Buscar

C&A reduz a emissão de CO2 em 116 mil toneladas em 2018

segunda-feira, junho 24, 2019

Adelino Lopes Martins (Seu Dila), 59 anos, verifica sua plantação de algodão beneficiada pelo projeto Tecendo Valor. Catuti, Minas Gerais, Brasil. (Fevereiro, 2017) foto: Tatiana Cardeal/C&A Foundation

A C&A reduziu as suas emissões de CO2 em 116 mil toneladas e também poupou mil milhões de metros cúbicos de água, que equivale às emissões anuais de CO2 de mais de 70 mil automóveis e a água de 400 mil piscinas olímpicas.

Estes são os índices comparativos que a C&A obteve em 2018, graças à sua estratégia ambiental global, focada no uso de materiais mais verdes, principalmente fibras de algodão e celulose de origem sustentável, e cujos resultados são apresentados anualmente no seu Relatório Global de Sustentabilidade.

Reduzir a emissão de gases de efeito de estufa na atmosfera é uma das prioridades da C&A, que em 2018 reduziu a sua pegada global de carbono em 12%, graças ao uso de matérias-primas mais sustentáveis. Atualmente, 71% do algodão utilizado é orgânico ou provém de materiais inscritos na iniciativa Better Cotton, uma organização internacional sem fins lucrativos que promove boas práticas e padrões no cultivo do algodão. Como resultado dessa estratégia, os materiais reciclados têm um papel cada vez maior para a empresa, que na Europa vendeu 95 mil artigos com algodão reciclado e mais de 300 mil com poliéster reciclado na sua composição.

Coleção #WearTheChange

Uma das grandes apostas de sustentabilidade da C&A pode ser vista na coleção #WearTheChange. Esta série inclui jeans feitos com algodão reciclado ou retalhos de tecido, casacos feitos de poliéster 100% reciclado ou camisas 100% recicláveis, entre outros.

Dentro desta colecção, destaca-se ainda as camisas e e jeans que contam com o certificado Gold Level Cradle to Cradle (C2C). A C&A já pôs mais de quatro milhões de peças de vestuário com este selo.

O Preferred Fiber & Materials Benchmark Insights Report 20184 voltou a nomear, pela sexta vez, a C&A como o maior comprador de algodão orgânico e um dos maiores compradores de algodão sustentável do mundo. “Metade das matérias primas utilizadas nas nossas coleções são obtidas de forma sustentável, onde se pode ver claramente que as nossas ações estão a ajudar o meio-ambiente, melhorando o sustento de pequenos agricultores e facilitando o acesso dos nossos clientes a opções mais sustentáveis”, explica Jeffrey Hogue, Chief Sustainability Officer da C&A.

2018 foi também um ano de colaborações estratégicas com o sector para gerar uma mudança sistemática. A C&A continuou a participar no ACT (Ação, Colaboração e Transformação), um  acordo multilateral para melhorar os salários dos trabalhadores do sector e continuou a colaborar com a Fundação Ellen MacArthur e Fashion for Good, com o objetivo de impulsionar propostas de economia circular na indústria e fomentar o uso de novas tecnologias para acelerar a transição para uma indústria da moda mais sustentável.

Além disso, a C&A Foundation apoia também mudanças sistemáticas nas práticas sociais e ambientais em todo o sector. De acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, a C&A continua a procurar novas formas de colaboração e inovação para gerar efeitos positivos.

Fonte: Grande Consumo

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página