tecnologias do Plano ABC Corte, se destacando em primeiro lugar entre os estados da região norte do país. O Tocantins também é destaque, em 3º lugar, entre os estados brasileiros na aplicação de R$ 1,6 milhões e 824 contratos de financiamentos e ainda na correta aplicação das tecnologias do programa, motivos pelos quais é referência nacional na formação de técnicos e qualificação profissional”, destacou o coordenador.

Capacitação Continuada

Os resultados do Tocantins Plano ABC Corte-TO foram divulgados, quinta-feira, 13, em reunião em Brasília, e também esta semana durante o evento de capacitação continuada, que encerra nesta quarta-feira, 19, direcionado a extensionistas rurais dos setores público e privado, além de proprietários de Unidades de Referência Tecnológica (URTs) do Tocantins.

O trabalho de transferência de tecnologias do Plano ABC incentiva uma agricultura com baixa emissão de carbono. No Tocantins é realizado por meio da parceria da Seagro, Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Empresa Brasileira de Pesquisa Aplicada (Embrapa).

ABC Corte

É uma rede de transferência de tecnologias do Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono para a bovinocultura de corte do Tocantins, com ênfase na produção sustentável de gado de leite e corte com baixa emissão de carbono na atmosfera.


Plano ABC

O Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura – Plano ABC é um dos planos setoriais elaborados de acordo com o artigo 3° do Decreto n° 7.390/2010 e tem por finalidade a organização e o planejamento das ações a serem realizadas para a adoção das tecnologias de produção sustentáveis, selecionadas com o objetivo de responder aos compromissos de redução de emissão de GEE no setor agropecuário assumidos pelo país.

O Plano ABC é composto por sete programas, seis deles referentes às tecnologias de mitigação, e ainda um último programa com ações de adaptação às mudanças climáticas a saber: Recuperação de Pastagens Degradadas; Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) e Sistemas Agroflorestais (SAFs); Sistema Plantio Direto (SPD);ama 4: Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN); Florestas Plantadas; Tratamento de Dejetos Animais  e Adaptação às Mudanças Climáticas.

A abrangência do Plano ABC é nacional e seu período de vigência é de 2010 a 2020, sendo previstas revisões e atualizações em períodos regulares não superiores há dois anos, para readequá-lo às demandas da sociedade, às novas tecnologias e incorporar novas ações e metas, caso se faça necessário.

Nos próximos passos será feita uma revisão do plano nacional com levantamento das ações a serem realizadas até 2020, além de rever as propostas da atuação do plano até 2013, atualizando o plano e ações a serem executadas nos próximos anos.

Fonte: Surgiu

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (2) Alimentos (186) animal nutition (1) Aspectos Gerais (163) Aviação (21) Aviation market (11) Biocombustíveis (153) Biodiesel (52) Bioeconomia (14) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (68) Biomass (7) Biomassa (47) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (20) Biotecnologia (2) Brazil (17) Cerrado (1) Ciência e Tecnologia (156) Clima e ambiente (155) climate changed (6) Cogeração de energia (9) COP24 (73) COP25 (8) Cosméticos (18) Crédito de Carbono (25) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (59) Economia Verde (143) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (3) Energia (24) Energia Renovável (127) event (4) Eventos (63) Extrativismo (19) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (53) Food (38) food security (1) Fuels (15) Global warming (75) Green Economy (94) health (19) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (8) Macaúba (448) Manejo e Conservação (28) Meio Ambiente (66) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3796) Mercado florestal (40) Nutrição animal (14) nutrition (9) Oil (38) Óleos (200) other (1) Paris Agreement (45) Pecuária (50) Pegada de Carbono (37) pirólise (1) Plant Based (5) Política (40) Produtos (118) proteína vegetal (13) Recuperação de área Degradada (20) renewable energy (5) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (54) science and technology (21) Segurança Alimentar (31) Soil (7) Solos (8) Sustainability (26) Sustainable Energy (51) Sustentabilidade (252) Vídeo (193) World Economy (55)

Total de visualizações de página