Buscar

Desenvolvimento de tecnologia de avaliação de vigor e para o armazenamento de sementes de macaúba (Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd. ex. Mart)

segunda-feira, junho 17, 2019


Autora: Patrícia Pereira de Souza

Resumo: A macaúba, Acrocomia aculeata, palmeira nativa dos cerrados, savanas e florestas abertas da América Tropical, encontra-se amplamente distribuída nos estados de Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Pará e Minas Gerais. Entre as espécies oleaginosas, a macaúba se destaca por ser uma palmeira altamente produtiva e nativa de regiões semi-áridas. Desse modo, no primeiro capítulo objetivou-se adequar metodologias para a avaliação do vigor e viabilidade das sementes. Os testes de germinação, índice de velocidade de germinação (IVG), condutividade elétrica, envelhecimento acelerado e tetrazólio foram analisados. Nesse experimento utilizaram- se quatro lotes de sementes, sendo que o lote 1 (Montes Claros) apresentou os melhores resultados para todos os testes aplicados. Dentre os testes aplicados o IVG e condutividade elétrica mostraram-se eficientes na avaliação da qualidade fisiológica das sementes. 

A utilização dos testes de envelhecimento acelerado e tetrazólio necessitam de maior perfeiçoamento para serem empregados de forma segura para a avaliação das sementes de macaúba. O segundo capítulo teve como objetivo desenvolver um método de acondicionamento das sementes de macaúba garantindo a conservação da qualidade da fisiológica das mesmas. Foram realizados dois ensaios: no primeiro, as sementes foram armazenadas sob três faixas de umidade 4,0 ≤ 6,0%; 6,0 ≤ 8,0% e 8,0 ≤ 10,0% em embalagens impermeáveis em temperatura ambiente e 10°C. Aos 0, 4, 8, e 12 meses de armazenamento as sementes foram submetidas as seguintes avaliações: teor de água e teste de germinação. No segundo ensaio, as sementes foram armazenadas em três tipos de embalagem: a) permeável (papel tipo Kraft), b) semipermeável (polietileno rígido) e c) impermeável (folha flexível de alumínio). 

Foram comparadas três condições de armazenamento: a) temperatura ambiente em condição de laboratório (condição 1); b) 45% de UR e temperatura de 15oC (Condição 2); e c) 55% de UR e temperatura de 20oC (Condição 3). Avaliou-se o teor de água, a taxa de germinação e índice de velocidade de germinação (IVG); aos 0, 4, 8, 12 meses de armazenamento. No primeiro ensaio os melhores resultados de germinação foram obtidos com a faixa de umidade de 6,0 ≤ 8,0%. No entanto, as sementes armazenadas em temperatura de 10°C, independente dos teores de umidades não sobreviveram quando avaliadas aos quatro meses de armazenamento. No segundo ensaio as sementes armazenadas com 5,86% de teor de água e os ambientes de armazenamento de 15°C/45%UR e 20°C/55%UR independente do tipo de embalagem apresentaram os melhores resultados.

Para ter acesso ao artigo completo, clique aqui.

Fonte: Locus UFV  

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página