Buscar

Suporte para semioquímicos é a novidade da Embrapa Agroenergia na Agrobrasília 2019

quarta-feira, maio 15, 2019

- Suporte para semioquímicos é a novidade da Embrapa Agroenergia
A Embrapa Agroenergia expõe três tecnologias na Agrobrasília 2019, que acontece de 14 a 18 de maio, na Coopadf. A lignina como suporte para promover a liberação controlada do semioquímico cis-jasmone é a novidade para esta edição da Feira.

“A lignina apresenta alto potencial para ser utilizada como suporte para a promoção da liberação controlada do cis-jasmone, que pode ser estendido a outras moléculas de agroquímicos”, explica o pesquisador Silvio Vaz Jr. Por ser capaz de liberar, quando manipulada corretamente, semioquímicos que têm como função o controle de insetos em campo, a lignina se torna aliada dos produtores agrícolas que buscam novas formas de combater as pragas nas lavouras sem agredir tanto o meio ambiente. “A região Centro-Oeste tem agronegócio forte na produção de grãos e essas iscas podem ser uma alternativa ao controle de pragas”, destaca o pesquisador.

“Além dessa tecnologia, preparamos para o público da Agrobrasília pesquisas com a macaúba, uma palmeira que vem se destacando para vários mercados”, conta Alexandre Alonso, chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agroenergia. A Embrapa tem desenvolvido pesquisas com a proposta de torná-la uma cultura, que visam ao manejo da colheita, à qualidade do óleo, ao cultivo em sistemas agroflorestais, etc.

Outra tecnologia é o uso de macrofungos (cogumelos) para nutrição animal. “Por meio desses macrofungos, tortas estão sendo destoxificadas a partir da semente de algodão, por exemplo”, explica o pesquisador da Embrapa Agroenergia Félix Siqueira. “Assim, a expectativa é que a destoxificação abra para o caroço de algodão o mercado de suínos e aves, o que mais consome ração no Brasil”, ressalta. Outros mercados são o de peixes e o de animais de estimação, que também poderiam ser consumidores do produto livre de gossipol.

“A Embrapa Agroenergia busca parceiros para colocar no mercado os produtos que essas pesquisas podem gerar”, destaca Alonso. Para isso, durante a Feira, os técnicos da Unidade estarão visitando empresas visando à prospecção de demandas para futuros projetos em parceria, tanto na cocriação e no codesenvolvimento de soluções tecnológicas como também na utilização dos ativos desenvolvidos. A proposta é desenvolver, juntamente com parceiros, tecnologias que gerem produtos, o que pode ser feito diretamente com a Embrapa ou por meio da Unidade Embrapa Agroenergia/Embrapii.

Um dos projetos em parceria com a iniciativa privada/Embrapii/Embrapa Agroenergia é para produção de biofertilizantes à base de algas marinhas oriundas da costa brasileira. A Dimiagro está na Agrobrasília e quem for visitar a feira poderá saber mais sobre a tecnologia no estande da empresa parceira do projeto. Veja como ser parceiro por meio da Unidade Embrapii/Embrapa Agroenergia.

Fonte: Embrapa

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página