Buscar

Subsídios à implementação de sistemas de cultivo de Acrocomia Aculeata (Jacq.) Lodd. Ex Mart (Arecaceae)

terça-feira, maio 07, 2019

Autor: Borcioni, Elis

Resumo: Acrocomia aculeata, popularmente conhecida como macauba ou bocaiuva, é uma palmeira nativa com alta potencialidade de fornecimento de óleo para a produção de biodiesel além da possibilidade de ser utilizada como alimento e na indústria de cosméticos. Entretanto, a exploração dos recursos provenientes desta espécie tem sido exclusivamente extrativista. Para possibilitar o seu uso com fins comerciais e em grande escala, há necessidade de que sejam implantados núcleos de produção de mudas e cultivo de forma a garantir a oferta do recurso em longo prazo. Nesta perspectiva, pesquisas têm sido realizadas visando contribuir para a domesticação e utilização da espécie que apresenta produtividade e qualidade de óleo semelhante ao dendezeiro com a vantagem de adaptação em regiões secas. Além de sementes dormentes, a espécie apresenta crescimento bastante lento, o que dificulta seu cultivo. 

Visando subsidiar a implantação de estratégias que beneficiem o crescimento, desenvolvimento e cultivo desta palmeira, apresentam-se resultados de pesquisa que testou a resposta da aplicação de análogo de brassinosteroides sobre a germinação e crescimento de mudas de bocaiuva cultivadas in vitro. Associado ou de forma isolada também foi utilizado análogo de brassinosteroides, rizobacterias e inoculante micorrízico com a finalidade de acelerar o crescimento das plantas em fase de aclimatização e no campo. Os resultados obtidos revelaram que a utilização de um análogo de brassinosteroide em meio de cultivo não promoveu aumento na porcentagem de germinação dos embriões zigóticos de bocaiuva embora tenha estimulado a formação de plântulas normais, porém esse efeito não foi observado nas demais fases de crescimento. 

No que concerne à aplicação de fungo micorrízico arbuscular (FMA), rizobacterias e análogo de brassinosteroide para promover maior estímulo de crescimento da parte aérea de plantas de bocaiuva, não foi obtida resposta favorável. Por outro lado, o crescimento radicular foi estimulado. Já em experimento no campo, não foi evidenciado efeito dos tratamentos testados sobre o crescimento das plantas, ao final de dois anos de monitoramento.

Para acessar o artigo completo, clique aqui.

Fonte: Repositório Digital da UFPR

Veja também:

0 comentários

Agradecemos seu comentário! Volte sempre :)

Total de visualizações de página