Buscar

Brasil BioFuels inaugura usina para extração de óleo de palma

sexta-feira, junho 28, 2019

Resultado de imagem para bbf brasil biofuels

Biocombustível é alternativa mais sustentável que óleo diesel e poderá ser utilizado nas termelétricas do grupo. Esmagadora recebeu aporte de R$ 65 milhões e terá capacidade de produção de 72 toneladas de óleo por dia

A Brasil BioFuels (BBF) inaugura nesta quinta-feira, 27 de junho, uma usina esmagadora para extração do óleo de Palma, no município de São João da Baliza, em Roraima. O empreendimento, que angariou investimentos de R$ 65 milhões, terá capacidade inicial de produção de 72 toneladas de óleo por dia, que será destinado a produção de biodiesel em indústria da própria BBF e na geração de energias das termelétricas do grupo.

O biocombustível é estratégico para a Região Norte, onde muitas localidades não estão conectadas ao Sistema Interligado Nacional. O caminho então passa pelo chamado Sistema Isolado, que usa o óleo diesel como fonte para geração. Especificamente em Roraima, além das térmicas a diesel, o estado depende também do fornecimento da Venezuela. Milton Steagall, CEO da BBF, afirmou que com o funcionamento da esmagadora, a empresa, que já produz biodiesel com o sebo bovino, passará a fabricar o biocombustível também por meio do óleo de Palma, que poderá ser utilizado na geração de energia nas usinas termelétricas (UTE) do próprio grupo.

A empresa iniciou o plantio da Palma em 2008, respeitando o Zoneamento Agroecológico da Palma de Óleo (Decreto Nº 7.172/2010), que define a implantação sustentável desse cultivo em áreas desmatadas até o ano de 2007, com o objetivo de recuperá-las. A planta é uma das oleaginosas que oferece maior produtividade no mundo, com média anual de 5 toneladas de óleo por hectare. Para efeitos de comparação, a soja, matéria-prima mais utilizada para produzir biodiesel no Brasil, possui média de 0,7 toneladas.

Fundada em Roraima com o objetivo de desenvolver o estado e a Região Norte, a BBF identificou na Palma uma oportunidade de proporcionar uma matriz energética mais limpa para os sistemas isolados. “A Amazônia está intoxicada pelo diesel utilizado durante anos para a geração de energia e transporte. Além da emissão de carbono provocada pela queima desse combustível fóssil, o custo é altíssimo: além do valor do litro, o transporte é dispendioso, pois o diesel precisa vir do Sudeste”, explica Steagall.

Além da fabricação do biocombustível, a BBF também atua na geração de energia elétrica renovável nos sistemas isolados, fornecendo energia em dez localidades de Rondônia e quatro do Acre, além de ter iniciado as operações no último mês de maio em uma das seis unidades do Amazonas, que ainda terão as cinco restantes inauguradas até o final deste ano.

A companhia sagrou-se vencedora do leilão promovido pela Aneel no final de maio para abastecimento parcial de Roraima, seguindo a mesma premissa de utilização de combustíveis renováveis, sua estratégia principal. “Utilizaremos o óleo produzido como matéria-prima para substituir o óleo diesel e fornecer energia sustentável para a população”, indica o executivo, que revela também que a empresa fará a produção de energia por meio de uma térmica a biomassa, cujo combustível virá do plantio e exploração da Palma.

São João da Baliza também servirá de base para novos projetos da empresa, que com o empreendimento avança para uma nova etapa: a implantação de uma unidade de produção de etanol de milho, com o aproveitamento do excedente de vapor da UTE. “O etanol será destinado à produção de biodiesel na futura fábrica de Manaus”, informa Steagall.

A usina esmagadora vai operar com o fruto produzido no cultivo das fazendas próprias, que já remontam 5.000 hectares de área plantada e que aumentarão a produção de biodiesel da BBF. Além disso, um empreendimento deste porte irá gerar uma série de empregos em São João da Baliza e região nas atividades industriais e agrícolas do cultivo e colheita da Palma, haja visto que não podem ser mecanizadas.

Fonte: Canal Energia

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Categorias

Acrocomia aculeata (3) Alimentos (219) animal nutition (1) Aspectos Gerais (175) Aviação (25) Aviation market (13) Biocombustíveis (169) Biodiesel (72) Bioeconomia (15) Bioeletricidade (2) Biofertilizantes (1) Biofuels (83) Biomass (7) Biomassa (49) Biopolímeros (3) Bioquerosene (18) Biotechnology (21) Biotecnologia (2) Brazil (20) Cerrado (2) Ciência e Tecnologia (174) Clima e ambiente (183) climate changed (21) Cogeração de energia (9) COP24 (76) COP25 (14) Cosméticos (19) Crédito de Carbono (26) Cultivo (96) eco-friendly (2) Economia Internacional (60) Economia Verde (156) Economy (25) Ecosystem (1) Efeito estufa (5) Energia (28) Energia Renovável (150) event (6) Eventos (72) Extrativismo (20) Farelos (27) farm (1) Fibras (8) Floresta plantada (62) Food (40) food security (1) forest (1) Fuels (16) Global warming (78) Green Economy (112) health (21) Industry 4.0 (1) IPCC (13) livestock (4) Low-Carbon (39) Lubrificantes e Óleos (18) Macaúba (497) Manejo e Conservação (39) Meio Ambiente (81) Melhoramento e Diversidade Genética (52) Mercado (3835) Mercado florestal (43) Nutrição animal (15) nutrition (9) Oil (42) Óleos (210) other (1) Paris Agreement (58) Pecuária (60) Pegada de Carbono (41) pirólise (1) Plant Based (6) Política (52) Produtos (140) proteína vegetal (21) Recuperação de área Degradada (23) renewable energy (10) Research and Development (7) SAF (1) Saúde e Bem-Estar (74) science and technology (25) Segurança Alimentar (34) Soil (7) Solos (8) Sustainability (36) Sustainable Energy (52) Sustentabilidade (290) Vídeo (193) World Economy (64)

Total de visualizações de página